Fernando Machado

Blog

Tag Pernambuco

Yolanda: Miss Pernambuco de 1930

Há 85 anos, na tarde domingo, acontecia no Clube Internacional do Recife a escolha da Miss Pernambuco de 1930. Na frente, do clube, um grupo de guardas-civis em traje de gala, entre as Ruas da Aurora e Riachuelo, fazia o isolamento para entrada das candidatas e convidados. Havia muita gente nos arredores, o famoso sereno, para não queria perder nada do que iria acontecer no Internacional. O segundo concurso de Miss Pernambuco, foi promovido pela Diário da Manhã, leia-se Carlos de Lima Cavalcanti.

pe-juri

As vencedoras ao lado do juri e convidados (Foto: Diário da Manhã)

Inscreveram-se no Miss Pernambuco de 1930, 86 candidatas, todavia apenas 10 ficaram para a final. Foram elas Glauce Pinto (Miss Boa Vista), Neñita Argo Alarcon (Miss Santo Amaro), Nininha Menezes (Miss Madalena), Yolanda Gama (Miss Soledade), Eleonora Pessoa (Miss Areias), Helena Castro (Miss Jaboatão), Maria José Nunes de Souza (Miss Recife), Maria Eulina Regueira (Miss Beberibe), Yolanda Santos (Miss Olinda) e Lulu Faneca (Miss Apipucos).

pe-connie-braz-da-cunha

Connie Braz da Cunha Miss Pernambuco de 1929 (Foto: Diário da Manhã)

A comissão julgadora foi presidida pelo jornalista Mário Mélo (Jornal Pequeno), o comerciante Luiz Cedro, os artistas plásticos Mário Tullio, Mário Nunes, Murilo Lagreca e Bibiano Silva, o secretario Heitor Maia Filho, Miss Pernambuco de 1929 Connie Braz da Cunha, os jornalistas Jarbas Peixoto (Diário da Manhã), José Campelo (Diário da Tarde), Willy Lewin (Prá Você), Caio Pereira (Jornal do Commercio), Salvador Nigro (Diário de Pernambuco), Jayme Santos (A Provincia), Alfredo Porto Silveira (A Pilhéria) e Carlos Rios (A Notícia).

pe-yolanda-santos

Yolanda Santos Miss Pernambuco de 1930 (Foto: Diário da Manhã)

A plateia muito bem vestida, estava impaciente, pois já era 15h30 e a comissão julgadora não tinha divulgado o resultado, o juri e as misses estavam reunidos na sala da presidência. Finalmente desceram os jurados e as misses. Coube ao presidente da comissão julgador Mário Melo informar que para o primeiro lugar Yolanda Santos teve 12 votos, Glauce Pinto três votos e Neñita Argo de Alarcon um voto. Portando a nova Miss Pernambuco era Yolanda Santos de Olinda. Em tempo as candidatas não desfilavam de maiô.

pe-nenita-yolanda-glauce-yolanda-connier

Nenita, Yolanda e Glauce Pinto.  Yolanda e Connie (Fotos: Diário da Manhã)

Para o segundo lugar Glauce Pinto conquistou 11 votos, Neñita de Alarcon quatro votos e Yolanda Gama um voto. E finalmente para o terceiro lugar Neñita Argo de Alarcon faturou 10 votos, Yolanda Gama três votos, Maria Eulina Regueira dois votos e Neninha Menezes um voto. Informação importante: A candidata Helena Castro, de Jaboatão, já tinha participado do concurso em 1929. Portanto é coisa antiga as jovens voltarem ao concurso no ano seguinte.

pe-nenita-yolanda-santos-glauce-pinto

Um close de Nenita, Yolanda e Glauce (Foto: Diário da Manhã)

A Miss Pernambuco de 1930, Yolanda Santos tinha 17 anos, usou um modelo de crepe georgette em estilo grego e na cor rosa pálido. Yolanda Santos apesar de ter representado Olinda, nasceu em Casa Forte. Sua viagem para participar do Miss Brasil de 1930 , no Rio de Janeiro, aconteceu no dia 26 de junho pelo paquete Pará. A imprensa não informou se o publico contestou o resultado, pelo visto gostaram.

Miss Pernambuco de 1949

pe-49-maria-auxilhadora-manguinho

Auxiliadora Manguinho, Miss PE 1949 (Foto: Folha da Manhã)

Há 65 anos, acontecia no Náutico, a escolha de Miss Pernambuco de 1949, promovido pelo jornal Folha da Manhã. A vencedora foi Maria Auxiliadora Manguinho, de Olinda. Em segundo lugar ficou Terpandra Barreto, em terceiro Djardiere Granja Campos, em quarto Iolanda Mendes, em quinto Marlene Azevedo Rocha e em sexto Marion Fernandes.

m-terpandra-granja

Terpandra Barreto e Djardiere Campos (Fotos: Folha da Manhã)

Para as danças tocaram a Jazz Melody e Madalena Jazz. A comissão julgadora foi formada pelo diretor de Documentação e Cultura da Prefeitura do Recife José Cesio Regueira Costa, o  banqueiro Valdmir Cardoso, o artista plástico Eros Gonçalves, a atriz Ana Canen, o jornalista Cesar Leite e o teatrólogo Hermilo Borba Filho.

