Fernando Machado

Blog

Tag anos

Maria Lucia vence o Miss Pernambuco de 1961

Maria Lucia em traje de maiô e traje de gala (Reprodução do Diário de Pernambuco)

Hoje faz 59 anos, que a Miss Clube Internacional do Recife, Maria Lúcia Santa Cruz, do alto dos seus 1m70 de altura, 98cm de busto e quadris, 58cm de coxa e cintura, era eleita nos salões do seu Clube, Miss Pernambuco de 1961. O concurso teve o menor número de candidatas, assim o júri formado por cinco membros. O festival da beleza feminina pernambucana foi apresentado pela atriz Heloisa Helena (1917/1999).

Carmen Aurélia Rodrigues, Guaracy Gouveia, Gicelda Nascimento e Maria Lúcia Santa Cruz (Reprodução do Diário de Pernambuco)

A comissão julgadora foi presidida por Almeida Castro e composta pelo médico Álvaro Ferraz, pelo advogado Joel Pereira, pelas socialites Lais Cabral da Costa e Hughete Leimig. Participaram do concurso apenas quatro candidatas: Guaracy Gouveia (Clube Português), Carmen Aurélia Rodrigues (Clube Náutico Capibaribe), Maria Lúcia Santa Cruz (Clube Internacional do Recife) e Gicelda Nascimento (Clube Líbano Brasileiro).

Maria Edilene Torreão passando a faixa para Maria Lucia (Reprodução do Diário de Pernambuco)

O resultado final ficou assim: em quarto lugar Gicelda Nascimento, em terceiro lugar Guaracy Gouveia, em segundo Carmen Rodrigues e a vencedora foi Maria Lúcia Santa Cruz que usou um modelo deslumbrante desenhado por Victor Moreira, e costurado por Inês Peixe. Informação importante: Carmen Rodrigues representou o Rio Grande do Norte no Miss Brasil, porque a eleita Ronnie Pacheco, renunciou para casar com Carlos Regnier.

Hemê Pessoa, a coiffeur Aparecida, o figurinista Victor Moreira, Maria Lúcia Santa Cruz e coiffeur Fausto (Foto: Acervo de Hemê)

Cilene Aubry vence o Miss Pernambuco de 1974

Há 46 anos, Cilene Aubry Bezerra, de Serra Talhada, era eleita diante de um publico de 15 mil pessoas, no Geraldão, Miss Pernambuco de 1974, que coroada pela Miss Pernambuco de 1973, Enilda Sá Barreto. Participaram do concurso 28 candidatas. A apresentação foi de Carmen Towar e Albuquerque Pereira. O show ficou por conta dos cantores Ronnie Von e Rosemary, do MPB 4 e do conjunto de Mário Griz.

Carmen Towar entrevistando a nova Miss Pernambuco (Foto: Acervo de Cilene)

Na comissão julgadora estavam José de Almeida Castro (presidiu), Newton Agra, Wellington Virgulino, Valéria Freitas, Sonia Maria Campos Batista, Thais Notare Lemos, Maria do Carmo Vilaça, e a senhora Gercino Lins. A coordenação foi de Severino Barbosa, Maria Alice Santos, Ricardo Pinto, Fátima Beltrão e Miriam Machado. Cristina Barros Valente de Paudalho foi Miss Simpatia.

Cilene  Aubri coroada e desfilando na passarela (Fotos: Acervo de Cilene)

No Top 10 ficaram Rosangela Dourado Lins (Vitória), Laurineide Coutinho Ferreira (Timbaúba), Lourdes Olinos (Náutico), Albanise Maria Braga Coelho (Sport), Oda Uood (Escolas Fisk), Aerlane Zamboni Maia (Português), Rita de Cassia Dutra (Grupo Jovem de Boa Viagem), Angélica Moura Lins (Gravatá), Isolda Lira Cabral (Caruaru) e Cilene Aubry Bezerra (Serra Talhada).

Isolda Lira Cabral, Cilene Aubry Bezerra e Angelica Moura Lins (Foto: Acervo de Cilene)

Top 5: Rosangela Dourado Lins (Vitória),  Rita de Cassia Dutra (Grupo Jovem de Boa Viagem), Isolda Lira Cabral (Caruaru), Angélica Moura Lins (Gravatá), e Cilene Aubry Bezerra (Serra Talhada). Resultado final: 3º lugar Isolda Lira Cabral, em 2º lugar Angélica Moura Lins e em 1º lugar Cilene Aubry Bezerra.

Enilda Sá Barreto e Cilene Aubry Bezerra (Foto: Acervo de Cilene)

Candidatas Aerlane Zamboni Maia (Português), Ana Lucia Ramalho (Escada), Josieda Coelho Saraiva (Petrolina), Risalva Maria dos Santos (Surubim), Regina Coeli Pereira (Goiana), Cilene Aubry Bezerra (Serra Talhada), Janise de Moura Bezerra (Vertentes), Zuleica Maria Tavares de Brito (Catente), Cristina Barros Valente (Paudalho), Cristina Veloso (Canhotinho), Maria do Carmo Orrico (Barreiros), Márcia Milanea Bezerra (Salgueiro), Rosangela Dourado Lins (Vitória), Rita de Cassia Dutra (Grupo Jovem de Boa Viagem), Lourdes Olinos (Náutico).

