Fernando Machado

Blog

Tag candidatas

Gladys Zender vence o Miss Universo de 1957

Foto oficial das misses dos países e estados norte-americanos (Foto: Acervo de Roberto Macedo)

Há 63 anos, acontecia no Long Beach Auditorium, em Los Angeles, o VI Miss Universo. A vencedora foi Gladys Zender, do Miss Peru, de 17 anos, e se tornou a primeira sul-americana a ser coroada Miss Universo. Gladys e Teresinha Morango do Brasil ficaram empatadas, no desempate venceu a peruana. Participaram do evento 32 candidatas. Tivemos alguns escândalos, como a desclassificação da Miss Estados Unidos, Leona Cage, por já ter sido casada com Gene Norris e mãe de dois filhos David (2 anos) e Gene Junior (3 anos).

Gladys Zender no trono e no top 15 (Fotos: Manchete e O Cruzeiro)

A segunda colocada no concurso de Miss Estada Unidos, Charlotte Sheffield, não pode participar e foi enviada para disputar no Miss Mundo de 1957. Foi a única vez que os Estados Unidos não participaram do concurso. As favoritas da imprensa e do público eram a Miss Alemanha, Gerti Daub, que parecia com a princesa Grace Kelly, e a Miss Brasil Teresinha Gonçalves Morango.

Carol Morris observa a emoção de Gladys quando Bob Russell ajeita a coroa (Foto: Manchete)

O apresentador Bob Russell apresentou o Top 15: Martha Lehmann (Alasca), Gerti Daub (Alemanha), Mônica Lamas (Argentina), Hanneri Melcher (Áustria), Glória Noakes (Canadá), Maria Rosa Gamio (Cuba), Terezinha Morango (Brasil), Ligia Karavia (Grécia), Sonia Hamilton (Inglaterra), Valeria Fabrizzi (Italia), Kyoko Otani (Japão), Jacqueline Dorella (Marrocos),  Gladys Zender (Peru) e Inger Jonsson (Suécia).

Maria Rosa, Sonia, Gladys, Teresinha e Martha (Foto: Divulgação)

A classificação final ficou assim: Miss Universo de 1957 Gladys Zender, em segundo lugar Teresinha Morango (Brasil), em terceiro lugar Sonia Hamilton (Inglaterra), em quarto lugar Maria Rosa Gamio (Cuba) e em quinto lugar Gerti Daub (Alemanha). Também foram eleitas como Miss Simpatia, Mapita Cordero (Porto Rico), Miss Fotogenia Gerti Duab (Alemanha) e Garota Popular Gloria Noakes (Canadá).

Gladys Zender depois de coroada por Carol Morris (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso Martha Lehmann (Alasca), Gerti Daub (Alemanha), Mónica Lamas (Argentina), Hannerl Melcher (Áustria),  Janine Honotiau  (Bélgica), Teresinha Gonçalves Morango (Brasil), Glória Noakes (Canadá), Camellia Roslaia Perera (Ceilão), Park Hyunok (Coreia do Sul), Sonia Cristina Icaza(Costa Rica), Maria Rosa Gamio (Cuba), Patrícia Consuelo Benitez (Equador), Mary Ann Carmen Philipps Corrales (Filipinas), Lisa Simon (França), Ligia Karavia (Grécia), Ana Walda Olyslager (Guatemala), Ramonas Tong (Havai).

O Top 5 do Miss Estados Unidos tendo Leona Cage ainda como vencedora (Foto:  Manchete)

Ainda Sonia Hamilton (Inglaterra), Bryndis Schram (Islândia), Atara Barzely (Israel), Valéria Fabrizzi(Itália), Kyoko Otani (Japão), Jacqueline Doreilla Bonilla (Marrocos), Ginette Cidalise Montaise(Martinica), Irma Arévalo (México), Lucy Montanero Rivarola (Paraguai), Gladys Zender Urbina (Peru), Mapita Mercado Cordero (Porto Rico), Inger Jonsson   (Suécia), Guler Sirmen (Turquia), Gabriela Pascal(Uruguai) e Consuelo Nouel Gómez (Venezuela).

