Fernando Machado

Blog

Tag jovens

Ana Cristina Ridzi é Miss GB de 1966

Ana Cristina Ridzi e Miss Brasil de 1965, Maria Raquel de Andrade (Foto: O Cruzeiro)

No dia 11 de junho de 1966, 29 jovens disputaram o titulo de Miss Guanabara. Foi uma noitada de gêmeas e a vencedora foi Ana Cristina Ridzi (1947/2015) do Marã, que tinha 19 anos, 1m72 de altura, 93 de busto e quadris e 60 de cintura, que foi enfaixada pela Miss Guanabara de 1965, Maria Raquel de Andrade. Sua irmã gêmea Ana Cristina faturou 97 pontos, Maria Elizabeth do Bancremer 73 pontos, Elizabeth Santos do Rená 57 pontos e Sandra Maria do Fluminense 47 pontos.

Ana Cristina Ridzi de maiô Catalina e de longo (Fotos: O Cruzeiro)

As candidatas foram Ana Cristina Ridzi (Marã), Maria Elizabeth Ridzi (Bancremer), Sandra Maria Araujo (Fluminense), Marina Alice Vidal (Flamengo), Elizabeth Santos (Renascença), Maria Luiza Cortez (Vasco da Gama), Mariza Silva (Circulo de Oficiais da PM), Eliane Pio Pedro (São Cristovão Futebol e Regatas), Maria da Penha Santos Fundão (Banco Mineiro de Produção), Marina Conceição Silva (Cacique de Ramos), Leda Gonçalves Teixeira (Orfeão Portugal).

O Top 4 Sandra Maria Araujo, Maria Elizabeth e Ana Cristina Ridzi com Elizabeth Santos (Foto: O Cruzeiro)

Ainda Vera Lucia Diniz Cabral (Grêmio Social e Esportivo Rocha Miranda), Janete Guimarães Zugaib (Clube dos Suboficiais e Sargento da Aeronáutica), Janete Santos Aguiar (Carioca Esporte Clube), Lanir Gonçalves Teixeira (Associação Atlética Portuguesa), Aladir Carvalho Trindade (Melo Tênis Clube), Ângela Alves da Silva (Olímpico Clube), Lucia Viganó Duarte (São Cristovão Imperial), Neuza Maria Ferraz (S. C. Mackenzie), Fanny Diez Agra (Esporte Clube Radar).

O Top 8 (Foto: O Cruzeiro)

Mais Margarete Soares Bulcão (Campo Grande Atlético Clube), Sônia Marly Martins (Grêmio Social Rio), Maria Elisabeth Andrade Jorge (Inhaúma Social Clube), Vera Lucia Ferreira (Bangu Atlético Clube), Janete Silva Coelho (Cassino Bangu), Luiza Peçanha (Social Ramos Clube), Norma Ricaldone Schmidt (Vale do Paraíso Campestre Clube), Jussara Gomes Wanderley (Olaria Atlético Clube), e Inês Gomes Pessoa (Sampaio Atlético Clube).

As gêmeas Ana Cristina e Maria Elizabeth Ridzi (Foto: O Cruzeiro)

No Top 8 ficaram Eliane Pio Pedro (São Cristóvão Futebol e Regatas), Marina Conceição Silva (Cacique de Ramos), Vera Lucia Diniz Cabral (Grêmio Social e Esportivo Rocha Miranda), Marina Alice Vidal (Flamengo), Sandra Maria Araujo (Fluminense), Elizabeth Santos (Renascença), Ana Cristina Ridzi (Marã) e Maria Elizabeth Ridzi (Bancremer). O final ficou assim: no 4º lugar ficou Sandra Maria Araujo (Fluminense), no 3º lugar ficou Elizabeth Santos (Renascença), no 2º lugar ficou Maria Elizabeth Ridzi (Bancremer) e a vencedora foi Ana Cristina Ridzi (Marã).

