Fernando Machado

Blog

Tag tropa

General Freire Gomes assume o CMNE

Renata e o marido general Freire Gomes (Foto: Fernando Machado)

A passagem de comando do general Artur Costa Moura para o general Marco Antônio Freire Gomes, realizada, no final da tarde de terça-feira, no Pátio Guararapes, foi a mais bonita e das mais prestigiadas. O QG do Comando Militar do Nordeste, no Curado, é um verdadeiro santuário da Mata Atlântica onde repousam árvores centenárias, e vivem alguns animais em extinção. A bela cerimônia começou exatamente às 17h.

O general Enzo Martins Peri (Foto: Fernando Machado)

As solenidades militares sempre são bonitas e com pompa e circunstância, mas está superou. No palanque principal estavam generais Joaquim Silva e Luna (Ministro de Defesa), Sergio Etchegoyen (Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional), Manoel Luiz Narvaz Pafiadache (Chefe do Departamento Geral do Pessoal), Enzo Martins Peri (ex Comandante do Exercito), entre outras autoridades.

A senhora Maria Claudia, esposa do general Moura (Foto: Fernando Machado)

Na abertura o destaque foi a Banda do CMNE formada por 48 músicos regida pelo sargento José Marcos Pereira. Fizeram evoluções de a gente ficar espantado com a precisão dos seus componentes. Tivemos uma homenagem para um grupo de ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira, que participaram da II Guerra Mundial. Atualmente restam apenas três destes heróis.

Gláucia e o marido general Nilson Ananias (Foto: Fernando Machado)

O general Artur da Costa Moura fez o discurso de despedidas recheado de patriotismo. Muito bonito. Coube ao general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache presidir a solenidade. A partir daí começou a transmissão de cargo. O general Pafidache ao lado do general Moura e general Marco Antonio Freire Gomes foram até os supedâneos para as palavras de praxe. Concluindo tivemos o desfile da tropa ao som do dobrado Fibra de Heróis.

Ronan Drummond, Jô Mazzarolo, general Pafiadache e sua esposa Quice, além de Roseli Fritzen (Foto: Fernando Machado)

A tropa estava constituída de 977 homens e mulheres. Quando foi tocado o hino brasileiro, a platéia ficou emocionada com o coral formado pelos praças. Encerrada a solenidade militar os convidados seguiram para o Pátio Pátria Brasil que fica nos jardins interno do Quartel General, onde aconteceu a recepção. Uma bandeira do Brasil enorme cobria quase todo o QG do CMNE.

Ronan Drummond, Cileia e o marido, general Marcelo Aguiar (Foto: Fernando Machado)

Parabéns, Brigada de Infantaria Motorizada!

O historiador militar Maya Pedrosa entre os generais Montenegro e Moura (Foto: Fernando Machado)

Os 44 anos de fundação da 10ª Brigada da Infantaria Motorizada foram comemorados, sexta-feira, pela manhã, no seu Quartel General, encravado no belo santuário da Mata Atlântica, no Curado, onde podemos observar arvores centenárias, com direito a muita pompa e circunstância. Como estava neblinando, os pássaros não deram sinal de sua graça nos céus do Curado.

Alberides Passos deixou de ser padre para lutar na guerra (Foto: Fernando Machado)

A cerimônia foi presidência do comandante do CMNE, general Athur da Costa Moura. A entrada no pa´tio dos 11 pelotões das companhias que formam a 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, ao som do dobrado Acelerado 1, executado pela Banda de Musica do CMNE, sob a regência do maestro Aldair, remetia a um filme de Hollywood. Todo contingente surgia sob a imensa Bandeira do Brasil. Lindo demais.

Darlene e o filho Marcello Diniz Cordeiro (Foto: Fernando Machado)

Um corneteiro deu o toque de acelerado e foram prestadas as honras regulamentares ao general Moura e a seguir a tropa foi apresentada. A 10ª Brigada de Infantaria Motorizada é composta pelo 14º Batalhão de Infantaria Motorizado (Jaboatão dos Guararapes), pelo 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (Maceió), pelo 71º Batalhão de Infantaria Motorizado (Garanhuns), pelo 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (Petrolina).

O general Nilson Ananias e sua Gláucia (Foto: Fernando Machado)

Ainda pelo 7º Grupo de Artilharia de Campanha (Olinda), pelo 14º Batalhão Logístico (Recife), pelo 10º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado (Recife), pelo 1ª Companhia de Infantaria (Paulo Afonso), pelo 10ª Companhia de Engenharia de Combate (São Bento do Una), pelo 14ª Bateria de Artilharia Anti-Aérea (Olinda), pela 7ª Companhia de Comunicações (Recife) e pelo 10º Pelotão de Polícia do Exército (Recife).

General Marcelo Aguiar e o jornalista Ronan Drummond (Foto: Fernando Machado)

Outro momento emocionante foi quando a platéia, militares e civis, entoou a canção da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, de autoria de Cloves José Ferreira (letra) e Francisco Sobreira Alencar (música). Também tivemos a entrega de Diplomas de Amigo da Brigada e para 16 autoridades (civis e militares), tendo como fundo musical, Amigos para Sempre tema dos Jogos Olímpicos da Espanha, em 1992, de Andrew Lloyd Webber (música) e Don Black (letra).

