Fernando Machado

Blog

Réquiem para Martha Rocha

O blog está inconsolável, com o falecimento sábado da mulher que transformou o concurso de Miss Brasil num acontecimento. Com a morte da eterna Miss Brasil, Maria Martha Hacker Rocha, que ajudou a escrever os momentos mais curiosos, encantadores e corajosos das jovens que pretendiam ser miss, nunca mais os concursos de belezas serão os mesmos. Somente os missologos originais sabem o que esta mulher de sorriso iluminado representou para nós.

Martha sendo beijada pelos atores Jeff Chandler e Tony Curtis (Foto:  O Cruzeiro)

Maria Martha Hacker Rocha que nasceu no dia 19 de setembro de 1932, em Salvador, na Bahia, filha de Hansa e Álvaro Rocha era uma referencia da beleza brasileira. Foi eleita Miss Brasil, no dia 26 de junho de 1954, Quitandinha, em Petrópolis, e ficou no segundo lugar no Miss Universo de 1954, realizado em Long Beach, na Califórnia, no dia 24 de julho de 1954. Casou-se no dia 2 de fevereiro de 1956, em Mar Del Plata, na Argentina, com banqueiro português Álvaro Piano, teve dois filhos Álvaro Luiz e Carlos Alberto.

Martha entre as cinco candidatas ao Miss Brasil de 1954 (Foto: O Cruzeiro)

No dia 17 de janeiro de 1958, ele faleceu, na Argentina, num desastre de avião. Três anos depois, 18 de maio de 1961, Martha  casou novamente, na Igreja da Candelária, tendo a cerimônia presidida por Dom Helder Câmara, com o empresário Ronaldo Xavier de Lima. A recepção aconteceu no Copacabana Palace. Com ele, Martha teve uma filha Claudia. A primeira Miss Brasil da era dos Diários Associados teve uma vida cheia de glória.

Diante da Comissão julgadora, Martha é a terceira da direita para a esquerda (Foto: O Cruzeiro)

Todavia na sua caminhada encontrou muitas barreiras também. Vivia reclusa morando modestamente em Niterói. Não queria receber os amigos. Em 2016 colocou a filha, a artista plástica Claudia Xavier de Lima, na justiça pedindo pensão alimentícia devido está passando necessidade. Teve câncer de mama, mas ficou curada e foi artista plástica. Sem dúvida alguma Martha Rocha, na sua área, foi a mulher do século 20, pois virou uma referencia nacional de beleza.

Martha Rocha no Top 5 do MIss Universo de 1954 (Foto: O Cruzeiro)

A parte engraçada da sua trajetória como Miss Brasil, dizem que Martha ficou em 2º lugar, ou seja perdeu o título de Miss Universo de 1954 para a norte-americana Miram Stevenson por conta duas polegadas a mais nos quadris. O segundo lugar deu a Miss a fama absoluta. A história das duas polegadas foi uma invenção de jornalista João Martins, da revista O Cruzeiro, para consolar o orgulho brasileiro. Tudo foi combinado com os demais jornalistas brasileiros que estavam em Long Beach.

Martha Rocha, João Martins e Miriam  Stenvenson (Foto: O Cruzeiro)

A própria Martha autorizou a versão, conforme consta em sua autobiografia, apesar de nem ela saber se essa história de duas polegadas foi verdadeira. Outra curiosidade, em 1956 a Chevrolet lançou no Brasil a picape 3100 com duas polegadas (5 cm) a mais na distância entre eixos que nos modelos convencionais. O veiculo é ainda apelidado de Marta Rocha. A partir de 1996, passou a aparecer em júris de concursos de beleza se tornando a primeira miss a cobrar cachê para tanto.

Alvaro Piano e Martha Rocha na cerimonia do casamento e e os dois em lua-de-mel (Fotos: Manchete)

Em uma entrevista publicada em abril de 2006 pela revista IstoÉ, Martha explicou que era uma necessidade, pois no ano anterior perdera todo o dinheiro que tinha com a falência de uma instituição financeira (a Casa Piano) comandada pelo seu cunhado. Em 2000, descobriu ser portadora de câncer de mama. A partir daí, Martha passou a ter outro estilo de vida. Com sua morte, sábado, o mundo miss, sofreu uma grande baixa. A partir de amanhã publicarei depoimentos de várias pessoas.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.