Fernando Machado

Blog

Tag concurso

Anotações do Cotidiano

A exigência de recadastramento anual de servidores aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis de que trata a Portaria nº 363, e a Orientação Normativa nº 1, está suspensa até 30 de setembro de 2020. A determinação foi publicada quarta-feira, na Instrução Normativa nº 52, que havia suspendido o recadastramento anual obrigatório por 120 dias até 16 de julho de 2020. O objetivo da prorrogação é reduzir a possibilidade de contágio dos beneficiários que fazem o processo de recadastramento anual, que em sua maioria são idosos e considerados mais vulneráveis ao agravamento e disseminação da Covid-19.

A Sicredi Recife, por meio da Central Sicredi Norte Nordeste, promove o concurso fotográfico Meu Olhar Para o Mundo. Até o dia 2 de agosto, associados e colaboradores das cooperativas filiadas à Central Sicredi NNE podem se inscrever no certame. A premiação contempla desde máquinas fotográficas a troféus com a foto selecionada. O concurso tem como objetivo selecionar 12 fotos, escolhidas por uma equipe de fotógrafos profissionais, para compor o calendário regional Norte Nordeste de 2021 da instituição. Informa o presidente da Sicredi Recife, Floriano Quintas. Para fazer a inscrição, acesse o www.sicredinne.com.br/concursofotografico.

Ângela Vasconcelos vence o Miss Brasil de 1964

A foto das 16 das 24 candidatas (Manchete)

Ângela Vasconcelos e Vera Lucia Couto de traje típico e vestido (Fotos: Manchete Cruzeiro)

Maria Isabel Avelar de traje típico e vestido, Cecilia da Rocha do Rio e Neli Padilha do Rio Grande do Norte (Fotos: O Cruzeiro)

Há 56 anos, acontecia no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o concurso de Miss Brasil de 1964. Um público estimado em 20 mil pessoas testemunhou a vitória Ângela Vasconcelos, Miss Paraná, ser coroada pela Miss Brasil e Miss Universo de 1963, Ieda Maria VargasTelma Lobo de Carvalho (Amazonas) foi eleita Miss Simpatia e Maria Isabel de Avelar Miss Fotogenia e o melhor Traje Típico. Ângela tinha 1m70 de altura, 90 cm de busto, 93 cm de quadris, e 64 cm de cintura.

Ana Maria Costa Caldas de traje típico e vestido de noite (Fotos: Manchete e Cruzeiro)

Os apresentares foram Paulo Max e Marly Bueno. A comissão julgadora foi composta por Pomona Politis, Justino Martins, Tônia Carrero, Accioly Neto, Mitzy de Almeida, Almeida Magalhães, Oscar Santamaria, Edith Pinheiro Guimarães, Helio Beltrão, Eda Luttis, Leão Velloso e Edilson Cid Varela.

O top 9 Ceará, Rio Grande do Norte, Guanabara, Paraná, Sergipe, Pernambuco, Rio de Janeiro e Minas Gerais (Foto: Manchete)

No top 9 ficaram Ana Maria Carvalhedo (Ceará), Vera Lucia Couto (Guanabara), Marília Dirceu da Silva (Minas Gerais), Ângela Vasconcelos (Paraná), Ana Maria Costa Caldas (Pernambuco), Cecília Rangel Martins (Rio de Janeiro), Neli Cavalcanti (Rio Grande do Norte), Rosa Maria Galas (Rio Grande do Sul) e Maria Isabel de Avelar (Sergipe).

Vera Lucia, Ieda Vargas e Ângela Vasconcelos; Ieda coroando Ângela (Fotos: O Cruzeiro e Manchete)

Na classificação final tivemos em 5º lugar Neli Cavalcanti do Rio Grande do Norte, em 4º lugar Ana Maria Caldas de Pernambuco, em 3º lugar Maria Isabel de Avelar de Sergipe, em 2º lugar Vera Lucia Couto da Guanabara e a Miss Brasil de 1964 foi Ângela Teresa Reis Vasconcelos.