Teresinha Morango de maiô e traje de noite by Casa Canadá (Foto: O Cruzeiro)

Armi Kuusela vence o Miss Universo de 1952

O Miss Universo 1952 foi a primeira edição do concurso, realizada em 28 de junho de 1952 no Long Beach Municipal Auditorium, em Long Beach, na California, nos Estados Unidos. Participaram 29 candidatas. No final do evento, a atriz Piper Laurie coroou a primeira vencedora do concurso, a finlandesa Armi Kuusela. O local do evento do balneário norte-americano completamente reconstruído após um terremoto em 1933, foi realizada a primeira edição.

As candidatas no palco (Foto: Concurso)

O evento contou com um investimento de US$ 1 milhão, um valor exorbitante na época, Neste primeiro ano, e assim até 1964, o Miss USA e o Miss Universo eram disputados ao mesmo tempo e a vencedora do Miss USA ia no dia seguinte representar os Estados Unidos no Miss Universo junto com as demais candidatas do resto do mundo. As candidatas dos estados do Havai e Alaska, eram consideradas internacionais e faziam parte do Miss Universo com concorrentes próprias.

O Top 10 (Foto: Concurso)

As primeiras cinco finalistas da história do Miss Universo foram: Renate Hoy (Alemanha), Armi Kuusela (Finlândia), Daisi Mavraki (Grécia), Elza Kananionapua Edsman (Havaí) e Judy Dan (Hong Kong). A vencedor era uma ginasta de 17 anos, que como prêmio máximo ganhou um contrato com a Universal Studios. Até então, a coroa de Miss Universo não existia e ela foi coroada com uma pequena peça vinda da Rússia, ainda do tempo do Império Russo, que pertenceu a três czarinas, entre elas Catarina, a Grande, no valor de mais de US$1 milhão.

Armi Kuusela e grupo de misses (Foto: Getty Images)

Kuusela também recebeu um troféu, criado pelos mesmos artesãos do Oscar, mas que devido à altura e o peso foi deixado para trás por ela quando deixou o país. Anos depois ele foi comprado por um missólogo num antiquário local. Algum tempo depois Kuusela tentou recomprá-la do novo proprietário, que, entretanto, não se interessou em lhe vender. A classificação final ficou assim Armi Kuusela (Finlândia), no 2º lugar Elza Kananionapua (Havaí), no 3º lugar Daisy Mavraki da (Grécia), no 4º lugar ficou Judy Dan (Hong Kong), no 5º lugar ficou Renate Hoy (Alemanha).

O Top 5 (Foto: Concurso)

O Top 10 ficou completado com Catherine Higgens (União Sul-Africana), Jackie Loughery (Estados Unidos), Olga Castillo (México), Anne Tistler (Suécia), Gladys Fajardo (Uruguai). As misses simpatia foram Myriam Ltn (Bélgica) e Valerie Johnson (Montana). A Garota Popular coube a Esther Yoacham do Chile. Participaram do concurso Shirley Bunett (Alasca), Renate Hoy (Alemanha), Leah MacCartney (Austrália), Myriam Lyn (Belgica), Ruth Carrier (Canadá), Gladys López (Chile), Esther Yoacham (Cuba), Hanne Sorensen (Dinamarca), Teresita Sanchez (Filipinas), Armi Kuusela (Finlândia).

Outras misses e foto oficial (Foto: Concurso)

Ainda Claude Goddart (França), Aileen Chase (Grã-Bretanha), Ntaizy (Daisy) Mavraki (Grécia), Elza Kananionapua (Havai), Judy Dana (Hong Kog), Indrani Rahman (India), Ora Vered (Israel), Giovanna Mazzotti (Italia), Himeko Kojima (Japão), Olga Pérez-Castillo (México), Eva Røine (Noruega), Elzibir Malek (Panamá), Ada Bueno (Peru), Marilia Bernal (Porto Rico), Anne Marie Thistler (Suecia), Gelengul Tayforoglu (Turquia), Catherine Higgins (União Sul-Africana), Gladys Fajardo (Uruguai) e Sofía Inserri (Venezuela).

