Fernando Machado

Blog

Tag hotel

No Tempo das Passarelas

Nizete Abdenor Mendonça, Maria Euthymia Pimentel, Nelbe Chateaubriand, Sônia Maria Campos Bapitsta e Raiolanda Castelo Branco Pernman (Foto: Acervo do Blog)

Eduardo, Alexsandro, Bianca Figueiroa, Arthur, Gabriel, Herbert e Bruno (Foto: Acervo de Fernando Machado)

Há 30 anos acontecia no Mar Hotel uma tarde beneficente intitulada No Tempo das Passarelas. Um encontro que reuniu Misses Pernambuco de vários anos. Sem dúvida o creme de la crema da nossa sociedade prestigiou o evento de grande alcance social. A renda foi destinada para os aidéticos do Hospital Oswaldo Cruz teve o patrocínio da Associação Amigos da Esperança, leia-se a presidente Nizete Abdenor Mendonça.

Zilene de Sá Torres, Maria Euthymia Pimentel, Ana Lúcia Caldas e Simone Valença Duque (Foto: Acervo de Fernando Machado)

Além das 15 pernambucanas, da Miss Bahia de 1959, Maria Euthymia Manso Pimentel, que usou o mesmo modelo no concurso de Miss Brasil de 1959, mostraram seus looks Leni Rodrigues, Beautiful People de Flora Lima, Cris e Luci Moda Praia de Cristina Bondan e Lúcia de Souza. Os sapatos foram da Datelli de Zenia Brito e da Diagonal de Ana Cabral. Sem dúvida uma tarde de sucesso.

Simone Augusto, Zilene de Sá Torres, Vera Maria Silva e Raiolanda Castelo Branco (Foto: Acervo de Fernando Machado)

Participaram do encontro as misses Nelbe Souza Chateaubriand   (1956), Sonia Maria Campos (1958), Raiolanda Castelo Branco Perman (1966), Vera Maria Silva (1967), Maria Jerusa Farias (1969) que usou o mesmo modelo by Marcilio Campos no Miss Brasil, Ana Almeny Dias Cardoso (1970), Matilde Souza Terto (1976), Zilene de Sá Torres (1977), Ângela Agra Galvão (1978), Ana Lúcia Caldas (1980), Rita de Cássia Spencer (1981), Simone Valença Duque (1982), Monica Cardoso Lima (1983), Simone Augusto da Silva (1985) e Bianca Figueiroa Alves (1984).

Rita de Cássia Spencer, Ângela Agra e Sonia Maria Campos (Foto: Acervo de Fernando Machado)

Apresentaram as coleções os modelos Alexsandro, Arthur, Eduardo, Estevão, Gabriel, Gilberto, Herbert, Pierre, Plinio, Alexsandra, Ana Leticia, Bianca, Érica, Fernanda e Sueny. O fundo musical foi de Leonel e Evaldo Matos. A trilha sonora de Geraldo Melo Jr, cenário da arquiteta Cremilda Martins, a maquiagens e penteados do papa Almir da Paixão, e a filmagem de Silas da Costa e Silva. A hostess foi a jornalista Regina Beltrão.

Ana Almeny Dias Cardoso, Bianca Figueiroa, Matilde de Souza Terto e Nelbe Chateubriand (Foto: Acervo de Fernando Machado)

E como patronesses estavam Aliete Duque de Miranda, Anete Cunha, Berenice Andrade Lima, Celeida Nevaris, Cleide Rios, Eliane Lundgren, Fátima Sá, Geralda Farias, Iracema Toscano, Ivone Ximenes, Lenir Barros, Lígia Arruda, Livia Menelau, Moiselita Santos, Marlene Domingues, Maria Euthymia Pimentel, Milene Sterenberg, Neli Ribeiro, Ruth Nascimento, Terezinha Guidotti, Thila Rocha, Sarita Martins, Sueli Rossiter e Vera Arminstrong.

Mônica Cardoso Lima (Foto: Acervo de Fernando Machado)

Fatos Diversos

A dica de hoje da Dermatologista Sarita Martins é “Não use luvas descartáveis ao sair de casa achando que você estará mais protegido. Ao contrário. O vírus pode se alojar nela e você achando que está seguro tocar no seu rosto e se contaminar. O melhor mesmo é sempre lavar suas mãos com água e sabão e na impossibilidade passar álcool em gel”.

