Fernando Machado

Blog

Últimas Notícias

Pausa poética

“É lindo ver / O dia amanhecer / Com violões e pastorinhas mil / Dizendo bem alto / Que o Recife tem / O Carnaval melhor do meu Brasil”. Getulio Cavalcanti

Deixe um comentário

Vamos Recordar o Passado

Como reza a tradição, relógio marcava 16h30, e o átrio da Matriz da Boa Vista, no final da Rua da Imperatriz, nos arredores da Praça Maciel Pinheiro, os 29 pastores e as 87 pastoras do Bloco da Saudade, e seus perseguidores começaram a procissão com destino ao Marco Zero, para o encontro dos Blocos Líricos. O Saudade surgiu em 1972, graças ao compositor Edgard Moraes quando compôs Valores do Passado. Então Edgard Moraes, Antonio José Medeiros e Marcelo Varela tiveram a ideia de criar o bloco e a partir de 1973 eles saíram pelas ruas do Recife.

As pastoras Lucia Cavalcanti e Isabel Bezerra (Foto: Fernando Machado)

E a Rua da Imperatriz, pobre de decoração, testemunhava mais uma vez o desfile do Bloco da Saudade., cuja presidente é Isabel Bezerra. Juro que vi nos sobrados, em estado de abandono, Joaquim Nabuco, EdgardRaul Moraes, Nelson Ferreira, Capiba, Luiz Bandeira, Antonio Maria, Romero Amorim, João Santiago, Aldemar Paiva, DináWaldemar de Oliveira, João e Raul Valença, José Menezes, Clarice Lispector, Dona Santa debruçados nas varandas aplaudindo os blocos líricos. Sonhar não custa nada.

Claudia Porpino e marido Felipe Cabral de Melo (Foto: Fernando Machado) 

Um coral com mais de mil vozes cantou o hino do bloco, Valores do Passado, de Edgard Moraes: “Bloco das Flores, Andaluzas, Cartomantes / Camponeses, Apôis Fum e o Bloco Um Dia Só / Os Corações Futuristas, Bobos em Folia / Pirilampos de Tejipió / A Flor da Magnólia / Lira do Charmion, Sem Rival / Jacarandá, a Madeira da Fé / Crisântemos Se Tem Bote e Um Dia de Carnaval / Pavão Dourado, Camelo de Ouro e Bebé / Os Queridos Batutas da Boa Vista / E os Turunas de São José / Príncipe dos Príncipes brilhou / Lira da Noite também vibrou / E o Bloco da Saudade, assim recorda tudo que passou”.

Marjones Pinheiro e sua mãe, Magdaleine, o carnavalesco Carlos Ivan e Eduardo Mendes (Foto: Fernando Machado)

Por coincidência o prédio onde morou Joaquim Nabuco, o Bloco da Saudade, cantou de Nelson Ferreira: Felinto, Pedro Salgado, Guilherme, Fenelon / Cadê teus blocos famosos / Bloco das flores, andaluzas, pirilampos, apôs-fum / Dos carnavais saudosos / Na alta madrugada / O coro entoava / Do bloco a marcha-regresso / E era o sucesso dos tempos ideais / Do velho Raul Moraes / Adeus adeus minha gente / Que já cantamos bastante / E Recife adormecia / Ficava a sonhar / Ao som da triste melodia”.

O Maestro Bozó regente da Orquestra de Pau e Corda (Foto: Fernando Machado)

Já estávamos o final da Rua da Imperatriz, quando surgiu João Santiago: “Vou relembrar o passado / Do meu carnaval de fervor / Neste Recife afamado / De blocos forjados / De cor e esplendor / Na Rua da Imperatriz / Eu era muito feliz, / Vendo o bloco desfilar / Escuta Apolônio o que eu vou relembrar / Os Camponeses, Camelo e Pavão / Bobos em Folia do Sebastião / Também Flor da Lira com seus violões / Impressionava com suas canções”.

As pastoras Tereza Lins que mora em Chicago e Marta Freitas Lins que reside em Maceió (Foto: Fernando Machado)

Quando chegaram ao Quartel General do Frevo, na Pracinha do Diário, o coral cantou bem alto de Capiba: Madeira do Rosarinho / Vem a cidade sua fama mostrar / E traz com seu pessoal / Seu estandarte tão original / Não vem pra fazer barulho / Vem só dizer… e com satisfação / Queiram ou não queiram os juízes / O nosso bloco é de fato campeão / E se aqui estamos, cantando esta canção / Viemos defender a nossa tradição / E dizer bem alto que a injustiça dói / Nós somos madeira de lei que cupim não rói”.