Miss Guanabara de 1960

Dirce Machado, Maria Helena Thomé, Gina MacPherson, Shirley Carneiro e Dirce Machado (Foto: O Cruzeiro)

Abril marcou muito no primeiro concurso de Miss Guanabara. Muitas jovens começaram a surgir para escolher aquela que iria representar o novo Estado, no Miss Brasil de 1960, organizado pelos Diários Associados. Naquele aquele ano tinha uma novidade, seriam escolhidas três misses para representar nosso país no Exterior. Uma para o Miss Universo, em Miami, outra para o Miss Beleza Internacional em Long Beach e a outra para o Miss Mundo, em Londres. No dia 4 de junho escreverei como foi o Miss Guanabara de 1960.

Martha Angerman, Gina MacPherson, Paula Chianca e Thelma Elita Cardoso (Foto: O Cruzeiro)

Mais outra novidade. Pela primeira vez uma mulata iria participar de um concurso de beleza. Estamos referindo a belíssima Dirce Machado que disputou o Miss Guanabara no dia 4 de junho, no Maracanãzinho e faturou o 4º lugar. Martha Angerman, Gina MacPherson , Paula Chianca e Thelma Elita Cardoso também eram candidatas. A vencedora foi Gina MacPherson. A partir daquele ano o Clube Renascença mandou mais sete mulatas para o festival de beleza carioca.

Jovens Embaixadores

Cinquenta estudantes da rede pública de todo o país, selecionados para participar do XVIII Programa Jovens Embaixadores, chegaram a Brasília segunda-feira, antes de partir para um intercâmbio cultural de três semanas nos Estados Unidos. Os selecionados são do ensino médio da rede pública brasileira, tem de 15 a 18 anos, excelência acadêmica, conhecimento da língua inglesa e estão engajados em iniciativas de empreendedorismo social. O programa é patrocinado pela Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil e conta com o apoio de parceiros dos setores público e privado. Clique aqui para conhecer os participantes.

Os 150 jovens com o diplomata William Popp (Foto: Embaixada dos EUA)

O intercâmbio acontece de 10 a 29 de janeiro com uma programação exclusivamente voltada para o desenvolvimento do empreendedorismo social. Até hoje eles se reuniram em Brasília para entrevistas de visto e terão um encontro com o encarregado de Negócios William Popp. Amanhã embarcarão para a capital dos EUA, Washington D.C. Depois, seguirão em grupos menores para quatro diferentes cidades americanas: Reno (Nevada), Tulsa (Oklahoma), Seattle (Washington), Raleigh (Carolina do Norte), onde ficarão hospedados em casas de famílias voluntárias.

Jovens Embaixadores 2020

A Embaixada e os Consulados dos Estados Unidos no Brasil divulgaram quarta-feira, os nomes dos 50 estudantes selecionados para participar do Programa Jovens Embaixadores 2020. Esse ano o programa comemora 18 anos e, ao atingir a maioridade, mudanças relevantes serão feitas nessa iniciativa de responsabilidade social. Em 2020, o programa passará a ter um foco mais voltado para o desenvolvimento de habilidades para o ambiente em constante transformação do século XXI e oferecerá aos participantes ferramentas para solucionar problemas em suas comunidades por meio de ações criativas e inovadoras.

A viagem dos Jovens Embaixadores para os EUA será de 10 a 29 de janeiro de 2020. Durante essas três semanas, eles passarão pela capital dos EUA, Washington, D.C., viajarão para quatro cidades, onde serão hospedados por famílias voluntárias. Além disso, os jovens participarão de atividades como oficinas sobre liderança e empreendedorismo, projetos de impacto social, reuniões com representantes do governo dos EUA, frequentarão escolas da região e farão apresentações sobre o Brasil.

Este ano a seleção contemplou os seguintes candidatos do Nordeste: Carlos Mikael Alencar Tenorio (Alagoas), Mayco Bruno do Carmo Santos e José Cláudio Cunha dos Santos (Bahia), Brenda Juara Carvalho Brandão (Ceará), Jamylle Gomes Santos Oliveira e Sarah Emanuele de Sousa Oliveira (Maranhão), Emily Nycole Alves De Sousa (Paraíba), Elisa Maia Santos, José Edson Amorim Sebastião e Luan Torres de Moraes (Pernambuco), Warley Sanderson da Silva Santos (Piauí), Gustavo Henrique Martins e Maria Eduarda Alves Martins (Rio Grande do Norte), e  Esdras Santos Gois (Sergipe).