Fernando Machado

Blog

Tag desfiles

Alda Simonetti é eleita Miss Pernambuco de 1965

Hoje faz 55 anos que Alda Maria Simonetti Maia do Sport ganhava o titulo de Miss Pernambuco de 1965. Ela foi coroada por Ana Maria Costa, Miss Pernambuco de 1964. O festival da beleza pernambucana aconteceu nos salões do clube rubro-negro. Em segundo lugar ficou Helena Viana de Garanhuns e em terceiro a representante de Limoeiro Maria Lucia Caldas.

Helena Viana (2º lugar), Alda Simonetti Maia (Miss PE) e Maria Lúcia Caldas (3º Lugar), além de Alda na passarela by Jurandy (Fotos: O Cruzeiro)

A comissão que escolheu Alda estava formada pela primeira dama do Recife Ieda Lucena, o coronel José Costa Cavalcanti, o almirante Francisco Duque Guimarães, o cônsul da Argentina Ornaldo Carrena, o compositor Capiba, o presidente do Internacional José Sales Filho, o teatrólogo Valdemar de Oliveira, a senhora Sônia Guerra, e o cronista social Alex.

Alda Maria quando recebia a faixa de Ana Maria Costa (Reprodução do Diário da Manhã)

No intervalo dos desfiles aconteceu um show do cantor Adilson Ramos. Participaram do concurso Nicienne Arruda (Clube da Imprensa de Pernambuco), Laurilúcia Ferreira de Araújo (Jóquei Clube de Pernambuco), Helena Viana (Garanhuns), Maria Lúcia Caldas (Limoeiro), Alda Maria Simonetti Maia (Sport) e Socorro Santana (Vitória de Santo Antão).

O personal trainer Hemê Pessoa ao lado de Alda Maria e dos amigos (Foto: Acervo do blog)

Alda Simonetti, que nasceu em São Paulo, tinha 1m64 de altura, 96 cm de busto e 98 cm de quadris usou um modelo do figurinista Jurandy, confeccionado pela costureira Inês Peixe. A nova Miss Pernambuco já tinha participado de dois concursos de beleza. Em 1964 disputou o Miss Sergipe, representando os universitários e ficou em terceiro lugar e em 1963 participou do Miss Rio Grande do Norte, como Miss Goianinha, ficando em quarto lugar.

Kyle Vosper é o Mister Tourism World 2019

Eric, Osiris, Kyle, Mike e Warley (Foto: Concurso)

Domingo Kyle Vosper da Inglaterra foi eleito Mister Tourism World de 2018, que recebeu a faixa do Mister Tourism World de 2017, Joshua Lennet. e  O brasileiro Warley Santanna ficou no quarto lugar. Achei o evento meio sem graça. Faltou cenário no Auditorium Del Massimo, em Roma, na Itália, onde aconteceu o evento. Foi um pouco amador. Participaram do Mister Tourism World 24 candidatos, que desfilaram de trajes típicos, vestidos de romanos, sunga e terno.

Eric Novianto Setiawan e Santiago Tejera (Fotos: Instagram)

Os trajes típicos remetiam a alegorias de escolas de samba. Gostei muito do traje de Mister Uruguai, Santiago Tejeira, aliás, poderia ter sido o ganhador. É muito bonito. O traje vencedor foi o da Indonésia, Eric Novianto Setiawan. Quando eles surgiram de romanos foi anunciado o Top 16. Baek Jun Hyeon (Coreia), Spiros Spinoulas (Grécia), Ron Bonsfield (Malta), Luis Gamarra (Peru).

Misteres Kyle, Santiago, Eric, Surachai, SAndeep, Mike e Osiris (Foto: Concurso)

Ainda Santiago Tejeira (Uruguai), Eric Novianto Setiawan (Indonesia), Sandeep Singh (Malasia), Kevin Hernandez (Filipinas), Warley Santanna (Brasil), Osiris Richetti Gautier (Republica Dominicana), Mike Piek (Holanda), Surachai Pumkampon (Tailândia), Kyle Vosper (Inglaterra) e José Carlos Fernandez Guerrero (Cuba).

Joshua Lennet observa a euforia do seu sucessor Kyle Vosper (Foto: Concurso)

Depois aconteceu o desfile de traje de banho e o anuncio do Top 10: Santiago Tejeira (Uruguai), Eric Novianto Setiawan (Indonesia), Sandeep Singh (Malasia), Kevin Hernandez (Filipinas), Warley Santanna (Brasil), Osiris Richetti Gautier (Republica Dominicana), Mike Piek (Holanda), Surachai Pumkampon (Tailândia), Kyle Vosper (Inglaterra) e José Carlos Fernandez Guerrero (Cuba).

Mister Coreia um exemplo de elegância e Mister Indonésia foi muito estiloso (Fotos: Instagram)

Depois do desfile de ternos os apresentadores divulgaram os vencedores. Em 5º lugar Eric Novianto Setiawan (Indonesia), wm 4º lugar Warley Santanna (Brasil), em 3º lugar Osiris Richetti Gautier (Republica Dominicana), em 2º lugar Mike Piek (Holanda), e o primeiro lugar foi Kyle Vosper (Inglaterra). Depois de dois anos seguidos contemplando os asiáticos, foi a vez de um europeu.

Os candidatos em foto oficial (Foto: Concurso)

Em traje de banho ganhou Warley Santanna (Brasil), melhor Speak Tourism foi para Tyrell Harris (Jamaica), o Mister Cordialidade foi para Tycho Mortier (Bélgica) e o melhor traje típico foi para Eric Novianto Setiawan (Indonésia). O Top 10 de melhores corpos foram pela ordem Warley Santanna do Brasil, Francisco Noces (Filcom KSA).