Christiane Martel vence o Miss Universo de 1953

Há 65 anos, acontecia no Long Beach Municipal Auditorium, na Califórnia, a eleição da Miss Universo 1953, com a participação de 26 candidatas internacionais e estados norte-americanos em uma edição realizada conjuntamente com o Miss Estados Unidos de 1953. No final do evento, a atriz  Julie Adams coroou a Christiane Martel, da França, como Miss Universo de 1953. A Miss Universo de 1952, Armi Kuusela, da Finlândia, renunciou ao titulo para se casar. Depois do desfile de maiô Catalina e traje de gala, o host Bob Russell, apresentou o Top 16.

O top 5: Maxime Morgan, Anna Bertha Jimenez, Christiane Martel, Mirna Hansen e Kinuko Ito  (Foto: O Cruzeiro)

O Top 16: Ingrid Rita Mills (Africa do Sul), Christel Schaack (Alemanha), Lore Felger  (Áustria), Maxime Morgan (Austrália), Thelma Elizabeth Brewis (Canadá), Jytte Olsen (Dinamarca), Myrna Rae Hansen (Estados Unidos), Christiane Martel (França), Rita Stazzi (Itália), Kinuko Ito (Japão), Ana Bertha Lepe Jimenez (Mexico), Synnoeve Gulbrandsen (Noruega), Emita Arosemena Zubieta (Panamá), Mary Ann Sarmiento (Peru), Ayten Akyol (Turquia),  Ada Alicia Ibánez Amengual (Uruguai).

Christiane Martel sendo coroada pela atriz Julie Adams  (Foto: O Cruzeiro)

O top 5 ficou assim em 5º lugar Maxime Morgan da Austrália, em 4º lugar Ana Bertha Lepe Jimenez do México, em 3º lugar Kinuko Ito  do Japão, em 2º lugar Myrna Rae Hansen dos Estados Unidos e em primeiro conforma já escrevemos foi a Miss França, Christiane Martel. O Brasil não teve representantes este ano. A partir de 1954 ele aterrissa em Long Beach com notável Martha Rocha.

As misses Rita Stazzi, Christel Schaack, Christiane Martel, Doretta Xirou, Lore Felger e Danielle Oudnet (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso: Ingrid Rita Mills (África do Sul), Muriel Hagberg (Alasca), Christel Schaack (Alemanha), Maxime Morgan (Austrália), Lore Felger (Austria), Elayne Cortois   (Belgica), Thelma Elizabeth Brewis (Canadá), Jytte Olsen (Dinamarca), Myrna Rae Hansen (Estados Unidos), Teija Anneli Sopanen (Finlândia), Christiane Martel (França), Doretta Xirou (Grécia).

As misses de trajes típicos no Aeroporto de Los Angeles (Foto: Internet)

Ainda Aillen Lauwae Stone (Havaí), Rita Stazzi (Itália), Kinuko Ito (Japão), Ana Bertha Lepe Jimenez (México), Synnoeve Gulbrandsen (Noruega), Emita Arosemena Zubieta (Panamá), Mary Ann Sarmiento (Peru), Wanda Irizarry (Porto Rico), Ulla Sandkler (Suécia), Danielle Oudnet (Suiça), Ayten Akyol  (Turquia), Ada Alicia Ibánez Amengual (Uruguai) e Gisela Bolaños Scarton (Venezuela).

Sylvia Hitchcock vence o Miss Universo de 1967

A foto oficial das candidatas (Foto: Manchete)

Há 53 anos, Sylvia Hitchcock, dos Estados Unidos, era eleita Miss Universo de 1967, no Miami Beach Auditorium, na Flórida. Ela tinha 1m69 de altura, 90cm de busto e quadris e 60cm de cintura. O concurso contou com a participação de 56 candidatas. Esta foi a primeira edição do Miss Universo tendo como mestre de cerimônias Bob Baker, onde permaneceu durante 20 anos. Também foi a primeira vez que o Brasil conquistou o prêmio de melhor traje típico, com Carmen Silvia Ramasco.