O jornalista Antônio Azevedo e o general Geraldo Gomes de Mattos (Foto: Fernando Machado)

Também tivemos uma homenagem mais que especial ao expedicionário Alberides Passos que lutou 11 meses na Itália, na II Guerra Mundial, no dia 9 de dezembro, ela fará 97 anos. Ainda bem o Exercito lembra-se dos seus heróis. Depois tivemos as falas dos comandantes da Brigada general Francisco Humberto Montenegro Júnior e do CMNE, general Arthur Costa Moura. Nas duas falas muito respeito à nação, aos heróis militares e ao povo brasileiro.

Ana Raquel e o general Francisco Humberto Montenegro ao lado do bolo (Foto: Fernando Machado)

E para encerrar a cerimônia militar a tropa, cerca de 300 homens, desfilou ao som do Hino à Guararapes e Fibra de Heróis.  Depois foi servido um coquetel no rancho dos oficiais. O cardápio era de comer rezando para Nossa Senhora dos Prazeres. O prato de resistência foi escondidinho de charque. Um detalhe: a água de coco servida foi dos coqueiros erguidos nos arredores do pátio.O local é muito bonito e acolhedor.

O coronel Francisco Campos Freire à côté Jéssica Priscila da Silva (Foto: Fernando Machado)

Informação Importante: Na década de 70, o Exército Brasileiro sofreu uma profunda transformação em sua doutrina de emprego, evoluindo de Base Regimental-Divisionária, estruturas sob as quais combatera na 2ª Guerra Mundial, para uma nova organização tática, mais adequada às áreas operacionais do contingente sul-americano. A partir desses novos conceitos surgiram as Brigadas de Infantaria e de Cavalaria.

O coronel José Antônio de Sá e Pollyanna (Foto: Fernando Machado)

Assim, dentro da citada evolução, em 17 de agosto de 1973, foi criada a 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, ocupando sede provisória na Rua do Hospício, junto ao Comando da 7ª Região Militar e 7ª Divisão de Exército. Seu primeiro Comandante, foi o general de brigada Gabriel D’annunzio Agostini. A 10ª Brigada de Infantaria Motorizada ocupou as instalações do atual Quartel-General do Curado, em 26 de novembro de 1976.

O tenente Sena ao lado da arquiteta que projeto o Museu da Brigada (Foto: Fernando Machado)

Antes o local pertencia ao antigo Instituto de Pesquisa Agrícola do Nordeste, órgão do Ministério da Agricultura. Herdeira das tradições dos terços que combateram nos Montes Guararapes, recebeu o estandarte e a denominação histórica de Brigada Francisco Barreto de Menezes. Foi Barreto de Menezes que, enquadrando a força patriota composta de Felipe Camarão, Henrique Dias, Fernandes Vieira, Dias Cardoso e Vidal de Negreiros, expulsou os holandeses.

Os Amigos da Brigada quando recebiam suas homenagens (Foto: Fernando Machado)

Fatos Diversos

Na próxima terça-feira, a presidente do Women’s Club, Lucia Maia, movimenta o ultimo almoço de confraternização do ano da entidade. O encontro será no Hotel Mobile, em Boa Viagem e o prato de resistência será a comemoração das aniversariantes do mês.

nossa-senhora-dos-prazeres-roque-santeiro

Imagem de Nossa Senhora dos Prazeres by Roque Santeiro (Foto: Fernando Machado)

A imagem de Nossa Senhora dos Prazeres, do artista plástico de Petrolina Roque Santeiro, está no Haiti. Ela é a padroeira das tropas do Comando Militar do Nordeste, que atuam naquele pais. A imagem foi doada pelo empresário petrolinense Eurico Sá.

7ª Região Militar tem novo Comandante

w-marcio-heise-arthur-costa-moura-jose-luiz-jaborandy

Os generais Heisi, Moura e Jaborandy (Foto: Fernando Machado)

No pátio externo do Quartel General da 7ª Região Militar, na Várzea, aconteceu terça-feira, pela manhã, a passagem de comando da 7ª Região Militar. Criada pelo presidente Wenceslau Braz, no dia 23 de fevereiro de 1915, somente em 1916, começou a funcionar no Recife, na Rua do Príncipe, como 6ª Região Militar. Seu primeiro comandante foi o general de brigada Joaquim Inácio Baptista Cardoso (29.06.1916/06.12.1919).

w-josé-luiz-jaborandy-ana-lucia

General Jaborandy e sua Ana Lucia (Foto: Fernando Machado)

w-fátima-marcio-heise

Maria de Fátima e o general Heisi (Foto: Fernando Machado)

