Fernando Machado

Blog

Categoria Miss

Nos Tempos das Passarelas

Maria Emília Correia Lima, Miss Ceará e eleita Miss Brasil de 1955 (Foto: Manchete)

Há 62 anos, Maria Emilia Correia Lima, Miss Ceará, era eleita no Quintandinha, em Petropolis, Miss Brasil de 1955. A Miss Pernambuco foi Alba Souza Leão Carneiro.

Alba Souza Leão Carneiro, Miss Pernambuco de 1955 (Fotos: O Cruzeiro)

Maria Raquel de Andrade coroando Ana Cristina Ridzi (Foto: O Cruzeiro)

Há 51 anos, Ana Cristina Ridzi, Miss Guanabara, era eleita no Maracanãzinho, Miss Brasil de 1966. A Miss Pernambuco foi Raiolanda Castelo Branco.

Raiolanda Castelo Branco desfilou no Maracanãzinho de caboclinha (Foto: Acervo do blog)

Miss Brasil de 1972

Hoje, faz 45 anos, que acontecia no Maracanãzinho, o concurso de Miss Brasil de 1972. Participaram do festival da beleza 26 candidatas. A vencedora foi Rejane Vieira Costa, Miss Rio Grande Sul, que foi coroada pela Miss Brasil de 1971, Eliane Parreira Guimarães. Em 2º lugar ficou Ângela Maria Favi (SP) que representou o Brasil no Miss Mundo, e em 3º Jane Vieira Macambira (GB), que representou o Brasil no Miss Internacional, também foi eleita Miss Simpatia. O show foi com Elza Soares, Beth Carvalho, Osmar Milito e o Quarteto Forma.

As candidatas desfilando na passarela (Foto: O Cruzeiro)

A comissão julgadora do Miss Brasil de 1972 (Foto: Manchete)

Rejane Vieira Costa nasceu no dia 15 de novembro de 1954 e faleceu no dia 26 de dezembro de 2013. Era vendedora de uma loja de sapatos quando foi convidada para ser Miss Pelotas. Ficou em segundo lugar no Miss Universo. Foi atriz da TV Globo nas novelas Ti, Ti, Ti, Felicidade, A Viagem, e Era Uma vez e cinema, quando atuou ao lado de Grande Otelo, no filme O Negrinho do Pastoreio. Casou com Rubens Goulart e Italo Granato. Deixou dois filhos Rodrigo e Julia.

Dois momentos da coroação: Eliane passando a faixa e a coroa para Rejane (Fotos: Manchete)

O júri foi presidido pelo Secretario de Turismo do GB, Rui Pereira da Silva e integrado pelos costureiros Marcilio Campos e Flávio Delgado, da modista Nicole de La Riviere, dos jornalistas Jorge Audi e Justino Martins, da Miss Brasil de 1958 Adalgisa Colombo, das senhoras Maria Cecília Mendonça Mello e Maria Helena Brito, Felinto Rodrigues Netto, José Eduardo de Mello, Jorge Ferreira, deputado gaucho Victor Facioni, e o ator Jece Valadão.

Rejane de traje típico e com as misses Ângela Favi e Jane Macambira (Fotos: Manchete)

Depois dos desfiles de traje típicos, vestidos e maiôs Catalina, o júri escolheu o Top 8: Maria Bayma Souza Keth (CE), Maria Gariglio (ES), Jane Vieira Macambira (GB), Hilma Nascimento (MG), Maria Madalena Jácome (PE), Rejane Vieira Costa (RS), Marlene Machado (SC) e Ângela Maria Favi (SP).  Em 5º lugar ficou Maria Garigilio, em 4º Maria Madalena Jácome, em 3º Jane Vieira Macambira, em 2º Ângela Maria Favi e em 1º Jane Vieira Costa.

Jane Macambira, Hilma Nascimento e Madalena Jácome (Fotos: Manchete)

Ana Maria do Rosário Lerner (Alagoas), Kátia Mara Houat (Amapá), Maria Suely Souza (Amazonas), Maria Adélia Junqueira (Bahia), Maria Bayma Souza (Ceará), Maria Célia Coelho Pereira (Distrito Federal), Maria Imaculada Gariglio (Espírito Santo), Maria Tereza Azevedo (Goiás), Jane Vieira Macambira (Guanabara), Fátima Elaine da Silva (Maranhão), Ivone de Barros (Mato Grosso), Hilma Nascimento (Minas Gerais).

Maria da Glória Carvalho, Miss Internacional de 1968; Rejane Vieira Costa e Lucia Tavares Petterle Miss Mundo de 1971 (Foto: Manchete)

Ainda Erinete Menezes Costa (Pará), Bernardete Fernandes Martins (Paraíba), Maria Dolores Peres Bordin (Paraná), Maria Madalena Jácome (Pernambuco), Carlota Maria de Carvalho (Piaui), Marli Pereira Carneiro (Rio de Janeiro), Tázia Bezerra de Sá (Rio Grande do Norte), Rejane Vieira Costa (Rio Grande do Sul), Kátia Fernanda Oliveira (Rondonia), Dacilda Socorro Amora (Roraima), Marlene Machado (Santa Catarina), Ângela Maria Favi (São Paulo), Jocenyr Monteiro Santos (Sergipe).