Jennifer, Mariela, Sylvia, Ritva e Batya (Foto: O Cruzeiro)

No Top 15 ficaram Carmen Silvia Ramasco (Brasil), Margrethe Rhein (Dinamarca), Sylvia Hitchcock (Estados Unidos), Paquita Sáchjez (Espanha), Ritva Lehto (Finlandia), Elia Kalogeraki  (Grecia), Irene Campenhout (Holanda), Laura Costa (Hong Kong), Jennifer Lewis  (Inglaterra), Patricia Armstrong (Irlanda), Batya Kabiri (Israel), Paola Rossi  (Itália), Denise Page (Pais de Gales), Eva-Lisa Svensson (Suécia)  e Mariela Pérez (Venezuela).

Bob Baker observa Margareda Arvidson coroar Sylvia Louise Hitchcock (Foto: O Cruzeiro)

Tivemos como Miss Simpatia Lena MacGarvie (Escócia), e como Miss Fotogenia Elia Kalogeraki (Grécia). Finalmente Bob Baker anunciou as finalistas: em 5º lugar Batya Kabiri (Israel), em 4º lugar Ritva Lehto (Finlandia), em 3º lugar Jennifer Lewis (Inglaterra), em 2º lugar Mariela Pérez (Venezuela) e a vencedora foi Sylvia Hitchcock (Estados Unidos), que foi coroada pela Miss Universo de 1966, Margaretha Arvidsson.

Sylvia Louise Hitchcock de maiô e traje de gala (Fotos: O Cruzeiro)

Participaram do concurso Windley Ballenden (África do Sul), Fee Von Zitzewitz (Alemanha), Amalia Scuffi (Argentina), Ivonne Maduro (Aruba), Cristina Barth (Áustria), Elizabeth Knowles  (Bahamas), Mauricette Sironval (Bélgica), Cheryl Smith (Bermudas), Marcela Montoya García (Bolívia), Cristina Landwier (Bonaire), Carmen Sílvia Ramasco (Brasil), Donna Barker (Canadá), Ingrid Riveros (Chile), Mei-Lee Ong (Cingapura), Elsa Cajiao (Colombia), Hong Jungae (Coreia do Sul), Rosa Maria Fernandez (Costa Rica).

Carmen Silvia Ramasco com sua bandeirante estilizada e Margaretha  Arvidsson (Fotos: O Cruzeiro)

Ainda Elina Salavarría (Cuba), Imelda Thodé (Curaçao), Margrethe Knudsen (Dinamarca), Lena MacGrvie (Escócia), Paquita Sánchez (Espanha), Sylvia Hitchcock (Estados Unidos), Pilar Pilapil (Filipinas), Ritva Lehto (Finlândia), Anne Vernier (França), Elia Kalogeraki (Grécia), Hope Marie Alvárez (Guam), Irene van Campenhout (Holanda), Denia  Alvarado  (Honduras),   Laura Roque (Honduras), Gail Garrison (Ilhas Virgens), Nayyara Mirza (Índia), Jennifer Lyn Lewis (Inglaterra), Patrícia Armstrong (Irlanda), Guðrun Petursdóttir (Islândia), Batya Kabiri (Israel).

Sylvia Hitchcock dos EUA e Gail Garrison das Ilhas Virgens (Fotos: Manchete)

Também Paola Rossi (Itália), Kayoko Fujikawa (Japão), Marie Mathgen (Luzemburgo), Monka Siprasome (Malásia), Valentina Duarte (México), Gro Goksor (Noruega), Pamela McLeod (Nova Zelandia), Etsuko Okuhira (Okinawa), Denise Page (País de Gales), Mirna Castillero (Panamá), Maria Eugenia Torres (Paraguai), Myrta Somaruga (Peru), Yvonne Coll (Porto Rico), Jeannetre Garcia (Republica Dominicana), Eva-Lisa Svensson (Suécia), Elsbeth Ruegger (Suíça), Ayse Gurani (Turquia), Mayela Martinez (Uruguai) e Mariela Branger (Venezuela).