O atual local é um verdadeiro santuário verde oliva. A cerimônia que foi linda remetia uma sinfonia entre o calor e chuviscos. As bandeiras dos grupamentos e dos estados que abrangem a Região Matias de Albuquerque, que estavam hasteadas, faziam um contraponto com as centenárias palmeiras imperiais que repousam nos arredores, davam um toque especial à cerimônia. A solenidade contou com pelotões, cerca de 280 homens, perfilados dando muita pompa e circunstancia.

w-monica-antonio-eudes-lima-da-silva

Mônica e o general Eudes (Foto: Fernando Machado)

w-desfile4

O desfile do pelotão das bandeiras históricas (Foto: Fernando Machado)

Tudo começou quando o comandante da tropa Coronel Ramiro, Chefe do Estado-Maior da 7a Região Militar, apresentou a tropa para as autoridades. Na seqüência a banda do Comando Militar do Nordeste, executou o Hino do Brasil, de Joaquim Osório Duque de Estrada e de Francisco Manuel da Silva e acompanhado por um coral de 500 vozes. Os mestres de cerimônias foram os Majores Luiz Mendonça e André Mendonça. Depois foi lida a exoneração do atual comandante General Márcio Roland Heise.

w-glaucia-nilson-ananias

Gláucia e o general Nilson Ananias (Foto: Fernando Machado)

w-geraldo-gomes-de-mattos-filho-sandra

General Geraldo Gomes de Mattos Filho à côté Sandra (Foto: Fernando Machado)

E em seguida tivemos as suas palavras de despedidas e por sinal muito bonita e com toque de poesia e amor à família e ao Exercito brasileiro. Depois o comandante do CMNE, general Arthur Costa Moura faz um discurso enaltecendo a figura do general Heise. Também foi lida a nomeação do novo comandante, general José Luiz Jaborandy Rodrigues, e feita à leitura do seu Curriculum Vitae. Agora acontece o ponto alto da solenidade.

w-simone-ronan-drummond-ribeiro

Simone e Ronan Drummond Ribeiro (Foto: Fernando Machado)

w-tres-generais

Generais Moura, Heisi e Jaborandy sob os supedâneos (Foto: Fernando Machado)

Quando o comandante do CMNE, general Arthur Costa Moura, o general Jaborandy e o general Heise sobem aos supedâneos, para a transmissão do cargo. Depois disso a Banda rufou os tambores para o inicio do desfile da tropa ao som do Hino a Guararapes, do coronel William da Rocha e William Simão da Rocha e da canção Fibra de Heróis, de autoria Teófilo de Barros Filho em continência ao comandante. E assim estava encerrada a passagem de comando da Região Matias de Albuquerque.

w-maria-silvia-laurindo-arthur-costa-moura

A diplomata Maria Silvia Laurindo e o general Moura (Foto: Fernando Machado)

w-luciana-ana-lucia-jaborandy

Luciana e sua mãe, Ana Lucia Jaborandy (Foto: Fernando Machado)

A tropa estava assim constituída a banda de Musica do Comando Militar do Nordeste, sob a regência do 1º Tenente Aldair; Comandante da Tropa Coronel Ramiro, o Estado-Maior composto por Oficias do Comando da 7ª RM; Guarda Bandeira, composta pela Bandeira Nacional e pelo Estandarte Histórico da 7ª RM; Grupamento de Bandeiras Históricas; Grupamento de Insígnias das Organizações Militares subordinadas à 7ª RM; Guarda de Honra, constituída pela 2ª Companhia de Guardas, à frente o Capitão Luiz.

w-fernando-lais-costa

Fernando e Laís Costa (Foto: Fernando Machado)

w-samantha-gutenberg-mayra

Samantha Gutemberg e  a capitã Mayra Azevedo (Foto: Fernando Machado)

Ainda o Grupamento constituído pela Companhia de Comando da 7ª RM, comandado pelo 1º Tenente Ewerton; Grupamento do Parque Regional de Manutenção da 7ª RM, comandado pelo Capitão Cleiton e o Grupamento do 7º Deposito de Suprimentos sob o comando do 2º Tenente Henrique. Encerrada a solenidade, o General Jaborandy agradeceu as autoridades e convidados e os convidou para um happy hour no Refeitório do Quartel General.

w-sandra-gomes-de-mattos-ana-lucia-jaborandy-zenyr-ferreira

As senhoras Sandra Gomes de Mattos, Ana Lucia Jaborandy e Zenyr Ferreira (Foto: Fernando Machado)

w-cinthia-miranda-silvandro-figueiredo-suzana-meira

Cinthia Miranda, Silvandro Figueiredo e Suzana Meira (Foto: Fernando Machado)

O bufê assinado pelos Tenentes Silvandro Figueiredo e Suzana Meira, além da sargento Cinthia Miranda, estava de se comer rezando para Santo Antônio. No cardápio destacamos filé ao molho madeira com cogumelos, arroz branco, batata palha, salada de folhas nobres, quiches (camarão, alho poró, e Lorraine), soufflé de bacalhau, coxinha de galinha e bolinhos de queijo.

w-pelotão

Parte da tropa pronta para o desfile de encerramento (Foto: Fernando Machado)