Sarita Martins sempre dando dicas (Foto: Instagram)

Desde o começo da pandemia, o Bugan Hotel – do Grupo Rio Ave e que sempre esteve aberto para atender quem precisava estar longe de casa – adota um manual de higienização, elaborado pelo Real Hospital Português. Por conta disso é o primeiro do Recife a receber o selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo.

 

Adalgisa Colombo vence o Miss Brasil de 1958

No dia 19, fez 62 anos que Adalgisa Colombo, (1940/2013) Miss Distrito Federal, era eleita Miss Brasil de 1958. O público que foi ao Maracanazinho, mais de 25 mil pessoas, vaiou o resultado, pois queria a morena jambo de Pernambuco, Sônia Maria Campos, que terminou no segundo lugar. Pela primeira vez, o evento acontecia no Ginásio Gilberto Cardoso, no Rio de Janeiro, que virou a nova Meca da beleza brasileira, pois antes acontecia no Hotel Quitandinha, em Petrópolis.

Adalgisa Colombo desfilando como nova Miss Brasil (Foto: Divulgação)

Sonia Maria Campos desfilando diante da comissão julgadora (Foto: Divulgação)

Era é época de ouro dos concursos de misses que paravam o Brasil para assisti-los, pelo rádio, pela TV Tupi ou ao vivo. Adalgisa tinha um porte muito elegante, pois era modelo da Casa Canadá. Do alto dos seus 1m69 de altura, 56 kg de peso, 90 cm de busto, 62 cm de cintura, 91 cm quadris, 56 cm coxa e 21 cm de tornozelo, foi coroada Miss Brasil de 1958, pela Miss Brasil de 1957, Teresinha Morango. Os apresentadores foram

Misses Acre, Alagoas e Amapá (Foto: Mundo Ilustrado)

Misses Amazonas, Bahia e Ceará (Foto: Mundo Ilustrado)

Sonia Maria Campos, que representou o Santa Cruz, tinha 1m71 de altura, 62 kg de peso, 91 cm de busto e quadris, 60 cm de cintura, 60 cm de coxa e 20,5 cm de tornozelo, levou o Maracanãzinho delírio. Ela usou um modelo de cetim de seda pura rebordado de pérolas, criado por Victor Moreira. Ao desfilar um dos seus brincos caiu da orelha, e Sonia discretamente arrancou o outro e saiu triunfante pelos 124 metros de passarela em forma de ferradura.

Misses Espírito Santo, Goiás e Maranhão (Foto: Mundo Ilustrado)

Misses Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo (Foto: Mundo Ilustrado)

Os apresentadores foram Paulo Porto e Lourdes Mayer, ambos da Rádio Nacional, e a comissão julgadora foi formada por Alfredo Blum, Flávio de Carvalho, Hebert Moses, Oswaldo Orico, o prefeito Negrão de Lima, Niomar Muniz Sodré, Francisco Olimpio de Oliveira, Harry Stone, Armando Falcão, Oscar Santamaria, João Calmon, Humberto Barreto e Fróes Fonseca.

Misses Mato Grosso, Pará e Paraíba (Foto: Mundo Ilustrado)

Misses Paraná, Piaui e Rio de Janeiro (Foto: Mundo Ilustrado)

Participaram do concurso 23 candidatas: Nascilia Nogueira (Acre), Noélia Lopes Cavalcanti (Alagoas), Ilma da Silva Dias (Amapá), Ruth Costa Novo (Amazonas), Anna Maria Carvalho (Bahia), Maria Sanford Frota (Ceará), Adalgisa Colombo (Distrito Federal), Marly Gomes Cunha (Espírito Santo), Eunice Pamplona Xavier de Brito (Estado do Rio), Magda Renate Pfrimer (Goiás), Ida do Brasil Valente (Maranhão).

