Fernando Machado

Blog

Tag comissão

Vera Ribeiro vence o Miss Brasil de 1959

Sonia Maria Campos entrega o cetro para Vera Ribeiro e parte da passarela (Fotos: O Cruzeiro)

Teresinha, Dione, Vera, Maria Euthymia e Vânia Beatriz (Foto: Manchete)

No dia 20, fez 61 anos, que Vera Regina Ribeiro, do Distrito Federal, era eleita diante de 27 mil pessoas no Maracanãzinho, Miss Brasil de 1959. Participaram do concurso 25 candidatas. Vera foi coroada sob vaias, pela Miss Brasil de 1958, Sônia Maria Campos. A candidata favorita do publico era a Miss Pernambuco, Dione Brito de Oliveira, que ficou no segundo lugar. E que foi representar o Brasil no concurso de Miss Mundo, em Londres.

Eneida, Lidia, Dalva e Norma (Fotos: Mundo Ilustrado)

Os apresentadores foram Paulo Porto e Lourdes Mayer da Rádio Nacional. A comissão julgadora foi formada pelas senhoras Edith Pinheiro, Lelly Frontini e Marlene Barata, ainda por Herbert Moses, Oswaldo Teixeira, Pedro Bloch, Alfredo Blum, Julio Kaus, Oscar Santamaria, Accioly Neto e Indalécio Wanderley. Miss Minas Gerais, Vânia Beatriz Diniz Gotlib, foi eleita Miss Simpatia.

Maria Euthymia, Marcia, Rufina e Linea (Fotos: Mundo Ilustrado)

O resultado final ficou assim: Miss Brasil de 1959, Vera Regina Ribeiro (DF), em segundo lugar Dione Oliveira de Pernambuco), em terceiro lugar Maria Euthymia Manso Dias da Bahia, em quarto lugar Terezinha Rodrigues de São Paulo e em quinto lugar Vânia Beatriz Diniz Gotlib de Minas Gerais.

Norma, Lenita, Marly e Vera (Fotos: Mundo Ilustrado)

Também participaram do concurso: Aneida Lopes (Acre), Lidia Barreto (Alagoas), Dalva Nunes (Amapá), Nora Sabbá (Amazonas), Martha Garcia (Brasília), Rufina da Justa (Ceará), Linezia Campos (Espírito Santo), Maria Lúcia Braga (Estado do Rio), Norma de Carvalho (Goiás), Lenita Gomes (Maranhão), Marly Cardoso Rosa (Mato Grosso).

Mary, Glicia, Shirley e Dione (Fotos: Mundo Ilustrado)

Ainda Mary Azevedo (Pará), Glícia Chianca (Paraíba), Shirley Tempski (Paraná), Vera Neiva (Piaui), Fernanda Pinheiro de Paula (Roraima),Terezinha Bastos (Rio Grande do Norte), Maria Otília Rodrigues (Rio Grande do Sul), Fernanda de Paula (Roraima), Ivone Baumgarten (Santa Catarina) e Maria Aparecida Santos (Sergipe).

Vera, Fernanda, Maria Lucia e Teresinha (Fotos: Mundo Ilustrado)

Informações importantes: Para Terezinha Morango a nova Miss Brasil deveria ter sido Dione Oliveira de Pernambuco. Miss Maranhão, Lenita Gomes, que lembrava Sophia Loren disse que ia casar em breve. Miss Minas Gerais, Vera Diniz, brigou com o namorado por conta do concurso. As misses mais altas foram a do Acre e do Rio (1m73) e a mais baixa Minas Gerais (1m60).

Maria Otília, Ivone, Teresinha e Maria Aparecida (Fotos: Mundo Ilustrado)

Adalgisa Colombo vence o Miss Brasil de 1958

No dia 19, fez 62 anos que Adalgisa Colombo, (1940/2013) Miss Distrito Federal, era eleita Miss Brasil de 1958. O público que foi ao Maracanazinho, mais de 25 mil pessoas, vaiou o resultado, pois queria a morena jambo de Pernambuco, Sônia Maria Campos, que terminou no segundo lugar. Pela primeira vez, o evento acontecia no Ginásio Gilberto Cardoso, no Rio de Janeiro, que virou a nova Meca da beleza brasileira, pois antes acontecia no Hotel Quitandinha, em Petrópolis.

