Fernando Machado

Blog

Tag candidatas

Vera Fischer vence o Miss Brasil de 1969

Vera Fischer sendo enfaixada por Martha Vasconcellos (Foto: Divulgação)

Quinta-feira fez 51 anos, que acontecia no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, a eleição da Miss Brasil de 1969. A vencedora foi Vera Lucia Fischer de Santa Catarina. Apresentadores foram Paulo Marx Marly Bueno. Participaram do concurso 23 candidatas. As misses mais altas foram Vera Lucia Guerreiro (Bahia) e Iara Lucia Bezerra da Cunha (Rio Grande do Norte) com 1m74 de altura e mais baixa Leida Ferreira Hesketh (Pará) com 1m63 de altura.

Martha Vasconcellos, Vera Fischer, Maria da Gloria Carvalho e a Miss Universo de 1967 Sylvia Hitchcock (Foto: Manchete)

A comissão julgadora foi composta pela Miss Universo de 1967 Sylvia Hitchcock, pela Miss Internacional de 1968 Maria da Gloria Carvalho, pela primeira dama de Brasília Maria Helena Gomide, os jornalistas Justino Martins, Raul Giudicelli e Pomona Politis, a figurinista Dirce Machado Pinheiro, a cantora lírica Diva Pieranti, os secretários de Turismo Alceu (GB) Pinheiro, Orlando (SP) Zancaner Clementino (MG) Viana Dotti, os cirurgiões plásticos Rômulo Guida e Altamiro Rocha, o diretor do jornal A Tarde de Salvador Jorge Calmon e o apresentador de televisão J. Silvestre.

Martha Vasconcelos fazendo último desfile como Miss Brasil de 1968 (Foto: Acervo de Jerusa Farias)

No Top 8 ficaram Suely Melo Veras (Amazonas), Vera Lúcia Camelo (Ceará), Marice Galvão (Distrito Federal), Mara Carvalho Ferro (Guanabara), Ana Maria Côrtes (Minas Gerais), Ana Rodrigues (Rio Grande do Sul), Vera Fischer (Santa Catarina) e Maria Lucia Alexandrino (São Paulo). A Miss Simpatia foi Maria do Socorro Alves (PB) e a Miss Fotogenia Vera Fischer (SC). Em 4º lugar ficou Mara de Carvalho Ferro (GB), em 3º lugar Ana Rodrigues (RS), em 2º lugar Maria Lucia Alexandrino (São Paulo) e em primeiro lugar Vera Lúcia Fischer (SC).

Um grupo de misses no palco (Foto: Divulgação)

As 23 candidatas foram: Vera Lucia Caldeiras (Alagoas), Sueli Melo Veras (Amazonas), Vera Lucia Guerreiro (Bahia), Vera Lucia Camelo (Ceará), Marice Vani Galvão (Distrito Federal),   Maria Helena Bromenchenkel (Espirito Santo), Adele Zampiere (Fernando de Noronha), Elsa Maria de Sousa (Goiás), Mara Carvalho Ferro (Guanabara), Rosa Maria Tavares Costa (Maranhão).

Jerusa Farias na passarela (Foto: Acervo de Jerusa Farias)

Ainda Sandra Abutaka (Mato Grosso), Ana Maria Côrtes (Minas Gerais), Leida Ferreira Hesketh (Pará), Marli Simon (Paraná), Maria do Socorro Costa Alves (Paraíba), Maria Jerusa Farias (Pernambuco), Rosângela Cordeiro (Piauí), Iara Lúcia Bezerra da Cunha (Rio Grande do Norte), Ana Cristina Rodrigues (Rio Grande do Sul), Vera Lúcia Fischer (Santa Catarina), Maria Lúcia Alexandrino dos Santos (São Paulo) e Maria Carmen Gentil Barreto (Sergipe).

As misses de Sergipe, Pernambuco,  Mato Grosso, Minas Gerais, Piaui e Maranhão (Foto: Reprodução)

Emilia Correa Lima vence o Miss Brasil de 1955

Ingrid Schmidt, Annete Stone, Emilia, Ethel Chiaroni e Gilda Medeiros (Foto: O Cruzeiro)

Ingrid, Annete, Marta Rocha, Martha Rocha, Emlia Correia Lima, Ethel Chiaroni e Gilda Medeiros (Foto: O Cruzeiro)

Hoje, faz 65 anos que acontecia o Miss Brasil de 1955, realizado no Hotel Quitandinha em Petrópolis, no Rio de Janeiro. A Miss Brasil de 1954, a baiana Martha Rocha, coroou a sua sucessora ao Emília Correa Lima, do Ceará, que nos representou no concurso de Miss Universo de 1955, realizado em Long Beach, na Califórnia, Estados Unidos. Os apresentadores foram Paulo Porto e Lourdes Mayer. Participaram do concurso 19 candidatas.