Cilene Aubry Bezerra antes de ser anunciada como Miss Pernambuco de 1974 (Foto: Divulgação)

Ainda Angélica Moura Lins (Gravatá), Oda Uood (Escolas Fisk), Claudete Vieira da Silva (Garanhuns), Antônia Alves Cavalcanti (Exu), Isolda Lira Cabral (Caruaru), Albanise Maria Braga Coelho (Sport), Laurineide Coutinho Ferreira (Timbaúba), Maria de Fátima Souza Leite (Arcoverde), Maria do Carmo Mergulhão (Belo Jardim), Marluce Maria de Oliveira (Paulista), Eunicia Maria de Barros Galdino (Pesqueira), Sônia Maria Cavalcanti (São José da Coroa Grande), Sônia Maria Barbosa Vieira (Sindicato dos Rodoviários).

Esquinas do Mundo

O Hotel e agora Palácio Quitandinha está comemorando seus 75 anos com uma exposição contando sua trajetória. A mostra ficará aberta ao publico até o próximo dia 31. Inaugurado em 12 de fevereiro de 1944 surgiu como hotel-cassino da America Latina, todavia em 1946, quando o presidente Eurico Gaspar Dutra proibiu esse tipo de jogo e ele perdeu o brilho e a força. O Quitandinha agora é administrado pelo Sesc-RJ.

No próximo sábado, a partir das 18h, na Cinelândia no Rio de Janeiro, será realizada a VI Pedalada Pelada, organizada pelo grupo World Naked Bike Ride, uma turma de ciclistas que sai às ruas montando nas bikes, nus ou seminus. O tema é Indecência é a violência e tem o objetivo chamar atenção para a vulnerabilidade desse meio de transporte. O movimento acontece em São Paulo, Salvador e Belo Horizonte.

Há 60 anos o Brasil era Campeão do Mundo

Hoje faz 60 anos, que o Brasil ao vencer a Suécia por 5×2, no Estádio Rásunda, em Estocolmo, era campeã mundial de futebol pela primeira vez. Era uma seleção de dar gosto aos brasileiros. A Copa começou em 8 de junho e terminou em 29 de junho de 1958. Com a participação de 16 seleções, na sua maioria européia: Suécia, Alemanha Ocidental, Áustria, França, Republica Tcheca, Hungria, União Soviética, Iugoslávia, Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales. Pela América Latina estavam o Brasil, a Argentina, o México e o Paraguai.

A delegação brasileira que foi até Suécia (Foto: O Cruzeiro)

Castilho, Dida e Didi (Foto: O Cruzeiro)

Dino Sandi, Djalma Santos e Garrincha (Foto: O Cruzeiro)

No primeiro jogo, o Brasil venceu a Áustria por 3 x 0. Os gols foram de Mazolla (2) e Nilton Santos. No segundo o Brasil empatou com a Inglaterra em 0 x 0 e no último o Brasil venceu a União Soviética por 2 x 0. Os dois gols foram do pernambucano Vavá. Começa as Quartas de Finais. No dia 19 de junho Brasil venceu o País de Gales por 1 x 0. O único gol foi de Pelé. Chega a semifinal e o Brasil vence a França por 5 x 2. Os gols foram de Vavá, Didi e Pelé (3). Finalmente aconteceu a final e o Brasil vence a Suécia, novamente por 5 x 2. Os gols foram de Vavá (2), Pelé e Zagalo.

Gilmar, Joel e Mauro (Foto: O Cruzeiro)

Mazzola, Moacyr e De Sordi (Foto: O Cruzeiro)

Nilton Santos, Oreco e Orlando (Foto: O Cruzeiro)

Terminada a Copa do Mundo de 1958, Pelé marcou 6 gols, Vavá 5, Mazzola 2, Didi, Nilton Santos e Zagallo 1. Daquela seleção estão vivos apenas seis craques: Dino Sani, Zagallo, Pelé, Moacir, Mazzola e Pepe. O nosso capitão foi um só para toda a competição. O bonito, educado e elegante Bellini. Seu pai era descendente de italiano e caminhoneiro, que não queria o filho fosse jogador de forma alguma. E Bellini excursionou como barbeiro, para enganá-lo. Foi dele o gesto imitado pelos demais capitães: Levantar a Jules Rimet.

Pelé, Pepe e Vavá (Foto: O Cruzeiro)

Zagalo, Zito e Zózimo (Foto: O Cruzeiro)

Bellini ergendo a Jules Rimet em Estocolmo e Bellini o eterno galã (Fotos: Manchete/Marcelo Carvalho)

Nossa seleção era composta por Castilho (1927/1987), Capitão Bellini (1930/2014), Gilmar (1930/2013), Djalma Santos (1929/2013), Dino Sani (1932), Didi (1929/2001), Zagallo (1931), Oreco (1936/1985), Zózimo (1932/1977), Pelé (1940), Garrincha (1933/1983), Nilton Santos (1925/2013), Moacir (1930), De Sordi (1931/2013), Orlando (1935/2010), Mauro (1932/2002), Joel (1931/2003), Mazzola (1938), Zito (1932/2015), Vavá (1934/2002), Dida (1934/2002), Pepe (1935) e o técnico: Vicente Feola (1909/1975).