Fernando Machado

Blog

Tag avenida

De Volta para o Passado

Há 100 anos, nascia nos Estados Unidos, a cantora Peggy Lee, que morreu no dia 21 de janeiro de 2002.

Há 90 anos, se apresentava no Gabinete Português de Leitura, o violinista Leonardo Autuori.

Há 90 anos, nascia na Paraíba, o sanfoneiro Sivuca (Severino Dias de Oliveira), que morreu no dia 14 de dezembro de 2006.

Há 85 anos o Barroso vencia o Náutico por 2 x 0 no waterpolo, na piscina aberta do Cais de Santa Rita (Rio Capibaribe). Barroso jogou com Costa, Portella, Santarita, Maranhão, Raul, Mariano e Pedro e o Náutico com Roberto, Vavá, Granville, Dick, Plácido, Milton, Frederico e Barros.

Há 85 anos, no Imperial Cassino, da Avenida Alfredo Lisboa, acontecia o show Uma Noite em Tóquio, com a vedete francesa Lydia Yvonne.

Há 85 anos, morria no Recife, aos 27 anos, Manoel Santos Cajueiro Filho, que nasceu em Bezerros.

Há 80 anos, era inaugurada pelo prefeito Antônio Novaes Filho, a Avenida Caxangá, considerada a mais longa linha reta do Brasil, tem 6,2 quilômetros. Sua construção se deve a um relatório do engenheiro francês Louis Léger Vauthier, de 1843, enumerando as vantagens de estradas no Recife. No século XIX era chamada Estrada de Paudalho.

Indignação vence o medo

Mascaras e repúdio ao Congresso e STF (Foto: Fernando Machado)

A indignação levou ontem até à Avenida Boa Viagem, cerca de cinco mil pessoas, contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal. Muita gente foi de máscaras nas cores verde e amarela. Tudo começou com a oração do Padre Nosso e a execução do Hino Nacional. Foi um protesto bonito, uma pena que a PMPE algemou e prendeu o motorista de Trio Elétrico, que nem atuou na passeata.

A comissão de frente da passeata (Foto: Fernando Machado)

No final da manifestação ainda a PMPE levou preso o líder do Movimento. E é porque o Governador o Estado condena o regime militar. O presidente Jair Bolsonaro desaconselhou a realização do movimento por conta da pandemia do coronavírus. Acontece que o povo está cansado da roubalheira dos políticos e do apoio que os ministros dão aos bandidos. Muitos manifestantes estavam com camisas verde e amarela, além de empunharem o Pavilhão Nacional.

Fátima Machado e sua máscara (Foto: Fernando Machado)

A concentração foi nos arredores da Padaria Boa Viagem e depois o cortejo seguiu até o Segundo Jardim. Na pauta do movimento: o orçamento impositivo, a prisão em Segunda Instância e a CPI da Lava Toga. É bonito quando um brasileiro mostra seu amor ao seu país. Uma das músicas mais cantadas foi “A nossa bandeira jamais será vermelha”. Um manifestante confidenciou: “Quando um coqueiro nascer vermelho pode ser que nossa bandeira mude de cor”.

Os guerreiros da Democracia

Os eleitores continuam fazendo a sua parte (Foto: Face)

Mais uma vez os guerreiros da democracia foram às ruas do Brasil. A Avenida Boa Viagem estava linda, na tarde de domingo. Muita gente de camisa verde e amarela, mas tinha também outros de camisa preta. Onze voluntários foram convocados para servirem de ministros do Supremo para dá aquele toque de provocativo. O congresso precisa respeitar a maior arquibancada do Brasil.

Os voluntários, vestidos de toga, ouvem as instruções o coordenador do Vem Pra Rua (Foto: Face)

Choveu protesto na Avenida Boa Viagem.

Uma imensa bandeira do Brasil foi carregada pelos manifestantes (Foto: Instagram)

Apesar das chuvas, cerca de 10 mil manifestantes usando camisas verde e amarela, invadiram, ontem à tarde, a Avenida Boa Viagem, para protestar contra a Lei de Abuso de Autoridade, os Ministros do Supremo Tribunal Federal, reivindicando o impeachment do presidente Dias Toffoli. Num carro surgiram os 11 ministros do STF, levando num caixão a Lava Jato e noutro tinha Lula e Haddad presos. Muita gente empunhavam cartazes muito criativos contra os bandidos do Congresso e da Corte.

As bandeiras  da nossa pátria deram o toque de patriotismo (Foto: Instagram)

Segundo Alexandre Carvalho, a pauta foi extensa. Porém, destacando o posicionamento contra a lei de abuso de autoridade, apoio a Lava Jato, ao ministro Sérgio Moro e, claro, ao presidente Bolsonaro. Também foi pedido o impeachment de Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandovisck. Críticas ao governo Paulo Câmara. Essas manifestações mexem com os brios das pessoas sérias. Tivemos a oração do Padre Nosso e a execução dos hinos de Pernambuco e do Brasil

  • 1 2 5