Mister Uruguai, Santiago Tejera foi injustiçado (Fotos: Instagram)

E Santiago Tejera (Uruguai), Kevin Hernandez (Filipinas), Sandeep Singh (Malásia), Surachai Pumkampon (Tailandia), Luis Gamarra (Peru), José Carlos Fernandez Guerrero (Cuba), Eric Novianto Setiawan (Indonésia), e Francisco Vargas Garcia (Portugal).

Mister Corpo, Warley Santanna do Brasil e o Mister Simpatia, Tycho Mortier da Bélgica (Fotos: Concurso

 

Vietnã vence o Miss Terra 2018

Ontem, no Mall of Asia Arena, Pasay, nas Filipinas, tivemos a escolha da Miss Terra de 2018. O concurso foi apresentado por James Deakin e contou com a participação de 90 candidatas. A vencedora foi Phương Khanh Nguyễn representante do Vietnã, que foi coroada pela Miss Terra de 2017, Karen Basco. As Filipinas venceram três vezes. O Equador e a Venezuela faturaram a coroa uma vez.

Karen Basco passando a coroa para Phương Khanh Nguyễn (Foto: Theody Lorilla)

Depois de desfilarem de trajes típicos, de trajes de banho e de longos foi anunciado o Top 18: Margaretha de Jong (Holanda), Antonia Cristal Figueroa (Chile), Denisse Andor (Romênia), Sayonara Veras (Brasil), Mio Tanaka (Japão), Telma Filipa Ramos Madeira (Portugal), Danijela Burjan (Eslovenia), Margo Fargo (África do Sul).

Todas a candidatas na abertura (Foto: Concurso)

E Sofia Pavan (Itália), Silvia Celeste Cortesi (Filipinas), Belvy Naa Teide Ofori (Gana), Valeria María Ayos Bossa (Colômbia), Phương Khanh Nguyễn (Vietnã), Katarina Šećković (Montenegro), Diana Carolina Silva Francisco (Venezuela), Melanie Mader (Áustria), Priya Sigdel (Nepal) e Melissa Flores Godínez (México).

Misses Terra, Ar, Água e Fogo (Foto: Theody Lorilla)

Na seqüência foi anunciado o Top 12: Melissa Flores Godínez (México), Diana Carolina Silva Francisco (Venezuela), Antonia Cristal Figueroa (Chile), Margaretha de Jong (Holanda), Valeria María Ayos Bossa (Colômbia), Sofia Pavan (Itália), Margo Fargo (África do Sul), Silvia Celeste Cortesi (Filipinas), Telma Filipa Ramos Madeira (Portugal), Melanie Mader (Áustria), Danijela Burjan (Eslovênia) e Phương Khanh Nguyễn (Vietnã).

O primeiro Top 9 (Foto: Concurso)

Depois tivemos as entrevistas e a divulgação do Top 8: Melanie Mader (Áustria), Valeria María Ayos Bossa (Colômbia), Silvia Celeste Cortesi (Filipinas), Sofia Pavan (Itália), Melissa Flores Godínez (México), Telma Filipa Ramos Madeira (Portugal), Diana Carolina Silva Francisco (Venezuela)  e Phương Khanh Nguyễn (Vietnã).

O segundo Top 9 (Foto: Concurso)

Classificação final: O mais bonito Traje Típico foi para Phương Khanh Nguyễn do Vietnã. A Miss Fogo coube à Melissa Flores Godínez do México. O vestido mais bonito foi para Danijela Burjan da Eslovênia. E mais belo corpo foi o de Telma Filipa Ramos Madeira de Portugal. Melanie Mader da Áustria foi eleita Miss Ar.  Valeria María Ayos Bossa da Colômbia foi escolhida como Miss Água , e vitoriosa foi Phương Khanh Nguyễn do Vietnã.

O Top 12 de maiô (Foto: Concurso)

Dragão Fashion Brasil

Dois looks do figurinista cearense Bruno Olly (Fotos: DFB)

O Terminal Marítimo de Fortaleza virou a Meca da moda entre os dias 9 e 12 de maio, por conta do Dragão Fashion Brasil. Este evento cearense cresceu tanto que se igualou se não ultrapassou, os de São Paulo, do Rio de Janeiro, e de Minas Gerais. Foram 38 desfiles, muitas emoções e muitos qüiproquós. O blog destacou dois desfiles masculinos: o de Bruno Olly e o de David Lee.

Os homens de Bruno Olly são assim (Fotos: DFB)

A coleção de Bruno Olly aterrissou na passarela quebrando preconceitos. Tentou mostrar que os homens podem remeter ao estilo das mulheres. Na cartela de cores, o rosa, foi o prato de resistência. Procurou colocar no vestuário modelagens justas e curtas. Segundo Bruno as estampas contavam a história de Oxum.

Os homens devem ser assim, segundo David Lee (Fotos: DFB)

Já coleção David Lee destacou a intimidade dos looks. Na passarela os modelos mostraram que o quente é a moda íntima. Ele passeou por várias cores colocando tudo no conceito da grife. David foi o único figurinista selecionado para participar do projeto do International Fashion Showcase, que ocorrerá em Londres. É uma moda para bofonecas, mas quem sabe os bofes arrisquem.

Mais dois looks de David Lee no Dragão Fashion Brasil (Fotos: DFB)

  • 1 2 9