Alagoas, Bertini Mota e Amazonas, Annete Stone (Fotos: O Cruzeiro)

Bahia, Eunice Dias e Distrito Federal, Elvira Wilberg (Fotos: O Cruzeiro)

O resultado final ficou assim A Miss Brasil de 1955, Emília Correa Lima do Ceará, em grande noite num modelo azul. No 2º lugar empatadas Annete Stone do Amazonas, Ingrid Schmidt do Estado Rio (que usou um dos vestidos mais bonitos da noite), Ethel Chiaroni de São Paulo, e no terceiro lugar ficou Maria Gilda de Medeiros do Pará.

Espirito Santo, Joselina Cyprianno e Estado do Rio, Ingrid Schmidt (Fotos: O Cruzeiro)

Goiás Adellyt Vieira da Silva e Maranhão Simei Ribeiro Bílio (Fotos: O Cruzeiro)

O júri foi formado pelo presidente o presidente da ABI Herbert Moses, a sociliate Tereza de Souza Campos, Ministro Cândido Mota Filho, Francisco Olímpio de Oliveira da Cinzano, acadêmico Austregésilo de Athayde, João Calmon dos Diários Associados, Antônio Accioly Neto de O Cruzeiro, o escultor Leão Veloso, crítico teatral Bricio de Abreu, Romeu Buomínio do Leite de Rosas, Fábio Ramos e Edgard Prado da Distribuidora Brasileira de Filmes, Guilherme Figueiredo dos Tecidos Corcovados, Alfredo Brum dos maiôs Catalina e o senador Auro Moura Andrade.

Mato Grosso, Zuleida Assaí e Minas Gerais, Aparecida Benz (Fotos: O Cruzeiro)

Pará, Gilda Medeiros e Paraíba, Bernadete Silva (Fotos: O Cruzeiro)

Participaram do concurso Bertini Mota (Alagoas), Annete Stone (Amazonas), Maria Eunice Dias (Bahia), Emilia Correia Lima (Ceará), Elvira da Veiga Wilberg (Distrito Federal), Joselina Cyprianno (Espírito Santo), Ingrid Schmidt (Estado Rio), Adellyt Vieira da Silva (Goiás), Simei Ribeiro Bílio (Maranhão), Zuleida Assaí de Mello (Mato Grosso).

Paraná, Wilma Soxxi e Pernambuco, Alba Souza Leão Carneiro (Fotos: O Cruzeiro)

Rio Grande do Norte, Maria José Varela e Rio Grande do Sul, Rosa Alamon (Fotos: O Cruzeiro)

Ainda disputaram o titulo Maria Aparecida Benz (Minas Gerais), Maria Gilda Rodrigues Medeiros (Pará), Maria Bernadete Silva (Paraíba), Wilma Sozzi (Paraná), Alba Souza Leão Carneiro (Pernambuco), Maria José Varela (Rio Grande do Norte), Rosa Lucia Alamon (Rio Grande do Sul), Maria Heusi (Santa Catarina) e Ethel Chiaroni (São Paulo).

Santa Catarina, Maria Heusi e São Paulo, Ethel Chiaroni (Fotos: O Cruzeiro)

Carmen Towar: a hostess das misses pernambucanas

Carmen Towar diante da câmara (Foto: Acervo de Carmen)

Os concursos de misses foram grandes sucessos em Pernambuco e no Brasil até a década de 70. O país parava para ver as misses passarem na televisão, nas passarelas nas Mecas dos concursos de beleza: Maracanãzinho ou Geraldão. Era um ritual as torcidas organizadas aplaudir ou vaiar as jovens no Miss Pernambuco. O blog vai fazer, hoje, uma homenagem à apresentadora que marcou época no evento.

Carmen Towar e Paulo Max (Foto: Acervo de Carmen)

Estamos nos referindo a Carmen Towar. Ela está para o Miss Pernambuco, assim como Marly Bueno (1933/2012) está para o Miss Brasil. Marly começou como hostess do Miss Brasil em 1965, e Carmen um ano depois, no Miss Pernambuco. Graças ao diretor da TV Rádio Clube de Pernambuco, Antiógenes Tavares, que ao vê-la transmitindo o Bal Masqué decidiu chama-la para tal missão, devido à sua elegância e empatia com os entrevistados.

Carmen Towar, Angela Agra e Zilene Sá Torres (Foto: Acervo de Carmen)

Seu primeiro concurso aconteceu nos salões do Sport Clube do Recife, com a eleição de Raiolanda Castelo Branco. O seu par foi o radialista Cícero de Moraes. Carmen ficou no batente até a escolha de Anne Elizabeth Brasileiro Silva Miss Pernambuco de 1979, realizado no Geraldão, tendo host Paulo Max. Aliás, o último realizado pelos Diários Associados. Carmen apareceu mais vezes, nos palcos dos concursos, ao lado do radialista Albuquerque Pereira.

