Fernando Machado

Blog

Categoria Miss

Nam Chanrarapadit vence o Miss Grande Tailândia

O Top 5 (Foto: Concurso)

Ontem, à noite, no Bitec Bangna Hall, aconteceu a escolha da Miss Grande Tailândia de 2020. O cenário estava belíssimo. Participaram 77 candidatas. A vencedora foi Namfon Chanrarapadit, de 22 anos e 1m70 de altura, que recebeu a coroa da Miss Tailândia de 2019, Coco Arayha Suparurk. Tivemos desfile de trajes típicos, maios e vestidos. No 2º lugar ficou Indy Johnson, no 3º lugar ficou Patcha Patchaploy, no 4º lugar ficou Juthamas Mekseree e no 5º lugar Nutnicha Srithongsuk.

Nam Chanrarapadit sendo coroada por Coco Arayha Suparurk (Foto: Concurso)

No Top 10 ficaram Suphatra Kliangpran, Indy Johnson, Faifai Supunnikar jurernchai, Juthamas Mekseree, Patcha Patchaploy, Aurabnunpas Intarungsee, Warun Chabeau, Pui Naphattlada, Nam Chautarapadit, e Sasi Papha. O melhor traje típico foi o de Tiiya Kitiya, o melhor corpo foi para Juthamas Mekseree, o rosto mais bonito foi o de Patcha Patchaploy. A vencedora vai representar seu país no Miss Grand Internacional, em outubro, na Venezuela.

Todas as candidatas (Foto: Concurso)

Yolanda Pereira venceu o Miss Universo de 1930

Há 90 anos a gaucha Yolanda Pereira (1910/2001) era a primeira brasileira ser eleita Miss Universo. O concurso aconteceu na pérgula da piscina do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, num dia de muito sol, e contou com a participação de 25 candidatas. As candidatas ao titulo de Miss Universo de 1930 se hospedaram no Hotel Glória. Elas desfilaram a bordo de carros abertos que saíram da sede do jornal O Dia, na Praça Mauá e terminou no Copacabana Palace, onde aconteceu a escolha da Miss Universo de 1930.

Mubedgel Namik, Milada Dostalova, Mafalda Mariottino, Beatrice Lee, Mercedes Ignez Perdomo, Zoica Doná, Fernanda Gonçalves, Rie Van Der Resta, Yolanda Pereira e Irene Wentzell (Foto: A Noite)

Este ano tivemos dois concursos de Miss Universo. O outro foi realizado no dia 4 de agosto, na cidade de Galveston, nos Estados Unidos e a vitoriosa foi Dorothy Delgoff (New Orleans). O do Brasil foi promovido pelo jornal A Noite. A eleita foi a Miss Brasil Yolanda Pereira, em segundo lugar ficaram empatadas Fernanda Gonçalves (Portugal), e Alice Diplarakou (Grécia) e em terceiro Beatrice Lee (Estados Unidos).

Yvette Labrousse,  Lily Lenders, Laila Zoghbi, Dorrit Nityowski, Stephanie Drolmsky, Ingeborg von Grienberg, Benie Dick, Counka Tchoutanova, Eve  Slaplonzai e Elena Plá (Foto: A Noite)

A comissão julgadora presidida pelo Conde Pereira Carneiro, teve ainda os artistas plásticos Navarro Costa e Torquato Tarquinio (Itália), Gonfaliere (Argentina) e Petrus Verclier (França), os jornalistas Pedro Bordalho (Portugal), Maurice Wallefe (França), Power (Estados Unidos), o poeta Villaespeso (Espanha) e José Augusto Prestes (Presidente do Vasco da Gama).

Yolanda Pereira em três looks: o longo é de Jean Patou (Fotos: Divulgação)

Participaram do Miss Universo de 1930, realizado no Rio de Janeiro, Dorrit Nityowski (Alemanha), Yvonne Pampelone

(Antilhas), Celia Basavilbaso (Argentina), Ingeborg von Grienberg (Austria), Lily Lenders (Belgica), Counka Tchoutanova (Bulgária), Iolanda Pereira (Brasil), Mercedes Ignez Perdomo (Cuba), Beatrice Lee (Estados Unidos), Elena Plá (Espanha), Yvette Labrousse (França), Alice Diplarakou (Grécia).

Mercedes Perdomo, Yvette Labrousse, Mafalda Dostalova, a poetisa Anna Amélia e Irene Wentzell (Foto: Divulgação)

Ainda Rie Van Der Resta (Holanda), Benie Dicks (Inglaterra), Eve  Slaplonzai (Hungria), Mafalda Mariottino (Itália), Stephanie Drolmsky (Iugoslávia), Laila Zoghbi (Líbano), Fernanda Gonçalves (Portugal), Henriqueta Burgos Ávila (Perú), Irene Wentzell (Rússia), Zoica Doná (Romênia), Milada Dostalova (Republica Tcheca), Mubedgel Namik (Túrquia) e Alicia Gomez (Uruguai).

Fernanda Gonçalves, Alice Diplarakou e Beatrice Lee (Fotos: Ilustração e Iba Mendes)

Miss Estados Unidos de 2020

Cheslie Kryst e Cierra Jackson (Fotos: Concurso)

No dia 9 de novembro, em Memphis, no Tennessee, às 20h, vamos ter a escolha da Miss Estados Unidos de 2020. Vão participar do concurso 51 candidatas, que certamente vão visitar a Casa de Elvis Presley. Oito dessas candidatas são ex- Miss Teen EUA, três delas são ex disputou o Miss America e uma candidata é o ex Miss America’s Outstanding Teen e uma é ex Miss Terra Estados Unidos que competiu no Miss Terra 2017.