O pastor Claudemir Gomes (Foto: Fernando Machado)

Bloco da Saudade estava irrepreensível com seus componentes fantasiados de ciganos, criados pelo carnavalesco Carlos Ivan Vieira de Melo. Ali me despedi dos pastores e das pastoras, não aguentava mais a fedentina de urina, durante todo o percurso. E pensei para onde vão os IPTUs. O bloco seguiu em frente entoando de Nelson Ferreira e Aldemar Paiva, o Frevo da Saudade: Quem tem saudade não está sozinho / tem o carinho da recordação / por isso quando estou mais isolado / estou bem acompanhado / com você no coração”.

Ouçam como é linda o frevo-canção: https://www.youtube.com/watch?v=1WhssdniSek.

 

Deixe um comentário

Porta Retratos

Os trajes típicos de Argenis Grullon da República Dominicana e Zach Haiz de Singapura (Fotos: Manhunt)

Ângela e Pragana no camarote oficial do Galo da Madrugada (Foto: Sheila Wanderley)

Na Toca do Tatu, em Olinda, o artista plástico Mané Tatu (Foto: Instagram)

No aniversário de Thereza Bitu Canuto, Avelina Ferraz e Carminha Jaroslavsky (Foto: Instagram)

 

Deixe um comentário

De volta para o passado

Há 120 anos, nascia em Pernambuco, o transformista Madame Satã (João Francisco dos Santos), que morreu no dia 12 de abril de 1976.

Há 115 aos, acontecia um concerto na Sociedade Musical Euterpe, coordenado por Mariette e Oscar Baltar de Oliveira.

Há 100 anos, nascia em Minas Gerais, o radialista Jorge Curi, que morreu no dia 23 de dezembro de 1985.

Há 95 anos, nascia em Pernambuco, o radialista Pedro de Lara, que morreu no dia 13 de setembro de 2007.

Há 80 anos, acontecia vernissage da artista plastica Daura Mello, no Teatro do Parque.

Há 75 anos, morria em São Paulo, o escritor Mário de Andrade, que nasceu no dia 9 de outubro de 1893.

Há 20 anos, morria em Pernambuco, o jornalista Lúcio Vieira, que nasceu no dia 19 de setembro de 1937.

Deixe um comentário

Pausa Poética

“Podem dançar e cantar / Não levam não, / A saudade do meu coração”. Aldemar Paiva (1925/2014)

Deixe um comentário

Paul Luzineau é o Manhunt International

O top 5: Mayur Gangwani, Matheus Giora, Paul Luzineau, Nikos Antonopoulos e Yeray Hidalgo (Foto: Concurso)

Aconteceu sábado no New Frontier Theatre, em Quezon City, Manila, nas Filipinas, o Manhunt International de 2019. O vencedor foi o holandês Paul Luzineau de 22 anos de e 1m89 de altura. Por sinal o nível dos candidatos foi excelente. Claro que tinha alguns não tão belos, para nossa cultura. A apresentação foi de Bianca Guidotti e o show do cantor Gerald Santos.

O casting reunido para foto oficial (Foto: Manhunt)

O melhor corpo: Alonso Anazgo do Peru, no primeiro plano (Foto: Concurso)

Participaram do concurso 36 candidatos, que desfilaram de traje típicos, sunga e terno. Senti falta do representante de Fernando de Noronha, o deu de ébano Cuca Souza. No 5º lugar ficou Mayur Gangwani da Índia, no 4º lugar ficou Yeray Hidalgo da Espanha, no 3º lugar ficou Matheus Giora do Brasil, no 2º lugar ficou Nikos Antonopoulos da Grécia. E finalmente, conforme escrevemos no inicio, o vencedor foi Paul Luzineau da Holanda.

O mais bonito traje típico foi de Daumier Corilla das Filipinas

O melhor modelo de moda Ben Spong da Grã-bretanha (Foto: Concurso)

O Top 16 ficou assim: Williams Ocampos (Paraguai), Pham Dinh Linh (Vietnã), Nikos Antonopoulus (Grécia), Yeray Hidalgo (Espanha), Mayur Gangwani (Índia), Elvir Aljicevic (Suécia), Riley Channells (Austrália), Matheus Giora (Brasil), Sittipong Imasation (Tailândia), Ben Spong (Grã-Bretanha), Yekta Baki (Turquia), Adrian Michllowski (Polônia), Sajith Perera (Sri-Lanka), Mohammad Tamseer (Emirados Árabes Unidos), Daumier Corilla (Filipinas) e Paul Luzineau (Holanda).

