Fernando Machado

Blog

Tag baianas

Brazilian Day: Lavagem da Rua 46

As baianas em tempo de lavagem (Foto: Fernando Machdo)

Há cinco anos o blog cobria a lavagem da Rua 46, em Manhattan, leia-se Nova Iorque, Uma ação que precedia o Brazilian Day que seria realizado no dia seguinte, na 5ª Avenida. A coordenação foi de Silvana Magano com apoio do João de Matos. Por lá muitas baianas, travestis, pai de santo, norte-americanos, japoneses e brasileiros, com destaque para os pernambucanos.

Julien e Marcela Vanegue com Adrien tapando os ouvidos por conta do barulho dos atabaques (Foto: Fernando Machado)

Na ocasião uma ala de baianas deu seu show com os Filhos de Gandhi e depois foi aberta uma gaiola com pombos brancos que voaram sobre o público. Pelo visto não é somente a ONU que busca a paz. Os brasileiros sonham com isso. O show de André Rio foi muito aplaudido, assim como o desfile dos bonecos gigantes de Leandro de Castro.

Os bonecos gigantes de Pelé e Luiz Gonzaga na Rua 46 (Foto: Fernando Machado)

Tivemos a fala do cônsul geral do Brasil em Nova Iorque, Luiz Felipe Correa e a do secretário Alberto Feitosa, que convidou todos para conhecerem o Carnaval de Pernambuco. Amanhã escreverei sobre o Brazilian Day, que na 5ª Avenida e certamente Pernambuco, que não é ouro, mas reluziu.

Noticias da Bahia

Liderados por mulheres do candomblé, nesta quinta-feira, baianos e turistas participam de uma das maiores manifestações da cultura popular do estado. Tradição desde o século XVIII, a Lavagem do Bonfim é parte das comemorações católicas ao Senhor do Bonfim e é um dos maiores símbolos do sincretismo religioso da Bahia. No trajeto de oito quilômetros, às 8h, entre a igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia e o Santuário do Senhor do Bonfim, as baianas tipicamente trajadas levam água de cheiro em potes de cerâmica para lavar a escada e o adro da Igreja do Bonfim e também banhar os fiéis.

As baianas na lavagem do Senhor do Bonfim (Foto: Tatiana Azeviche)

Salvador figura na primeira opção entre os 22 destinos indicados pela revista norte-americana Bloomberg Businessweek, na reportagem Where to Go in 2018. Citada como uma das cidades coloniais mais descontraídas do Brasil, a capital baiana é ressaltada pelas atrações culturais e pelo ressurgimento do Centro Histórico, a partir dos investimentos recentes feitos em prédios históricos. Salvador aparece na lista entre destinos como Geórgia, Camboja, Abu Dhabi, Singapura e Los Angeles. A revista recomenda a visita à capital durante o verão. Toda a programação pode ser acessada no site  novopelourinhodiaenoite.salvador.ba.gov.br.

Cartola, O Mundo é Um Moinho

Flávio Bauraqui interpreta muito Cartola (Foto: Vera Donato)

Resultou um grande sucesso a estreia do musical Cartola, O Mundo é um Moinho, quarta-feira, no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro. No elenco apenas deuses de ébano. Cartola é vivido por Flávio Bauraqui. Dona Zica por Virginia Rosa. O texto é de Arthur Xexeo, a direção de Roberto Lage e direção musical de Rildo da Hora. Além de oito baianas da Imperio Serrano, que fizeram uma lavagem simbólica do local, tivemos a cantora Alcione , mangueirense doente, cantando duas musicas do homenageado: O Sol Nascerá e As Rosas não Falam.

Isabelita dos Patins e Rosa Maria Murtinho foram reverenciar Cartola (Foto: Vera Donato)

A ideia do musical coube a Nilcemar Nogueira, atual secretária municipal de Cultura e neta de Cartola. Na platéia todas as tribos, quando citaríamos, entre outros, a secretária Municipal de Cultura Nilcemar Nogueira, Zuenir Ventura, Martinho da Vila, Rosa Maria Murtinho, Haroldo Costa, Cris Vianna, Eliana Pittman, Jane di Castro e Isabelita dos Patins. Terminado o espetáculo, todos foram para o salão nobre, do Carlos Gomes, para o coquetel com direito a uma animada roda de samba. O produtor Jô Santana anunciou está na sua agenda um musical sobre dona Ivone Lara e outro sobre Martinho da Vila.

 

Lady Francisco e Eliana Pittman estavam felizes do Carlos Gomes (Foto: Vera Donato)

Noticias da Bahia

A gastronomia, o modo de vida, o Centro Histórico e as festas populares baianas estão no centro de interesse do grupo de jornalistas britânicos que permaneceram na Bahia até ontem. A ação de press trip  conta com o apoio da Bahiatursa. São eles Georgina Wilson-Powel (London Evening Standard), Sophie Pither (Olive magazine), Martin Perry (Out There Travel) e Matthew Hardeman (Spear’s). Segundo o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado, o apoio a esse tipo de ação é importante para a divulgação da Bahia.

Com 7,7 pontos de média, empatado com a programação de outra emissora, o programa Se Liga no Pida do dia 28 ficou na liderança, com pico de 10,7 pontos. Apresentado por Léo Sampaio, neste final de semana, o Pida exibiu uma entrevista exclusiva com a cantora Marília Mendonça. A terceira colocada ficou com média de 6,1 pontos e a quarta com 0,3 ponto. Os dados são da Kantar IBOPE Media (Media WorkStation). Audiência domiciliar – arredondamento para uma casa decimal.

  • 1 2