Miss Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe (Foto: Mundo Ilustrado)

O Maracanãzinho lotado para aplaudir e vaiar as misses (Foto: O Cruzeiro)

Ainda Moacyr Metello Botelho (Mato Grosso), Denise Guimarães Prado (Minas Gerais), Margareth Cleid Huhn (Pará), Stella Maria Stuckert Vasconcellos (Paraíba), Ana Maria Felício de Paiva (Paraná), Sonia Maria Campos (Pernambuco), Maria Creusa Madeira (Piauí), Maria Silveirinha Soares (Rio Grande do Norte), Tânia Maria Santos de Oliveira (Rio Grande do Sul), Carmen Ehrhardt (Santa Catarina), Madalena Fagotti (São Paulo) e Maria Nilza de Brito (Sergipe).

Carmen Ehrdardt, Sônia Campos, Adalgisa Colombo, Denise Guimarães Prado e Madalena Dagotti (Foto: O Cruzeiro)

Terezinha Morango coroando Adalgisa Colombo e Sônia Maria Campos (Fotos: O Cruzeiro)

Depois de se apresentarem de vestidos e maiôs Catalina, Paulo e Lourdes divulgou o resultado final. No quinto lugar ficou Madalena Fagotti (SP), em quarto lugar Carmen Erhardt (SC), em terceiro lugar Denise Guimarães (MG), em segundo lugar Sonia Maria Campos (PE) e em primeiro Adalgisa Colombo (DF). Miss Paraná, Ana Maria Felicio de Paiva, foi escolhida Miss Simpatia.

Martha Rocha vence o Miss Brasil de 1954

Manuel Bandeira quando entregava a faixa para Martha Rocha como Miss Brasil de 1954 (Foto: O Cruzeiro)

Há 66 anos, Martha Rocha era eleita no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, Miss Brasil de 1954, no primeiro concurso oficial de Miss Brasil, dos Diários Associados. Participaram do conclave apenas seis candidatas Martha Rocha (Bahia), Patrícia Lacerda (Distrito Federal), Dorama Cury Nasser (Goiás), Zaida Souza Saldanha (Rio de Janeiro), Lygia Carotenuto (Rio Grande do Sul) e Baby Lomani (São Paulo).

Beatriz, Zaida, Martha, Lygia, Patricia e Baby (Foto: Manchete)

O festival de beleza de 1954 foi promovido pelo Diário Carioca e a Folha de São Paulo. Os apresentadores foram Paulo Porto Lourdes Mayer, e teve na comissão julgadora o poeta Manuel Bandeira, o artista plástico Santa Rosa, o romancista Armando Fontes, a escritora Helena Silveira, os jornalistas Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Pompeu Souza. Primeiro, as seis candidatas desfilaram de maiô e na sequencia de traje de noite.

Martha Rocha, Zaida Saldanha e Lygia Carotenuto (Foto: O Cruzeiro)

O Miss Brasil de 1954 teve o seguinte resultado: Primeiro lugar ficou com a baiana Martha Rocha; o segundo foi para Zaida Saldanha do Rio de Janeiro e o terceiro para Lygia Beatriz Carotenuto do Rio Grande do Sul. A vencedora representou o Brasil no concurso de Miss Universo de 1954 que aconteceu em Long Beach, na Califórnia, e voltou com o segundo lugar.

Patricia Lacerda, Dorama Nasser e Baby Lomani (Foto: O Cruzeiro)

A carioca Patrícia Lacerda que era uma das favoritas não gostou do resultado criou a maior confusão. Disse que teve marmelada porque ela era neta do escritor Coelho Neto, parece que Manuel Bandeira tinha certa mágoa dele. Como sempre não deu em nada. Patrícia Lacerda virou atriz de cinema, mas sem muito sucesso.

As candidatas diante da comissão julgadora (Foto: O Cruzeiro)

Zaida Souza Saldanha tinha participado do concurso de Miss Distrito Federal e perdera para Patrícia Lacerda, mais um motivo para deixá-la furiosa. O fato é que Maria Martha Hacker Rocha do alto dos 1m70 de altura, 95 cm de busto, 60 cm de cintura, 100 cm de quadris, 58 cm de coxa, 21 cm de tornozelo, 57 kg e 21 anos, é um Mito e para quem entende de miss é a Mulher do Século.