Carmen Towar e Albuquerque Pereira (Foto: Acervo de Carmen)

Durante todo seu período de apresentadora no Miss Pernambuco, a coordenação foi de Severino Barbosa. A hostess das misses testemunhou um cabeleireiro colocar uma barata na peruca de uma candidata. Roubos de sapatos e calcinhas, vestidos de outras misses serem escondidos e não esquecer as vaias. São segredos que Carmen Towar vai levar para o túmulo.

Stella Maria da Silva, Dilene Roberto, Carmen Towar e Rosângela Monteiro de Carvalho (Foto: Acervo de Carmen)

Não esquecer que Carmen Towar é jornalista, executiva de moda,  brilhou como radioatriz, teleatriz e apresentadora na TV Radio Clube. O seu programa Misses na Passarela, entre 1967 a 1979, marcou época na televisão pernambucana. Seu brilho continuará nesta sua viagem, porque como nunca houve uma mulher no cinema como Rita Hayworth, nunca houve uma mulher nos concursos de Miss Pernambuco, como Carmem Towar.

Marly Bueno enfaixando Vera Lúcia Couto como Miss Guanabara de 1964 (Foto: O Cruzeiro)

Eveline Schoroeter vence o Miss Brasil de 1980

No dia 13 de junho de 1980, no Ginásio Garrastazu Medici, em Brasilia, aconteceu o ultimo Miss Brasil patrocinado pelos Diários Associados. A vencedora foi Eveline Didier Schoroeter, do Rio de Janeiro, que tinha 1m80 de altura, 90 cm de busto e de quadris e foi coroada pela Miss Brasil de 1979, Marta Jussara. O concurso teve como host, Paulo Max. Participaram do concurso 25 candidatas.

Paulo Max abrindo o concurso no palco do Ginásio (Foto: Manchete)

No Top 10 ficaram Loiane Rogéria Asiache (Brasília), Zélia Gonçalves Ribeiro (Goiás), Mônica Tanus Paixão (Minas Gerais), Shirley Tereza Damian (Mato Grosso), Sheila Maria Chady (Pará), Ana Lucia Caldas de Souza (Pernambuco), Eveline Didier Schoroeter (Rio de Janeiro), Adriana Zselinsky (Rio Grande do Sul), Fernanda Bóscolo de Camargo (São Paulo) e Márcia Menezes de Melo (Sergipe).

Evelyne Schoroeter em close, vestido e maiô (Foto: Divulgação/Manchete)

Resultado final ficou assim: Eveline Didier Schoroeter do Rio de Janeiro foi eleita Miss Brasil, no 2º lugar ficou Fernanda Bóscolo de Camargo de São Paulo, no 3º lugar ficou Loiane Rogeria Asiache de Brasília, em 4º lugar ficou Adriana Zselinsky do Rio Grande do Sul e em 5º lugar ficou Shirley Tereza Damian do Mato Grosso.

Paulo Max e o Top 8 (Foto: Manchete)

As 25 candidatas foram Wanize Magri da Silveira (Acre), Alda Torres Tenório (Alagoas), Regina Lúcia Sena de Almeida (Amapá), Maria Emilia da Frota Barreto (Amazonas), Ana Lucia Sena de Almeida (Bahia), Loiane Rogeria Asiache (Brasilia), Maria das Dores Neves Feitosa (Ceará), Shirley Aparecida Sickert (Espirito Santo), Zélia Gonçalves Ribeiro (Goiás), Rosicleuda Carvalho (Maranhão), Shirley Tereza Damian (Mato Grosso), Nelia Araujo Delgado (Mato Grosso do Sul), Mônica Tanus Paixão (Minas Gerais).

Eveline Schoroeter, Ana Lucia Caldas, Sheila Chady e Mônica Paixão (Foto: Manchete)

E ainda Sheila Maria Chady (Pará), Jahelina Maria Barbosa Aristóteles (Paraíba), Soraya de Souza Costa (Paraná), Ana Lucia Caldas de Souza (Pernambuco), Tatiana Vasconcelos Cavalcanti (Piauí), Eveline Didier Schoroeter (Rio de Janeiro), Neiva Maria Antunes Lopes (Rio Grande do Norte), Adriana Zselinsky (Rio Grande do Sul), Maria Nazaré Centeno Nogueira (Rondônia), Neuza Maria Mayer (Roraima), Tânia Regina Gall (Santa Catarina), Fernanda Bóscolo de Camargo (São Paulo) e Márcia Menezes de Melo (Sergipe).