Fernando Machado

Blog

Tag televisão

Pausa Poética

“Cerque-se apenas de pessoas que irão elevá-lo mais alto”. Ophra Winfrey 

Pausa Poética

“Ó Terezinha, ó Terezinha / é um barato o cassino do Chacrinha”. Chacrinha (1917/1988)

Os 70 da televisão by Muciolo Ferreira

BarbosaFilo, Luiz Geraldo, Carmen Towar  e Albuquerque Pereira (Fotos:  Ampla/Acervo de CT)

Falar sobre os 70 anos da televisão brasileira é o mesmo que  mergulhar no universo artístico e tecnológico nos mínimos detalhes: nuances e transformações que o veículo. Da primeira imagem gerada no dia 18 de setembro de 1950 pela TV Tupi de São Paulo até ontem à noite quando fui dormir muita coisa mudou. Portando, vou logo avisando: esse comentário não será cronológico e nem obedecerá datas. Será um depoimento individual e personalíssimo sobre o que vi e gostei na minha telinha conforme sugeriu o editor do blog. Quem sabe não coincida com a preferência de algum leitor?

Carmen Peixoto e June Sarita na A Moça do Sobrado Grande (Foto: Televisão Pernambucana)

Adorava assistir Durango Kid, Perdidos no Espaço, As Aventuras do Rin Tin Tin; Jeane é um Gênio. Preferido das adolescentes, o lutador italiano, Ted Boy Marino, do Telecatch, da TV Excelsior tinha Ibope garantido na nossa sala. Mesmo com imagens não muito nítidas os programas infantis, os de auditórios, os de teleteatros, as novelas, os telejornais eram apresentados por quem tinha muito talento. Isso era visível, pois a programação era ao vivo. Apresentadores, garotas-propagandas não podiam errar o texto e nem sair do script.

A apresentadora Floriza Rossi (Foto: Acervo FR)

A novela que não esqueço nunca foi Beto Rockfeller, da TV Tupi, com o ator Luis Gustavo. Outra, Pantanal, escrita por Benedito Ruy Barbosa para a extinta TV Manchete. Na nossa telinha os programas de auditórios, os de calouros e os humorísticos tinham lugar cativo. Chacrinha e Flávio Cavalcanti eram os preferidos. Não perdia Chico City, Ronaldo Golias, Dercy Gonçalves e Consuelo Leandro, pois mandavam nossas tristezas embora.

Violeta Botelho e Alex (Reprodução do JC)

Todavia o apresentador de telejornais que marcou nossa sala foi Edson Almeida, no Repórter Esso da TV Jornal do Commercio. Quando se fala dos 70 Anos da Televisão Brasileira me bate uma nostalgia… Lembro-me dos antigos programas locais das pioneiras TV Rádio Clube (Canal 6) e TV Jornal do Comércio (Canal 2). Sinto vontade de revê Você Faz o Show com Fernando Castelão ao lado de Lolita Rodrigues; Noite de Black Tie com Luiz Geraldo e Barbosa Filho, ambos, na TV Jornal do Commercio.

Aldemar Paiva (Foto: Televisão Pernambucana)

Marcos Mascena e Nair Silva no Bossa-2; Aldemar Paiva no Cidade contra Cidade; José Maria Marques no Meu Bairro é o Maior; Jorge Sá no A Hora do Chau; Carmen Towar e Albuquerque Pereira como mestres de cerimônia da era de ouro do Miss Pernambuco; aos domingos a pedida era Hora do Coquetel com Alex e Violeta Botelho; diariamente curtia Top Set com João Alberto e Thaís Notare; Carmen Peixoto vivendo a donzela da novela A Moça do Sobrado Grande; Floriza Rossi fazendo propaganda das Lojas Boa Vista – “as mais famosas da cidade”. Com isso tento homenagear todos que fizeram a televisão brasileira. (Texto de Muciolo Ferreira)

Chacrinha e as chacretes (Foto: Internet)

Anotações do Cotidiano

Hoje, às 21h, o sitte do Emmy transmite o Creativa Arts Emmy 2020, em cerimônia online e a premiação terá a participação da equipe de A Linha diretamente de São Paulo, onde fica o estúdio Arvore, responsável pelo projeto. A vencedora na categoria Outstanding Innovation in Interactive Programming, A Linha, tem a direção de Ricardo Laganaro, vozes de Rodrigo Santoro (inglês) e Simone Kliass (português) e trilha sonora original da Ultrassom Music Ideas.

Pela primeira vez na história do Brasil, os serviços judaicos de Rosh Hashaná, que se iniciam quando aparecer a primeira estrela na noite de 18 de setembro, e do Yom Kipur, cuja celebração começa na noite de 27 de setembro (dez dias após a comemoração do Rosh Hashaná). serão transmitidos pela televisão. A Congregação Israelita Paulista (CIP) irá transmitir as rezas de Rosh Hashaná e de Yom Kipur pela TV Aberta (Canal 9 da Net e Canal 8 da Vivo) e pelo site da CIP mediant.