Ângela Vasconcelos, Vera Lúcia Couto, Inês Avelar e Ana Maria Costa (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso 24 jovens: Laura Aranha (Acre), Teresinha Granja (Alagoas), Telma Carvalho (Amazonas), Elvira Falcão (Bahia), Ana Carvalhedo (Ceará), Marli Igliori (Distrito Federal), Justina Ramos (Espírito Santo), Eny Camilo Machado (Goiás), Vera Lucia Couto (Guanabara), Tereza Boblitz (Maranhão),Kátia Escudero (Mato Grosso), Marília Dirceu Silva   (Minas Gerais), Maria Esther Bentes (Pará).

Maria Isabel Avelar, Ana Maria Caldas, Regina Almeida e Marília de Dirceu (Fotos: Manchete e Cruzeiro)

Ainda Rosalma Andrade (Paraíba), Ângela Vasconcelos (Paraná), Ana Maria Costa (Pernambuco), Maricildes Ferreira da Costa (Piauí), Cecília Rangel Martins Rocha (Rio de Janeiro), Neli Cavalcanti Padilha (Rio Grande do Norte), Rosa Maria Gallas (Rio Grande do Sul), Regina de Almeida (Rondônia), Salete Maria Chiarad (Santa Catarina), Cecília Alves Ferreira (São Paulo) e Maria Isabel de Avelar (Sergipe).

Eny Machado, Telma Carvalho, Tereza Boblitz e Elvira Falcão (Fotos: O Cruzeiro)

Olha a passarela do Maracanãzinho em forma de armadura (Foto: O Cruzeiro)

Gina MacPherson vence o Miss Brasil de 1960

Tempos bons, onde o Maracanãzinho ficava lotado (Foto: O Cruzeiro)

Com um Maracanãzinho lotado, mais de 28 mil pessoas, 23 jovens disputaram no dia 11 de junho de 1960, o concurso de Miss Brasil 1960, cuja eleita foi Gina Macpherson, da Guanabara, que recebeu a coroa da Miss Brasil de 1959, Vera Regina Ribeiro. Participaram do concurso 23 jovens. O 2º lugar foi para Magda Renate Pfrimer, de Brasília e o 3º lugar foi para Maria Edilene Torreão, de Pernambuco.

Um grupo de candidatas (Foto: Revista Mancete)

O outro grupo de candidatas (Foto: Revista Manchete)

A Miss Brasil, casou com o capitão tenente da Marinha, Ademar Garcia, e devido a sua transferência morou alguns anos no Recife. Os apresentadores foram Paulo Porto e Lourdes Mayer da Rádio Nacional. O júri foi formado por Helena Silveira, Leda Ribeiro, Eunice Modesto Leal, Martha Rocha, Herbert Moses, Leão VelosoOscar Santa Maria, Zacharias do Rego Monteiro, Carlos Machado, João Calmon e José Amádio.

O Top 8 (Foto: O Cruzeiro)

No Top 8 ficaram Vania Nobre Jacob (Amazonas), Magda Renata Pfrimer (Brasilia), Gina MacPherson (Guanabara), Mercedes Elizabeth Del Carmen Carrascosa Von Glehn (Minas Gerais), Maria Edilene Torreão (Pernambuco), Marzy Moreira (Rio de Janeiro), Edda Logdes (Rio Grande do Sul) e Érika Bertha Zirkus (São Paulo).

Gina MacPherson, Magda Phriman e Marzy Moreira (Foto: O Cruzeiro)

Alba Terezinha de Lima, Merle Aguiar Salmen e Eliseana Havenrroth (Foto: O Cruziero)

Participaram do concurso Lunalva Lamenha da Costa (Alagoas), Glória Maria Celso Portugal (Amapá), Vanja Nobre Jacob (Amazonas), Eliana Miranda (Bahia),Magda Renate Pfrimer   (Brasilia), Wanda Lúcia Gomes de Mattos Medeiros (Ceará), Jocy Santana de Morais (Espírito Santo), Marzy Moreira (Rio de Janeiro), Iara Aparecida Moreira (Goiás), Gina MacPherson (Guanabara), Merle Aguiar Salmen (Maranhão), Alba Terezinha de Lima (Mato Grosso).