Manhunt Personalidade foi Bibesh Shrestha do Nepal (Foto: Concurso)

Melhor modelo comercial foi Elvir Aljicevic da Suécia (Concurso)

Os prêmios especiais foram Loo Chang Huat Award para Nikos Antonopoulos da Grécia, a melhor passarela foi para Pham Dinh Linh do Vietnã, o melhor modelo comercial foi para Elvir Aljicevic da Suécia, o melhor modelo de moda foi vencido Ben Spong da Grã-Bretanha, o Face do ano foi Paul Luzineau da Holanda, o Mister Amizade foi para Elder Reon de Trinidad & Tobago.

Manhunt Amizade foi p deus de ébano Elder Reon de Trinidad & Tobago (Foto: Concurso)

Melhor na passarela Pham Dinh Linh do Vietnã (Foto: Concurso)

O melhor corpo foi o de Alonso Anazgo do Peru, o mais fotogênico foi Sittipong Imsatian da Tailandia, o Mister Personalidade foi para Bibesh Shrestha do Nepal e o melhor traje típico foi para Daumier Corilla das Filipinas. Williams Ocampos do Paraguai foi eleito Mister Internet. Apesar do concurso ter acontecido na Ásia, apenas o candidato da Índia, Mayur Gangwani ficou no Top 5.

O mais fotogênico foi Sittipong Imasatian da Tailândia (Foto: Concurso)

Outro deus de ébano Cuca Souza de Fernando de Noronha (Foto: Concurso)

Vejam os desfile dos rapazes de sunga.

https://www.facebook.com/LifeNStyleCentral/videos/214703539669698/?v=214703539669698&external_log_id=a57007cfa2360a7aa5f22aaba8e1d7e7&q=manhunt%20international.

 

Deixe um comentário

Recordar é Viver

Em fevereiro de 1979 numa recepção anotamos Alex, Martha Rocha, a primeira dama do Recife Geralda Farias, os atores Claudio Cavalcanti e Leina Krespi (Foto: Acervo do Blog)

O carnavalesco e artista plastico Carlos Queiroz com sua fantasia Gloriosa Phoenix, destaque da Portela de 1984 (Acervo de Carlos Queiroz)

O Clube de Alegorias e Críticas Dragões de Momo, ficava na Rua da Concordia, realizou no dia 20 de fevereiro de 1935, elegante baile de Carnaval (Foto: Diário da Manhã)

Deixe um comentário

Porta Retratos

Os trajes típicos de Matheus Giora do Brasil e de Reon Elder de Trinidad & Tobago, no Manhunt Internacional (Fotos: Concurso)

A promoter Carla Bensoussan no seu camarote do Recife Antigo (Foto: Instagram)

A chef Sophia Lins dando show no bufê do Galo da Madrugada (Foto: Sheila Wanderley)

No café da manhã do Galo da Madrugada, no Museu do Recife, os arquitetos Fabio Benevides e Suely Brasileiro (Foto: Fernando Machado)

Deixe um comentário

Parabéns

Hoje, 24, dia de São Sérgio, aniversariam o publicitário Genivaldo Pace, líder político Armando Monteiro Neto, os executivos Celso Ribeiro, Saint’Clair Mendonça, Fátima Costa, Vanja Campos e Vânia Dias, o escritor Jorge José Santana, o fotografo Pepe Jordão,

Padre Caetano Pereira (Foto: Fernando Machado)

A advogada Maria Luisa Pessoa Leão (Foto: Fernando Machado)

Deixe um comentário

De volta para o passado

Há 145 anos, nascia na França, o urbanista Alfred Agache, que morreu no dia 5 de maio de 1959.

Há 110 anos, no Circulo Católico de Pernambuco, acontecia o concerto do pianista Paul A. Hensel.

Há 100 anos, nascia no Rio Grande do Sul, o ator Renato Restier, que morreu no dia 1 de agosto de 1984.

Há 80 anos, nascia no Rio de Janeiro, o ator Claudio Cavalcanti, que morreu no dia 29 de setembro de 2013.

Há 65 anos, nascia nos Estados Unidos, o executivo Steve Jobs, que morreu no dia 5 de outubro de 2011.

Há 35 anos, morria no Rio de Janeiro, o carnavalesco Evandro de Castro Lima, que nasceu na Bahia em 1920.

Deixe um comentário

Pausa Poética

“Ouvi dizer que o mundo vai-se acabar / Que tudo vai pra cucuia / O sol não mais brilhará / Mas se deixarem / Um bombo e uma mulata / E um trombone de prata / O frevo bom viverá”. Capiba (1904/1997)

Vamos ouvir o mestre Capiba interpretado por Claudionor Germano? https://www.letras.mus.br/capiba/1862883/

Deixe um comentário