Fernando Machado

Blog

Tag morreu

Anotações do Cotidiano

Como se não bastasse a chatice de ler diariamente a novela do candidato de Eduardo Campos à sua sucessão. Hoje é Tadeu Alencar e amanhã Paulo Câmara, para desespero de Fernando Bezerra Coelho, o recifense agora tem que aturar que a capital pernambucana é uma das três mais seguras do Brasil. Então vamos ficar combinados assim.

O cantor Jor Santana, que morreu segunda-feira em Goiana, aos 44 anos, deixou o escritor Luciano Marinho muito comovido. No momento do falecimento ele estava lendo o romance seu O lado obscuro do ser. No lançamento do livro Amores Flutuantes de Luciano, na Academia Pernambucana de Letras, Jor fez  show.

Anotações do Cotidiano

O ano começou tirando nós muitos nomes que marcaram nossas vidas. Sexta-feira, morreu em São Paulo, professora, psicóloga, atriz, vedete e jurada do programa Raul Gil, Marly Marley. Foi casada por 40 anos com o humorista Ary ToledoMarly Marley nasceu no dia  5 de abril de 1938, no Mato Grosso.

marly-marley

Marley Marley foi vedete nos anos dourados do teatro rebolado (Foto: Divulgação)

Semana passada passei por uma rua entre o Mercado de São José e o Terminal Rodoviário do Cais de Santa Rita. E fiquei perplexo com tantos animais presos em gaiolas. Estava um calor danado e os bichinhos sem puderem se mexer. Por que os fiscais do Ibama não dão uma passadinha por lá? Não é mais crime cativeiro de animais?

Fatos Diversos

Danilo Brito, de 22 anos, que representou a Bahia, no Mister Brasil 2013, morreu sábado vitima de uma acidente de carro, na BR 324. O modelo viajava com a noiva e voltavam de Conceição do Coité, há 235km de Salvador, onde foram passar o Dia dos Pais. Danilo tinha 1m85 de altura e antes do concurso pesava mais de 100kg.

danilo-brito

Danilo Brito, Mister Bahia 2013 (Foto: Divulgação)

Marcelo Reis lança hoje, às 19h, o livro o livro Café da Manhã com Chet Baker, na Livraria Cultura do Paço Alfandega. A obra transita em contos sobre cinquentões e sessentões que ainda não perderam a esperança na vida e correm em busca de sonhos. Historias que são contadas no mesmo ritmo do jazz, suave e empolgante. Como numa música do lendário Chet Baker, que embalou casais mundo afora.

Últimas notícias

Uma nuvem de tristeza encobriu o momento, quando vi no Fantástico, a notícia da morte da Miss Brasil de 1958, Adalgisa Colombo, quinta-feira aos 73 anos e somente hoje foi divulgada na imprensa. Adalgisa renunciou ao titulo de Miss Brasil no mesmo ano para se casar em Nova Iorque com Jackson Flores. Por conta disso a Miss Pernambuco, Sonia Maria Campos, a favorita do Maracanãzinho, assumiu o posto.


As cinco finalistas do Miss Brasil de 1958: Carmen Erhardt, Sonia Maria Campos, Adalgisa Colombo, Denise Guimarães Prado e Madalena Fagotti (Foto: O Cruzeiro)

Adalgisa que não era uma mulher bonita porém tinha uma classe de arrasar quarteirão, casou novamente com o empresário Flávio Teruskin. Ela ficou em segundo lugar no Miss Universo de 1958 perdendo para a colombiana Luz Marina Zuluoga. Os missólogos estão órfãos.