Fernando Machado

Blog

Tag madrugada

Galo da Madrugada no passo do Cordel

Rômulo e Ana Neri Meneses com o neto Marcelo (Foto: Sheila Wanderley)

Praça Sérgio Loreto, no bairro de São José, surgiu depois de vários aterramentos. Seu traçado original com características do paisagismo inglês – linhas curvas, imitando as linhas da natureza, delineando o lago e os passeios sinuosos, sombreados por grandes árvores e imponentes palmeiras imperiais – foi definido em 1924, e sua instalação realizada pelo prefeito Antonio de Góes, em 1926, em homenagem ao governador.

O presidente do TJPE, desembargador Fernando Cerqueira e Zulene Norberto (Foto: Sheila Wanderley)

Antes, era conhecida como Praça do Muniz, Campina do Bodé e Praça Siqueira Campos. A Praça era considerada o mais belo jardim do Recife: possuía coreto em que bandas de música faziam retretas. Existia a Ilha dos Amores e a calçada do jardim, apelidado de quem-me-quer, de onde os rapazes dirigiam galanteios às moças que ali surgissem. Quem sabe a turma alegre também não batia o ponto por lá.

Sheila Wanderley com um dos arranjos mais bonitos do camarote e João Alberto (Foto: Instagram)

Sérgio Loreto é contornada pela Rua Imperial e pela Avenida Sul. No seu logradouro, foi inaugurado em 1975, um monumento em concreto armado polido em homenagem aos heróis da Restauração Pernambucana, by o escultor Abelardo da Hora. Com o tempo a praça foi esquecida pelo governo municipal e a população em geral não mais a visitava. Após muitas reclamações, o governo municipal realizou algumas intervenções necessárias para revitalizá-la.

O desembargador Fausto Campos e Amanda (Foto: Sheila Wanderley)

A partir de 2009 o Clube de Máscaras Galo da Madrugada, que possui um galpão nos seus arredores decidiu adota-la. Neste local foi fincado o Camarote do Galo da Madrugada, com 1.200 m². O tema deste ano foi O Galo Gigante – No Passo do Cordel. O cordelista J. Borges estava lá. O camarote foi decorado por Romildo Alves. Cerca de dois mil e 200 convidados assistiram a passagem do Galo.

Lelé Carvalho e Andre Valença à Van Gogh (Foto: Sheila Wanderley)

O bufê maravilhoso foi grifado pelo La Cuisine de Sophia Lins. Quem chegou cedo teve direito a um café da manhã com sanduíches, cachorros quentes e vários tipos de bolos. Depois das 11h foram servidas massas, salada italiana com penne, ravióli de queijos nobres. Não esquecer os hambúrgueres da Dom Black que fizeram muito sucesso.

Antônio Lavareda e Caçyone Gomes (Foto: Sheila Wanderley)

Evoé, Evoé, Evoé!

Amanhã o Recife vai parar por conta do desfile do Galo da Madrugada. Estarei a convite de Ana Neri e Rômulo Meneses no Camarote Oficial. O tema deste ano é O Galo Gigante no Passo do Cordel. A decoração será grifada por Romildo Alves. O bufê que será servido aos convidados é La Cuisine de Sophia Lins.

Rômulo Meneses à côté Ana Neri (Foto: Fernando Machado)

Rosa Maria, que vai atender a clientela de melindrosa (Foto: Ademar Filho)

Amanhã, o restaurante Tempero da Rosa, localizado do Hotel Central, na Boa Vista, estará aberto. A proprietária, Rosa Maria, criou o Camarote do Galo, começando às 6h. À tarde, vai ter orquestra de frevo e casal de passistas. No cardápio, comida regional, galinha à cabidela, bode guisado, charque frita, bolinho de bacalhau, entre outras delícias.

Alberto Feitosa ganha Galo de Ouro

Alberto Feitosa ao receber o Galo de Ouro de Rômulo Menezes (Foto: Fernando Machado)

Aconteceu quinta-feira, à noite, na sede do Palácio Enéas Freire, no tradicional reduto do carnaval recifense, o bairro de São José, a penúltima Quinta do Galo da Madrugada. O Clube de Máscaras Galo da Madrugada foi fundado no dia 24 de janeiro de 1978, por Enéas Freire (1921/2008), na Rua da Concórdia. A partir de 2006 a sede foi repaginada e ganhou um nome imponente de Palácio Enéas Freire.

Sheila Wanderley e João Alberto Sobral (Foto: Fernando Machado)

Cecilia e André Correa (Foto: Fernando Machado)

O espaço, possui uma área mil m², e foi projeto pela arquiteta Arinêe Fulco e pelo engenheiro José Schvartz. A decoração interna foi finalizada pelo arquiteto Mário Baô, que utilizou cores variadas e fortes, trabalhando com elementos mutantes, de modo que os espaços possam ser utilizados de formas flexíveis. Foram gastos na obra cerca de 1,3 milhão de reais. Pois foi neste cenário que o presidente Rômulo Meneses entregou o Galo de Ouro para o deputado Alberto Feitosa.

Duas figuras bonitas Guilherme e sua mãe Ana Neri Menezes (Foto: Fernando Machado)

O Coral de Edgar Moraes fez sucesso no Galo (Foto: Fernando Machado)

Tivemos intervenções de palhaços e grupo de fantasias da entidade, o maracatu Leão Formoso de Casa Amarela, grupo de passistas e o Bloco dos Artesões. E em seguida o espetáculo de cultura pernambucana continuou. Tivemos ainda o Coral de Edgar Moraes, Nono Germano e Gustavo Travassos. Foi de autoria de Alberto Feitosa o projeto de lei que transformou, em 2009, o Galo em Patrimônio Cultural e Imaterial de Pernambuco.

Duas figuras lindas do Maracatu Leão Formoso (Foto: Fernando Machado)

Evoé, Evoé, Evoé!

O jornalista Edgard Grund nos escreve dizendo brincando: “Parabéns pelas matérias do Carnaval. Comungo a sua posição e das palavras de Mario Austregésilo. Quem sabe que no próximo ano, caso haja reeleição, não haverá alguém cantando árias de óperas e grupos dançando mazurcas e polcas?”. Falou e disse.

papangus2

Não sei como estes papangus, que estavam no Marco Zero, voltaram segunda-feira para casa (Foto: Fernando Machado)

Leonardo Renda Filho sobre o nosso Carnaval, escreveu: “Ė exatamente o que aconteceu comigo e minha esposa, fomos de táxi para o Recife antigo, na segunda a noite, para a casa da Skol, na hora de voltarmos, as 02:30 da madrugada, simplesmente não havia táxis, um absurdo, graças a Deus conseguimos carona até Boa Viagem, com 3 senhoras abençoadas, caso contrário, teríamos que voltar a pé. Vergonha!!!”

  • 1 2