 

Teresinha Morango: Miss Brasil de 1957

Na foto oficial temos 16 misses no prédio da Revista Manchete (Foto: Manchete)

Hoje, faz 60 anos, que acontecia no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, a eleição de Miss Brasil 1957. Era a quarta edição do concurso e a vencedora foi Terezinha Gonçalves Morango, Miss Amazonas, que foi coroada pela Miss Brasil de 1956, Maria José Cardoso, do Rio Grande Sul. A vencedora representou o Brasil no Miss Universo de 1957, onde ficou em segundo lugar. Terezinha tinha 1m67 de altura, busto 90cm, cintura 63cm, quadris 93cm, coxa 56cm, tornozelo 21cm, 59kg de peso.

Teresinha Morango de traje de noite e banho, e Maria Dorothea Antunes de maiô (Fotos: O Cruzeiro)

O palco do Quitandinha com as misses de traje de noite (Foto: O Cruzeiro)

Comissão julgadora foi formada por Clóvis Salgado (Ministro da Educação), Herbert Moses (presidente da ABI), Accioly Neto (teatrólogo), pelas senhoras Maria Helena Raja Gabaglia e Mena Fiala, Francisco Olympio de Oliveira (diretor do laboratório Leite de Rosas), Carlos Machado (empresário da noite), Alfred Bluhm (representantes dos maiôs Catalina), Harry Stone (embaixador  de Hollywood o Brasil), Jacinto de Thormes (cronista social) e Reinaldo Reis (chefe de gabinete do prefeito  do DF).

Misses Goiás, São Paulo e Santa Catarina (Fotos: O Cruzeiro)

Misses Pará, Maranhão e Piauí (Fotos: O Cruzeiro)

Participaram do festival de beleza 20 candidatas: Rosa Lucia Pacheco (Alagoas), Teresinha Gonçalves Morango (Amazonas), Sonia Rocha (Bahia), Lia Guimarães de Castro (Ceará), Eloisa Oliveira de Menezes (Distrito Federal), Lygia Maria Bonfim (Espírito Santo), Cylis Pires Rocha (Estado do Rio), Marta Leão Pincowska (Goiás), Malvina Maria Martins de Melo e Alvim (Maranhão), Maria Dorothea Antunes Neto (Minas Gerais), Tereza Catarina Morais e Castro (Pará).

Misses Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco (Fotos: O Cruzeiro)

Misses Alagoas, Sergipe e Bahia (Fotos: O Cruzeiro)

Ainda Maria Zélia de Almeida Cardoso (Paraíba), Karin Japp (Paraná), Zayra Moreira Pimentel (Pernambuco), Chloris Maria Guimarães Fontenelle (Piauí), Maria do Socorro Gurgel (Rio Grande do Norte), Sandra Hervê (Rio Grande do Sul), Terezinha Dutra (Santa Catarina), Lucia de Carvalho (São Paulo), e Maria Helena Morais e Silva (Sergipe).

Misses Espírito Santo, Estado do Rio e Distrito Federal (Fotos: O Cruzeiro)

Misses Rio Grande Sul, Ceará e Paraná (Fotos: O Cruzeiro)

Após desfilarem em traje de noite e em traje de banho, o júri definiu o Top 5: Terezinha Gonçalves Morango (AM), Maria Dorothea Antunes Neto (MG), Karin Japp (PR), Lia Pires de Castro (CE) e Sandra Hervê (RS). E finalmente foi anunciado que o 5º lugar foi para Karin Japp (PR), o 4º para Lia Pires de Castro (CE), o 3º para Sandra Hervê (RS), o 2º para Maria Dorothea Antunes Neto (MG) e a nova Miss Brasil, era Terezinha Gonçalves Morango (AM).

Os perfis de Teresinha Morango e Maria José Cardoso, Miss Brasil de 1956 (Fotos: O Cruzeiro)

Também receberam votos da comissão julgadora as misses do Tereza Morais e Castro (PA), Terezinha Dutra (SC), Marta Pincowsky (GO), Chloris Fontenelle (PI), Lygia Bonfim (ES), Eloisa de Oliveira Menezes (DF), Cylis Pires Rocha (Estado do Rio), Sonia Rocha (BA) e Zayra Pimentel (PE). Em tempo: Foi a última vez que o Miss Brasil aconteceu no Hotel Quitandinha.

Nos tempos das Passarelas

Há 59 anos, Adalgisa Colombo, Miss Distrito Federal, era eleita sob vaias Miss Brasil de 1958. O público queira Miss Pernambuco, Sonia Maria Campos que ficou em 2º lugar e foi Miss Brasil Mundo.

Adalgisa Colombo e Sônia Maria Campos (Fotos: O Cruzeiro)

Eliane Thompson e Ana Almeni de Arruda Correa (Fotos: O Cruzeiro e Jornal do Commercio)

Há 47 anos, Eliane Thompson, Miss Guanabara, era eleita no Pavilhão de São Cristovão, no Rio de Janeiro, Miss Brasil de 1970. A Miss Pernambuco foi Ana Almeni de Arruda Correa.