Fernando Machado

Blog

Tag dama

Martha Rocha: A eterna Miss Brasil

A partir de hoje vou transcrever alguns depoimentos sobre a Eterna Miss Brasil, Maria Martha Hacker Rocha. Começo com o da Miss Universo de 1963, Ieda Maria Vargas: “É com extremos pesar que me despeço da minha querida amiga Martha Rocha (Miss Brasil de 1954). Sobre a famosa lenda das “duas polegadas”, sempre foi motivo de muitas risadas entre nos duas. Que ela fique para a história, não pela sua beleza, nem pela famosa lenda, mas por sua incrível capacidade de amar os amigos e sua grande alegria de viver. Vá em paz minha amiga.”

Ieda Maria Vargas e Maria Martha Hacker Rocha (Foto: Instagram)

A ex primeira dama do Recife Geralda Farias confessa: “Lembro com muito carinho de Martha Rocha. Quando veio ao Recife para o Baile Municipal, meu marido, Antônio Farias, era o prefeito e eu juntamente com Alex e Demazinho Gomes recebiamos as celebriades que vinham para a prévia. Martha Rocha era uma delas. Linda, simples, tinha uma conversa sempre inteligente sobre qualquer tema. Bati longos papos com ela durante um jantar na casa de Leopoldo Collor, diretor da Globo Nordeste, na época”.

Geralda Farias, Martha Rocha e Fernando Villa Chan (Foto: Acervo de GF)

Para o colunista social do Diário de Pernambuco, João Alberto Sobral, Martha Rocha foi uma das mulheres mais bonitas que conheceu. “Foi num Bal Masqué, na época em que a festa trazia comitiva de colunáveis do Sul para abrilhantar a festa (que saudade…). Ela foi um orgulho nacional, quando foi eleita Miss Brasil e de revolta em todo o país quando ela perdeu o Miss Universo pelas famosas duas polegadas nos quadris (acho que foi apenas folclore esta versão). Pena que tenha tido uma vida difícil, apesar de ter casado com um milionário e acabou roubada por familiares dele. Para mim, a mais bela de todas que ganharam o Miss Brasil”.

Parabéns

Hoje, 12, Dia de São Gaspar de Búfalo, do Correio Aéreo Nacional e dos Namorados, aniversariam a ex-primeira dama do Recife Clea Borges, o jornalista Bruno Falcone, os executivos Marcelo Villocq e Fátima Costa, o médico Murilo Guimarães,

O cantor Antônio Silva (Foto: Face)

O executivo Eduardo Rainha Dias (Foto: Fernando Machado)

Parabéns

Hoje, 10, Dia de Santa Alice, Data Nacional de Portugal, da Artilharia, do Pastor e da Raça, aniversariam o cerimonialista Emilio Schuller, as senhoras Benita Gouveia e Onilda Figueiredo, a cantora Nena Queiroga, Dom Fernando Saburido, a cineasta Andrea Cohim, o jornalista Jonnathan Neto,

A executiva Cristina Freyre (Foto: Fernando Machado)

A ex primeira dama do Recife Ieda Lucena (Foto: Fernando Machado)

Alda Simonetti é eleita Miss Pernambuco de 1965

Hoje faz 55 anos que Alda Maria Simonetti Maia do Sport ganhava o titulo de Miss Pernambuco de 1965. Ela foi coroada por Ana Maria Costa, Miss Pernambuco de 1964. O festival da beleza pernambucana aconteceu nos salões do clube rubro-negro. Em segundo lugar ficou Helena Viana de Garanhuns e em terceiro a representante de Limoeiro Maria Lucia Caldas.

Helena Viana (2º lugar), Alda Simonetti Maia (Miss PE) e Maria Lúcia Caldas (3º Lugar), além de Alda na passarela by Jurandy (Fotos: O Cruzeiro)

A comissão que escolheu Alda estava formada pela primeira dama do Recife Ieda Lucena, o coronel José Costa Cavalcanti, o almirante Francisco Duque Guimarães, o cônsul da Argentina Ornaldo Carrena, o compositor Capiba, o presidente do Internacional José Sales Filho, o teatrólogo Valdemar de Oliveira, a senhora Sônia Guerra, e o cronista social Alex.

Alda Maria quando recebia a faixa de Ana Maria Costa (Reprodução do Diário da Manhã)

No intervalo dos desfiles aconteceu um show do cantor Adilson Ramos. Participaram do concurso Nicienne Arruda (Clube da Imprensa de Pernambuco), Laurilúcia Ferreira de Araújo (Jóquei Clube de Pernambuco), Helena Viana (Garanhuns), Maria Lúcia Caldas (Limoeiro), Alda Maria Simonetti Maia (Sport) e Socorro Santana (Vitória de Santo Antão).

O personal trainer Hemê Pessoa ao lado de Alda Maria e dos amigos (Foto: Acervo do blog)

Alda Simonetti, que nasceu em São Paulo, tinha 1m64 de altura, 96 cm de busto e 98 cm de quadris usou um modelo do figurinista Jurandy, confeccionado pela costureira Inês Peixe. A nova Miss Pernambuco já tinha participado de dois concursos de beleza. Em 1964 disputou o Miss Sergipe, representando os universitários e ficou em terceiro lugar e em 1963 participou do Miss Rio Grande do Norte, como Miss Goianinha, ficando em quarto lugar.