Adalgisa Colombo desfilando como nova Miss Brasil (Foto: Divulgação)

Sonia Maria Campos desfilando diante da comissão julgadora (Foto: Divulgação)

Era é época de ouro dos concursos de misses que paravam o Brasil para assisti-los, pelo rádio, pela TV Tupi ou ao vivo. Adalgisa tinha um porte muito elegante, pois era modelo da Casa Canadá. Do alto dos seus 1m69 de altura, 56 kg de peso, 90 cm de busto, 62 cm de cintura, 91 cm quadris, 56 cm coxa e 21 cm de tornozelo, foi coroada Miss Brasil de 1958, pela Miss Brasil de 1957, Teresinha Morango. Os apresentadores foram

Misses Acre, Alagoas e Amapá (Foto: Mundo Ilustrado)

Misses Amazonas, Bahia e Ceará (Foto: Mundo Ilustrado)

Sonia Maria Campos, que representou o Santa Cruz, tinha 1m71 de altura, 62 kg de peso, 91 cm de busto e quadris, 60 cm de cintura, 60 cm de coxa e 20,5 cm de tornozelo, levou o Maracanãzinho delírio. Ela usou um modelo de cetim de seda pura rebordado de pérolas, criado por Victor Moreira. Ao desfilar um dos seus brincos caiu da orelha, e Sonia discretamente arrancou o outro e saiu triunfante pelos 124 metros de passarela em forma de ferradura.

Misses Espírito Santo, Goiás e Maranhão (Foto: Mundo Ilustrado)

Misses Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo (Foto: Mundo Ilustrado)

Os apresentadores foram Paulo Porto e Lourdes Mayer, ambos da Rádio Nacional, e a comissão julgadora foi formada por Alfredo Blum, Flávio de Carvalho, Hebert Moses, Oswaldo Orico, o prefeito Negrão de Lima, Niomar Muniz Sodré, Francisco Olimpio de Oliveira, Harry Stone, Armando Falcão, Oscar Santamaria, João Calmon, Humberto Barreto e Fróes Fonseca.

Misses Mato Grosso, Pará e Paraíba (Foto: Mundo Ilustrado)

Misses Paraná, Piaui e Rio de Janeiro (Foto: Mundo Ilustrado)

Participaram do concurso 23 candidatas: Nascilia Nogueira (Acre), Noélia Lopes Cavalcanti (Alagoas), Ilma da Silva Dias (Amapá), Ruth Costa Novo (Amazonas), Anna Maria Carvalho (Bahia), Maria Sanford Frota (Ceará), Adalgisa Colombo (Distrito Federal), Marly Gomes Cunha (Espírito Santo), Eunice Pamplona Xavier de Brito (Estado do Rio), Magda Renate Pfrimer (Goiás), Ida do Brasil Valente (Maranhão).

Miss Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe (Foto: Mundo Ilustrado)

O Maracanãzinho lotado para aplaudir e vaiar as misses (Foto: O Cruzeiro)

Ainda Moacyr Metello Botelho (Mato Grosso), Denise Guimarães Prado (Minas Gerais), Margareth Cleid Huhn (Pará), Stella Maria Stuckert Vasconcellos (Paraíba), Ana Maria Felício de Paiva (Paraná), Sonia Maria Campos (Pernambuco), Maria Creusa Madeira (Piauí), Maria Silveirinha Soares (Rio Grande do Norte), Tânia Maria Santos de Oliveira (Rio Grande do Sul), Carmen Ehrhardt (Santa Catarina), Madalena Fagotti (São Paulo) e Maria Nilza de Brito (Sergipe).

Carmen Ehrdardt, Sônia Campos, Adalgisa Colombo, Denise Guimarães Prado e Madalena Dagotti (Foto: O Cruzeiro)

Terezinha Morango coroando Adalgisa Colombo e Sônia Maria Campos (Fotos: O Cruzeiro)

Depois de se apresentarem de vestidos e maiôs Catalina, Paulo e Lourdes divulgou o resultado final. No quinto lugar ficou Madalena Fagotti (SP), em quarto lugar Carmen Erhardt (SC), em terceiro lugar Denise Guimarães (MG), em segundo lugar Sonia Maria Campos (PE) e em primeiro Adalgisa Colombo (DF). Miss Paraná, Ana Maria Felicio de Paiva, foi escolhida Miss Simpatia.