Maria das Mercês Morais, Idjanira de Araujo Costa e Glória Maria Portugal (Foto: O Cruzeiro)

Maurina Kassemache, Iara Aparecida Moreira e Zélia Maria Pinheiro (Foto: O Cruzeiro)

Ainda Mercedes Elizabeth Del Carmen Carrascosa Von Glehn (Minas Gerais), Edna Azevedo (Pará), Maria das Mercês Morais (Paraíba), Maurina Kassemache (Paraná), Maria Edilene Torreão (Pernambuco), Idjanira Portela de Araújo Costa (Piaui), Zelia Maria Pinheiro (Rio Grande do Norte), Edda Logges (Rio Grande do Sul), Eliseana Yoshman Havenrroth (Santa Catarina), Érika Bertha Zirkus (São Paulo) e Mara Bandeira de Melo Labuto (Sergipe).

Maria Edilene Torreão, Edna Azevedo e Vanja Nobre Jacob (Foto: O Cruzeiro)

Edda Loges, Jocy Santana de Morais e Eliana Miranda (Foto: O Cruzeiro)

Marzy Moreira, do Rio de Janeiro, foi eleita Miss Simpatia. As candidatas mais aplaudidas da noite foram Mercedes Von Glehn (MG), Maria Edilene Torreão (PE), Gina MacPherson (GB) e Marzy Moreira (Rio). Magda Renata Pfrimer foi Miss Goiás de 1958. Miss Amazonas, Vanja Nobre Jacob, em 1959 ficou em quarto lugar no Miss Guanabara, representando o Botafogo

Lunalva Lamenha da Costa e Mercedes Elizabeth Von Glehn (Fotos: O Cruzeiro e Manchete)

Vanda Lúcia Medeiros, Erica Zirkus e Mara Bandeira de Mello Labuto (Fotos: O Cruzeiro)

Martha Rocha vence o Miss Brasil de 1954

Manuel Bandeira quando entregava a faixa para Martha Rocha como Miss Brasil de 1954 (Foto: O Cruzeiro)

Há 66 anos, Martha Rocha era eleita no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, Miss Brasil de 1954, no primeiro concurso oficial de Miss Brasil, dos Diários Associados. Participaram do conclave apenas seis candidatas Martha Rocha (Bahia), Patrícia Lacerda (Distrito Federal), Dorama Cury Nasser (Goiás), Zaida Souza Saldanha (Rio de Janeiro), Lygia Carotenuto (Rio Grande do Sul) e Baby Lomani (São Paulo).

Beatriz, Zaida, Martha, Lygia, Patricia e Baby (Foto: Manchete)

O festival de beleza de 1954 foi promovido pelo Diário Carioca e a Folha de São Paulo. Os apresentadores foram Paulo Porto Lourdes Mayer, e teve na comissão julgadora o poeta Manuel Bandeira, o artista plástico Santa Rosa, o romancista Armando Fontes, a escritora Helena Silveira, os jornalistas Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Pompeu Souza. Primeiro, as seis candidatas desfilaram de maiô e na sequencia de traje de noite.

Martha Rocha, Zaida Saldanha e Lygia Carotenuto (Foto: O Cruzeiro)

O Miss Brasil de 1954 teve o seguinte resultado: Primeiro lugar ficou com a baiana Martha Rocha; o segundo foi para Zaida Saldanha do Rio de Janeiro e o terceiro para Lygia Beatriz Carotenuto do Rio Grande do Sul. A vencedora representou o Brasil no concurso de Miss Universo de 1954 que aconteceu em Long Beach, na Califórnia, e voltou com o segundo lugar.

Patricia Lacerda, Dorama Nasser e Baby Lomani (Foto: O Cruzeiro)

A carioca Patrícia Lacerda que era uma das favoritas não gostou do resultado criou a maior confusão. Disse que teve marmelada porque ela era neta do escritor Coelho Neto, parece que Manuel Bandeira tinha certa mágoa dele. Como sempre não deu em nada. Patrícia Lacerda virou atriz de cinema, mas sem muito sucesso.

As candidatas diante da comissão julgadora (Foto: O Cruzeiro)

Zaida Souza Saldanha tinha participado do concurso de Miss Distrito Federal e perdera para Patrícia Lacerda, mais um motivo para deixá-la furiosa. O fato é que Maria Martha Hacker Rocha do alto dos 1m70 de altura, 95 cm de busto, 60 cm de cintura, 100 cm de quadris, 58 cm de coxa, 21 cm de tornozelo, 57 kg e 21 anos, é um Mito e para quem entende de miss é a Mulher do Século.