Fernando Machado

Blog

Tag clube

Carnaval e Música Inesquecíveis (Último)

A executiva Geralda Farias que foi responsável pelos mais bonitos bailes municipais do Recife, quando era a primeira dama da cidade, englobou todos os do Clube Internacional, onde as orquestras tocavam magnificamente os frevos de Levino Ferreira e os foliões dançavam até a madrugada, ao som de Última Hora. A sua música inesquecível é Máscara Negra de Zé Keti e a mais triste É de Fazer Chorar de Luiz Bandeira que diz “É de fazer chorar / Quando o dia amanhece e obriga o frevo a acabar / Oh quarta feira ingrata / Chega tão depressa / Só pra contrariar / Quem é de fato um bom pernambucano / Espera um ano e se mete na brincadeira / Esquece tudo quando cai no frevo / E no melhor da festa chega a quarta feira”. Ouça É de Fazer Chorar  https://www.letras.mus.br/luiz-bandeira/e-de-fazer-chorar/

Geralda Farias e sua filha Marcelle (Foto: Fernando Machado)

O historiador e jornalista Leonardo Dantas Silva explica que o melhor Carnaval de sua vida foi aquele que o Jornal do Commercio o encarregou para escrever a matéria sobre todo Carnaval para a edição de quarta-feira de cinzas. E sua música inesquecível é o frevo Último Dia de Levino Ferreira, “tanto que a escolhi para abertura do Frevança de 1979, que coordenei”, completou Leonardo Dantas. Ouçam o Último Dia  https://www.facebook.com/socarnavaldeolinda1/videos/1766996643570641

Leonardo Dantas Silva e Capiba (Foto: Divulgação)

O cerimonialista e jornalista Wilton Condé recorda com saudades dos Carnavais do Lança Perfume Rodouro e do Corso na Semana Pré Carnavalesca (a bordo de um Jipe com amigos circulando pelas Ruas da Concórdia, Nova, Imperatriz, Manoel Borba, Avenida Conde da Boa Vista, Ponte Duarte Coelho e Avenida Guararapes). Seus carnavais inesquecíveis foram os do tempo dos tablados nas esquinas das Ruas Nova e Palma com orquestra de Frevo para os foliões pularem o frevo rasgado. Idem na Pracinha do Diário.

Wilton Condé relembra seus carnavais (Foto: Fernando Machado)

No Cabanga com a prévia Preto e Branco, o primeiro da temporada Carnavalesca. Do Bal Masqué só para sócios e convidados especiais. Minhas musicas preferidas são os frevos de Nelson Ferreira, de Capiba, de Ademir Araújo, de Guedes Peixoto, de Duda e de Clovis Pereira. E especialmente o Último Dia de Levino Ferreira.

De Volta para o Passado

Há 105 anos, morria em Pernambuco, Monsenhor Antonio Fabrício de Araujo Pereira, reitor do Seminário e diretor do Colégio Salesiano, que nasceu no dia 5 de novembro de 1853.

Há 85 anos, era inaugurado, na Avenida Martins de Barros, o Hotel Avenida, de Francisco H. Costa. O projeto foi do engenheiro Manoel Cesar de Moraes Rego. (Foto: Diário da Manhã)

Carlos Lima Cavalcanti cortando a fita simbólica (Foto: Diário da Manhã)

Há 85 anos, o governador Carlos de Lima Cavalcanti e o presidente Antônio Gaspar Lages inauguravam a sede do Clube Português do Recife, na Avenida Rosa e Silva.

O dancing do Clube de Tênis de Boa Viagem (Foto: Diário da Manhã)

Há 85 anos, acontecia um baile de Carnaval, no Clube de Tênis de Boa Viagem.

O Bal Masqué de 1981

Há 40 anos, acontecia no Clube Internacional do Recife, o Bal Masqué, em homenagem ao compositor Capiba. Atrações foram Miss Brasil de 1980, Eveline Didier Schroeter, os atores Marcelo Picchi, Claudio Marzo, Elizabeth Savalla e Lúcia Alves. Para as danças tocaram as Orquestras de Duda e Fernando Borges, além do cantor Ray Miranda.

Parabéns, Capiba! (Foto: Leonardo Dantas)

No desfile de fantasias Na categoria luxo venceu o travesti Luciana Vicencial com Olinda, Frevo e Fantasia de Ricardo de Castro, em 2º lugar ficou Roberta Sales com Noite do Cisne e 3º lugar Cecília Santos com Homenagem a Carmen Miranda do figurinista Jurandy.

Elizabeth Savalla e Marcelo Picchi (Foto: Manchete)

Na categoria originalidade venceu Diva Pacheco com Maracatu de Estopa de Victor Moreira, 2º lugar ficou Almir da Paixão com Clamor da Natureza e em 3° lugar ficou Edilson Gonçalves com Mensageiro da Luz. Walter Queiroz vestido de Ivete Vargas foi a sensação.

O inigualável Almir da Paixão (Foto: Divulgação)

Na categoria máscaras venceu Flávio Nazário da Silva (Feiticeiro Inca) do Clube Elefante de Olinda, em 2º lugar ficou Ranusia Melo de Andrade com Lenda dos Bailarinos e em 3º lugar ficou Silvana Gomes com É Luxo Só de Jesus Henriques. Múcio Catão desfilou hors Concours com Gandhi.

I Baile Municipal do Recife

Vista de decoração de Lula Cardoso Ayres (Foto: Fundaj)

Há 60 anos, acontecia no Clube Internacional, o I Baile Municipal do Recife. A ideia da prévia partiu do secretário de Imprensa da Prefeitura Alexandrino Rocha com o objetivo de disputar com o Baile do Galo, que era realizado no Clube Português de Salvador, e que as revistas O Cruzeiro e Manchete, davam o maior destaque. O então prefeito do Recife, Miguel Arraes, ficou meio receoso com a ideia, mas aceitou o desafio desde que fosse para divulgar o frevo. A prévia, a rigor, resultou num sucesso colossal com a participação do nosso high society.

Ana Maria Ramiro Costa Caldas como Rainha Elizabeth I (Foto: Manchete)

O anfitrião do Baile foi o vice-prefeito Arthur Lima Cavalcanti, que na ocasião lançou em parceria com Maximiliano Campos, o frevo Serpentina Partida. O motivo da ausência de Miguel Arraes ao evento foi a doença da primeira-dama Célia Arraes, née Souza Leão (1924/1961). Uma presença linda foi a da Rainha do Carnaval, Zayra Pimentel de baiana. A decoração do Baile foi assinada pelo notável artista plástico Lula Cardoso Ayres e para as danças tocou a inesquecível orquestra de Nelson Ferreira.

A Rainha do Carnaval Zayra Pimentel, com as atrizes Lourdes de Oliveira e Lea Garcia (Foto: Manchete)

Tivemos um concurso de fantasias e a mais rica foi a Rainha Elizabeth I desfilada por Ana Maria Ramiro Costa Caldas confeccionada pelo seu irmão Marcelo Costa Caldas. O segundo lugar ficou com Mirna Botelho vestida de Princesa de Bagdá. Em originalidade ficou o grupo Canibais Guerreiros. Vieram para o Baile Municipal, no I Vôo do Frevo, do Rio de Janeiro, com o apoio da Vasp: Rubem Braga, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos, José Condé, Vinicius de Moraes, Nora Nei, Marlene, Jorge Goulart, Luiz Delfino, Lea Garcia, Zélia Hoffman, Lourdes de Oliveira e Tônia Carreiro.

A atriz Tonia Carrero homenageou o frevo (Foto: Mundo Ilustrado)