Vera Fischer vence o Miss Brasil de 1969

Vera Fischer sendo enfaixada por Martha Vasconcellos (Foto: Divulgação)

Quinta-feira fez 51 anos, que acontecia no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, a eleição da Miss Brasil de 1969. A vencedora foi Vera Lucia Fischer de Santa Catarina. Apresentadores foram Paulo Marx Marly Bueno. Participaram do concurso 23 candidatas. As misses mais altas foram Vera Lucia Guerreiro (Bahia) e Iara Lucia Bezerra da Cunha (Rio Grande do Norte) com 1m74 de altura e mais baixa Leida Ferreira Hesketh (Pará) com 1m63 de altura.

Martha Vasconcellos, Vera Fischer, Maria da Gloria Carvalho e a Miss Universo de 1967 Sylvia Hitchcock (Foto: Manchete)

A comissão julgadora foi composta pela Miss Universo de 1967 Sylvia Hitchcock, pela Miss Internacional de 1968 Maria da Gloria Carvalho, pela primeira dama de Brasília Maria Helena Gomide, os jornalistas Justino Martins, Raul Giudicelli e Pomona Politis, a figurinista Dirce Machado Pinheiro, a cantora lírica Diva Pieranti, os secretários de Turismo Alceu (GB) Pinheiro, Orlando (SP) Zancaner Clementino (MG) Viana Dotti, os cirurgiões plásticos Rômulo Guida e Altamiro Rocha, o diretor do jornal A Tarde de Salvador Jorge Calmon e o apresentador de televisão J. Silvestre.

Martha Vasconcelos fazendo último desfile como Miss Brasil de 1968 (Foto: Acervo de Jerusa Farias)

No Top 8 ficaram Suely Melo Veras (Amazonas), Vera Lúcia Camelo (Ceará), Marice Galvão (Distrito Federal), Mara Carvalho Ferro (Guanabara), Ana Maria Côrtes (Minas Gerais), Ana Rodrigues (Rio Grande do Sul), Vera Fischer (Santa Catarina) e Maria Lucia Alexandrino (São Paulo). A Miss Simpatia foi Maria do Socorro Alves (PB) e a Miss Fotogenia Vera Fischer (SC). Em 4º lugar ficou Mara de Carvalho Ferro (GB), em 3º lugar Ana Rodrigues (RS), em 2º lugar Maria Lucia Alexandrino (São Paulo) e em primeiro lugar Vera Lúcia Fischer (SC).

Um grupo de misses no palco (Foto: Divulgação)

As 23 candidatas foram: Vera Lucia Caldeiras (Alagoas), Sueli Melo Veras (Amazonas), Vera Lucia Guerreiro (Bahia), Vera Lucia Camelo (Ceará), Marice Vani Galvão (Distrito Federal),   Maria Helena Bromenchenkel (Espirito Santo), Adele Zampiere (Fernando de Noronha), Elsa Maria de Sousa (Goiás), Mara Carvalho Ferro (Guanabara), Rosa Maria Tavares Costa (Maranhão).

Jerusa Farias na passarela (Foto: Acervo de Jerusa Farias)

Ainda Sandra Abutaka (Mato Grosso), Ana Maria Côrtes (Minas Gerais), Leida Ferreira Hesketh (Pará), Marli Simon (Paraná), Maria do Socorro Costa Alves (Paraíba), Maria Jerusa Farias (Pernambuco), Rosângela Cordeiro (Piauí), Iara Lúcia Bezerra da Cunha (Rio Grande do Norte), Ana Cristina Rodrigues (Rio Grande do Sul), Vera Lúcia Fischer (Santa Catarina), Maria Lúcia Alexandrino dos Santos (São Paulo) e Maria Carmen Gentil Barreto (Sergipe).

As misses de Sergipe, Pernambuco,  Mato Grosso, Minas Gerais, Piaui e Maranhão (Foto: Reprodução)

Ieda Vargas vence o Miss Brasil de 1963

Há 57 anos, a gaúcha, Ieda Maria Vargas era eleita no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, diante de um público estimado em 30 mil pessoas, Miss Brasil de 1963. A nova Miss Brasil foi coroada pela baiana Maria Olivia Rebouças Cavalcanti, Miss Brasil de 1962. Em tempo: Ieda Maria Vargas foi eleita Miss Universo 1963, em Miami. O blog vai escrever tudo sobre o concurso no blog do próximo dia 20 de julho.

