Fernando Machado

Blog

Tag humanidade

Anotações do Cotidiano

No Comando Conjunto Leste, em parceria com o SESC-RJ, os militares entregaram mais 300 kits de alimentos para quatro instituições públicas que acolhem crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. Os militares estão, desde 18 de maio, atuando na triagem, no transporte e na distribuição dos alimentos. Cada uma das organizações contempladas recebeu em média 600 quilos de alimentos, entre frutas, legumes e verduras. A coordenadora de uma das instituições, Kátia Cruz agradeceu aos militares por meio de carta destinada ao Comando Conjunto.

Privalia, flash sale e outlet digital, lança a campanha Juntos somos mais fortes. Em parceria com a ONG Habitat para a Humanidade Brasil, o objetivo é trazer máscaras de tecido com preços acessíveis aos consumidores e realizar doações para as comunidades carentes. A mecânica da ação funciona da seguinte forma: a cada máscara de tecido comprada (a preço de custo e com frete grátis) em sua plataforma, a Privalia doará outra. Até o momento a campanha arrecadou mais de 30 mil máscaras com a ação. Informa Fernando Boscolo, Country Manager da Privalia no Brasil.

Militares, em parceria com a Sociedade Amigos da Marinha, doaram uma tonelada de alimentos para o orfanato Casa da Hospitalidade e à Associação de Mulheres Ribeirinhas Vítimas de Escalpelamento da Amazônia. Coordenadora do orfanato que atende mais de 70 crianças sob medida protetiva, Lene Pacheco explica que o olhar solidário dos militares dá segurança para continuar desenvolvendo o serviço social. Na Amazônia, mais 75 kits de alimentação foram destinados às crianças assistidas pelo Programa Forças no Esporte, do Ministério da Defesa.

Anotações do Cotidiano

Muita gente está tão acostumada à bajulação que fica estressada quando escrevemos a verdade. Quando você é honesto e sério elas mandam emails nos condenando e acusando de amargo e chegam até a nos julgar como mal educados. A burrice é tanta, nessa gente, que não alcançam as entrelinhas. É como dizia o papa do colunismo social Ibrahim Sued: “Ademã, que eu vou em frente”.

Passada a euforia do Frevo como Patrimônio da Humanidade e tudo se acabou como fosse uma quarta-feira de cinzas. Bom mesmo foi para os que foram farrear em Paris como nosso dinheiro. E o Frevo que é imortal para os verdadeiros pernambucanos já está esquecido. Vassourinhas, de Mathias da Rocha que enlouquece até os baianos, é considerado over para a maioria dos pernambucanos.