Fernando Machado

Blog

Tag cota

Misses Que Não Precisaram de cotas

Dirce Machado de maiô, de vestido e no top 4: Maria Helena Tomé, Gina MacPherson, Shirley Carneiro e Dirce Machado (Fotos: O Cruzeiro)

No tempo em que não havia cotas para as negras nos concursos de miss, tudo era diferente, porque o que prevalecia mesmo era a beleza da candidata e não a cor de sua pele. Foi quando o Clube Renascença do Rio de Janeiro descobriu e lançou as mais belas mulatas que apareceram nas passarelas disputando o título de Miss Guanabara (atual Rio de Janeiro). Dirce Machado foi a pioneira do modesto clube fundado por profissionais liberais e intelectuais negros situado no Andaraí, subúrbio da zona norte, em 1960.

Aizita Nascimento, Léia, Eliane e Vera Lucia Maia, e em traje de gala (Fotos: O Cruzeiro e Manchete)

Depois vieram outras que marcaram época e fama como Aizita Nascimento (1963), Elizabete Santos (1966). Aizita revolucionou, porque no dia de sua eleição o Maracanãzinho quase veio abaixo com os gritos das mais de 25 mil pessoas dizendo: “queremos a mulata”. Acabou em 6º lugar. Muito pouco. Já Elizabete Santos ficou em 3º lugar e só não levou o título porque surgiu no seu caminho as gêmeas Elizabeth e Ana Cristina Ridzi, louras de arrasar quarteirão. Ana Cristina seria a representante do Brasil no Miss Universo.

Miss Brasil Internacional Vera Lucia Couto dos Santos (Fotos: O Cruzeiro)

Todavia foi em 1964 que uma negra se destacou nas passarelas e até hoje é lembrada. Nos referimos a Vera Lúcia Couto dos Santos, eleita Miss Guanabara, segunda colocada no Miss Brasil e terceiro lugar no Miss Beleza Internacional, realizado em Long Beach, Califórnia. Verinha até hoje tem o seu nome cantado durante o Carnaval por foliões de todas as idades quando nas ruas e clubes a multidão repete o refrão da marchinha Mulata Bossa Nova, composta por João Roberto Kelly. Sem precisar de cotas. Porque o politicamente correto é tudo que não é imposto, mas conquistado. (Texto: Muciolo Ferreira)

Sandra de Araujo Duarte, Elizabeth Santos, Elizabeth e Ana Cristina Ridzi (Foto: O Cruzeiro)

Vera Lucia, Ana Maria & Raissa

Depois que inventaram cotas, até os concursos de beleza no Brasil entraram nesta onda. Antigamente não tinha isso não. Fosse bonita era miss. A Miss Brasil de 2016, Raissa Santana que é baiana de nascimento e paranaense por adoção, está querendo tirar um jejum de 49 anos. E exatamente sobre outra baiana, linda de viver, Martha Vasconcellos. Pode até acontecer, mas… Adoro mulata. E vamos passear por três delas que me fascinaram. Quais delas é a mais bonita?

Ana Maria Guimarães, Vera Lucia Couto e Raissa Santana (Fotos: Geraldo Guimarães, Cruzeiro e Concurso)

A Miss Pernambuco de 1988, Ana Maria Guimarães, que foi prejudicada pela Miss Brasil de 1986, Dayse Nunes de Souza, que estava no júri. O Rio de Janeiro deu outra que ficou inesquecível. Estamos nos referindo a Vera Lucia Couto dos Santos Miss Renascença, Miss Guanabara e Miss Brasil Internacional de 1964. Disputou o Miss Beleza Internacional, em Long Beach, faturou o terceiro lugar.

Nos Bastidores da Política

O juiz federal João Paulo Pirôpo de Abreu, da Vara Única de Paulo Afonso, deferiu liminar que suspende “a transação envolvendo a aquisição de 49% da Gaspetro pela empresa japonesa Mitsui Gás e Energia do Brasil”. A decisão do magistrado atendeu ação popular movida pelo membro da Executiva Estadual do Partido Democratas, José Gama Neves. Entre outros efeitos, a compra da cota de ações pela Mitsui incidiria no controle da Bahiagás, distribuidora de gás canalizado no estado baiano.

ceara-maranhãopiaui

Governadores Camilo Santgana, Flavio Dino e Wellington Dias (Foto: Geromy/SecomMA)

Os governadores Camilo Santana (Ceará), Flávio Dino (Maranhão) e Wellington Dias (Piauí), assinaram ontem, em São Luís, o contrato de rateio para a reativação da Agência de Desenvolvimento Regional Sustentável. Criada para desenvolver o turismo da Rota das Emoções, a entidade é um consórcio público que compõe destinos dos três estados. A assinatura inicia as ações para a efetiva retomada do desenvolvimento do roteiro que abrange paraísos naturais e passa por 14 cidades dos três estados.

Corpo Consular

Seguindo amanhã para um giro por Nova Iorque, a consulesa dos Estados Unidos, Caroline Chung. Seu marido, o cônsul Christopher Del Corso, já está em Brasilia, para assessorar a visita da Secretária de Estado Hillary Clinton, que virá prestigiar a posse de Dilma Rousseff.

hillary-clinton
A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton (Foto: Cortesia)

O cônsul honorário do México Antônio Dubeux, ao lado da consulesa Iara, seguindo hoje até Salvador. Vão passar o réveillon na Praia de Garapuá, no Morro de São Paulo. Retornam ao Recife no próximo dia 7.

O Instituto Rio Branco no próximo ano vai abrir cota para negros para os que queiram ingressar na carreira diplomática. O Itamaraty lembra que as vagas serão apenas na primeira fase das provas. Estão previstas cerca de 10 mil candidatos para 26 vagas.

  • 1 2