Maria Olivia Rebouças coroando Ieda Vargas (Foto: O Cruzeiro)

Na foto oficial aparecem 21 das 25 candidatas (Foto: Face)

Primeiro as 25 misses desfilaram em trajes típicos, a uma inovação do concurso, que depois virou um dos momentos mais ridículos, pois as misses começaram a surgir com verdadeiras alegorias, fugindo do tema. O de Ieda Maria Vargas foi escolhido o mais bonito e tinha o nome de Exaltação aos Pampas era realmente deslumbrante, by o figurinista gaúcho Djalma Santos. Depois as candidatas desfilaram de traje de noite e finalmente de maiôs Catalina.

O Top 3: Tania, Ieda e Vera, além de Ieda Vargas no trono (Fotos: O Cruzeiro)

Ieda Vargas de maiô, traje típico e traje de baile (Fotos: O Cruzeiro e Manchete)

A comissão julgadora foi presidida pelo Ministro Mauro Sales, e contou ainda com a participação da Miss Brasil de 1957 Teresinha Morango Pittiliani, da Miss Brasil de 1959 Vera Ribeiro Esmeraldino, o escultor Leão Veloso, os jornalistas Accioly Neto, Jacinto de Thormes e Justino Martins, o secretário de Turismo Vitor Bouças, a senhora Edda Lutti e o arquiteto Sérgio Bernardes.

Ieda Maria Vargas de traje típico montada num cavalo (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso 25 candidatas: Maria Cristina Laport (Acre), Teresinha Binas (Alagoas), Thêmis Kohler da Cunha (Amapá), Fátima das Neves Silva (Amazonas), Jerusa Sampaio da Silva (Bahia), Denise Rocha de Almeida (Brasília), Vera Maria Barros Maia (Ceará), Sônia Martha Anders (Espírito Santo), Miriam Montenegro (Estado do Rio), Solange Brockers Tayer (Goiás), Vera Lúcia Ferreira Maia (Guanabara), Ester Ewerton Santos (Maranhão).

Misses Amazonas, Pará e Maranhão (Fotos: O Cruzeiro)

Misses Guanabara, Estado do Rio e Minas Gerais (Fotos: O Cruzeiro)

Ainda Terezinha Elizabeth Cruz Vadouski (Mato Grosso), Edma Saraiva (Minas Gerais), Nilda Rodrigues de Medeiros (Pará), Kalina Lígia Duarte Nogueira (Paraíba), Tânia Mara Franco de Souza (Paraná), Vera Lúcia Torres Bezerra (Pernambuco), Maria da Consolação Teixeira e Silva (Piauí), Ísis Figueira de Melo(Rio Grande do Norte), Iêda Maria Bruto Vargas (Rio Grande do Sul), Olga Mussi (Santa Catarina), Dirce Augustus (São Paulo) e Zélia Maria Mendonça Lopes (Sergipe).

Misses Mato Grosso, Acre e Amapá (Fotos: O Cruzeiro)

Misses Paraíba, Pernambuco e Alagoas (Fotos: O Cruzeiro)

O traje típico de Miss Paraná, Tânia Mara, foi de camponesa; o da Miss Guanabara, Vera Lucia Maia, se apresentou com as Calçadas de Copacabana, e a Miss Pernambuco, Vera Lucia Bezerra desfilou de passista de frevo. O apresentador Paulo Porto anunciou o Top 8: Amazonas, Distrito Federal, Guanabara, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.

Misses Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte (Fotos: O Cruzeiro)

Misses Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Fotos: O Cruzeiro)

E o resultado final ficou assim: em 5º lugar Dirce Augustus de São Paulo, em 4º lugar Denise Rocha de Almeida de Brasília, em 3º lugar Vera Lucia Ferreira Maia da Guanabara, em 2º lugar Tânia Mara Franco de Souza do Paraná e a vencedora Ieda Maria Vargas do Rio Grande do Sul, que foi coroada por Maria Oliva Rebouças, Miss Brasil de 1962. Vera Maia foi Miss Simpatia,  Tânia Mara Miss Fotogenia e Ieda Vargas o Melhor Traje Típico.

Misses Sergipe, Bahia e Espírito Santo (Fotos: O Cruzeiro)

Misses São Paulo, Brasília e Goiás (Fotos: O Cruzeiro)

Informações importantes: Denise Rocha de Almeida, Miss Brasília, ameaçou de não desfilar quando soube que sua inimiga Vera Ribeiro estava no júri. Quando saiu o resultado que tinha faturado o quarto lugar, Denise chorou bastante. Para quem não sabe Denise disputou o Miss Distrito Federal em 1959 e perdeu para Vera RibeiroNilda Medeiros, Miss Pará, é irmã de Gilda Medeiros, Miss Pará de 1955.