m-iolanda-marlene

Iolanda Mendes e Marlene  Rocha (Foto: Folha da Manhã)

Miss Pernambuco de 1929

Há85anos, acontecia pela primeira vez em nosso Estado o concurso de Miss Pernambuco e foi promovido pelo Jornal do Commercio. Um detalhe interessante as representantes da beleza eram escolhidas por cupons que saiam inseridos no matutino. Participaram do Miss Pernambuco de 1929, 88 candidatas. A promoção nacional era do jornal carioca A Noite. As candidatas poderiam ter entre 16 e 25 anos de idade.

beatrizzinha-connie-nininha

Beatrizinha Lacerda, Connie Braz da Cunha e Nininha Vareda de Siqueira (Fotos: Diário da Tarde)

Na primeira apurarão tivemos os seguinte resultado: 1º Beatrizinha Lacerda, 2º Lúcia Rodrigues de Souza, 3º Nininha Vareda de Siqueira, 4º Connie Braz da Cunha e 5º Fernandina Padilha. A última apuração realizada no dia 20 de março sairam vencedoras, em primeiro lugar Connie Braz da Cunha (31.017 votos), em segundo Nininha Vareda (26.848), em terceiro Beatrizinha Lacerda (20.251), em quarto Lucia Rodrigues de Souza (3.827) e em quinto Fernandina Padilha (3.611).

m-connie -Piscina

Connie Braz da Cunha tomando banho de piscina (Foto: Diário da Tarde)

Miss Pernambuco de 1929, Constance Braz da Cunha (1911/1997),  mas chamada carinhosamente de Connie, representou a Associação Pernambucana de Atletismo, tinha 1m56 de altura, olhos azuis e filha de uma inglesa que morava em Casa Forte e era rica. No dia 26 de março Connie viajou ao Rio de Janeiro, a bordo do vapor Arlanza, e ficou hospedada, por recomendação de Dr. F. Pessoa de Queiroz, no Copacabana Palace.

m-connie-braz-da-cunha2

Miss Pernambuco de 1929, Connie Braz da Cunha (Foto: Dário da Tarde)

Brazilian Day

a-alberto-feitosa

O secretario Alberto Feitosa era somente alegria (Foto: Fernando Machado)

Pela terceira vez Pernambuco participa do Brazilian Day, que comemora este ano a sua 29ª edição. E os pernambucanos apesar de tão pouco tempo fazem o maior barulho em Manhattan. E isso se deve a este visionário que o secretário de Turismo de Pernambuco, Alberto Feitosa. Como estamos hospedados no hotel GLS, o Yotel, que é uma gracinha, fomos tomar o café da manhã no Hotel Belvedere, por ficar mais perto do palco principal.

a-carla-visi

A cantora Carla Visi (Foto: Fernando Machado)

Após o café saímos em arrastão para a Avenida das Américas, onde aconteceu o Brazilian Day. À frente estavam os bonecos gigantes do Caboclo de Lança e Luiz Gonzaga e de Pelé, grifados pelo artista plástico Leandro Castro, além do cantor André Rio e sua banda tendo no comando o maestro Luciano Magno. E por onde passávamos ninguém ficava indiferente. Jovens, adultos e crianças deixavam tudo de lado par ver Pernambuco passar.

a-sabrina-albuquerque-luciana-fernandes

Sabrina Albuquerque e Luciana Fernandes (Foto: Fernando Machado)

Era um tal de pipocar flashes, câmaras e celulares, deixando muita gente com inveja. Os motoristas esqueciam um pouco as direções para observar o que era aquilo. Os frevos tomaram conta mais uma vez da Times Square. E foi mais uma vez Vassourinhas, do esquecido Matias da Rocha, levou os turistas do local até a balançarem, meio sem graça, os esqueletos. Não sem avaliar qual dos dois bonecos gigantes o mais festejado.

b-luciano-magno-andré-rio

O maestro Luciano Magno, o cantor André Rio e a banda (Foto: Fernando Machado) 

Ao chegarmos na Muvuca, onde estava instalado o palco principal, vimos um filme publicitário do Recife e a apresentação da cantora baiana Carla Visi. Ainda sem a presença do metido do chatoso Serginho Groisman, tive a maior alegria de assistir ao show de Village People. Essa banda povoou meu mundo nos anos oitenta. Comentarei seu show noutro post. Ainda Estava previsto para subirem ao palco Zeca Pagodinho e Gusttavo Lima.

a-sheila-wanderley

Sheyla Wanderley ao lado do caboclo de lança (Foto: Fernando Machado)

As ruas que rodeiam a Avenida das Américas estavam tomadas de vendedores de comidas e bugigangas. Lembrava até a Avenida Dantas Barreto, durante o reinado de Momo. E como não poderia faltar, existia um curral vip e outro dourado, onde os jornalistas não tinham acesso. Nesse curral desfilavam drags, gente bonita e muita gente feia, claro em busca de seus minutos de fama.

a-boneco

Os bonecos carregando o sucesso com o frevo (Foto: Fernando Machado)