Hannah Jane Curry e Hayden Brax (Foto: Concurso)

A mais velha é a representante do Distrito de Columbia, Cierra Jackson tem 28 anos de idade (já foi Miss Distrito de Columbia de 2016). As mais novas são Gina Mellish de Nova Jersey (já foi Miss Nova Jersey Teen EUA 2016), Julia Van Steenberghe do Maine, Hayden Brax do Kansas e Hannah Jane Curry da Carolina do Sul, todas com 21 anos de idade. A vencedora será coroada pela Miss Estados Unidos de 2019, Cheslie Kryst.

Julia Van Steenberghe e Gina Mellish (Foto: Concurso)

Ieda Vargas vence o Miss Universo de 1963

O dia 20 de julho de 1963 foi muito importante para os missologos brasileiros. Foi nesta data nos tirou aquele complexo de segundo lugar. Em 1954 Martha Rocha, em 1957, Terezinha Morango em 1958, Adalgisa Colombo, ficaram no segundo lugar no concurso, que acontecia em Long Beach, na Califórnia. Pois bem, há 57 anos Ieda Maria Vargas, Miss Rio Grande do Sul e posteriormente Miss Brasil, era eleita no Miami Beach Auditorium, na Flórida, a primeira Miss Universo brasileira. Vamos ler a matéria ouvindo a canção das misses:   https://www.youtube.com/watch?v=4MNANgFCYpk .

Foto oficial de metade das concorrentes (Foto: O Cruzeiro)

Em 1930, tivemos no Brasil um concurso no Rio de Janeiro, chamado Desfile Internacional de Beleza, onde a vencedora foi outra gaucha Yolanda Pereira. Todavia ele não é reconhecido oficialmente pelo Miss Universe Organization. Em 1963 participaram do concurso 50 candidatas. A primeira novidade da competição foi a presença da Miss Okinawa, Reiko Uehara, que causou interesse da imprensa por ser uma representante à parte do Japão. Então ocupada pelos norte-americanos.

Foto oficial das demais concorrentes (Foto: O Cruzeiro)

Algumas misses de belezas diferentes tornaram-se as favoritas, como as misses Aino Korva (Dinamarca), Lalaine Bennett (Filipinas), Helga Ziesemer (Alemanha), Marlene McKeowan (Irlanda), e a brasileira Ieda Maria Vargas, de sorriso largo e figura perfeita, transformada na favorita número 1 da América do Sul. A Miss Inglaterra, Susan Pratt, foi atropelada por um carro nas vésperas do concurso, quebrando uma perna e não pode desfilar. Mesmo assim, foi apresentada ao público na noite da final, entrando no palco em cadeira de rodas.

O Top 15 e Ieda Maria Vargas com seu traje de gaúcha estilizada criação de Djalma Santos (Fotos: Divulgação)

O Top 15 foi composto por Ellen Leibenberg (África do Sul), Helga Ziesemer (Alemanha), Olga Galuzi (Argentina), Gertrude Bergner (Áustria), Ieda Maria Vargas (Brasil), Ellen Leibenberg (Coréia do Sul), Cristina Alvárez (Colômbia), Aino Korva (Dinamarca), Marite Ozers (Estados Unidos), Lalaine Bennett (Filipinas), Riita Hellevi (Finlandia), Monique Lemaire (França), Gianna Serra (Itália),  Marlene McKeowan (Irlanda) e Noriko Ando (Japão). O melhor traje típico foi de Sherine Ibrahim (Israel), a Miss Fotogenia foi Marlene McKeown  da Irlanda e a Miss Simpatia foi a escocesa Grace Taylor.

Dois momentos lindos. O primeiro Norma Nolan sendo apresentada ao Top 15 (Foto: Manchete)

E na comissão julgadora estavam Edilson Cid Varela (coordenador do Miss Brasil), os atores Cesare Danova e Peter Sellers, os jornalistas Earl Wilson e Kiyoshi Hara, e ilustrador Russell Patterson. Finalmente, o Mestre de Cerimônias Gene Rayburn,  anunciou as cinco finalistas, depois de desfiles trajes típicos, maiô Catalina e vestido de baile: Quinto lugar ficou Kim Myoungja (Coréia do Sul), quarto lugar Lalaine Bennett (Filipinas), terceiro lugar Marlene McKeown (Irlanda), segundo lugar Aino Korva (Dinamarca) e a grande vencedora foi a brasileira Ieda Maria Vargas.

Norma Nolan depois de ter coroado Ieda Maria Vargas e Gene Rayburn (Foto: Manchete)

Participaram do concurso: Ellen Leibenberg (África do Sul), Helga Ziesemer (Alemanha), Olga Galuzzi(Argentina), Gertrude Bergner (Áustria), Sandra Young (Bahamas), Irene Godin   (Bélgica), Ana Maria Gutiérrez (Bolivia), Ieda Maria Vargas (Brasil), Jane Kmita (Canadá), Manel da Silva (Ceilão), Maria Cristina González (Colômbia), Kim Myoungia (Coreia do Sul), Sandra Chryssopulos (Costa Rica), Alicia Chia (Cuba livre), Philomena Zielinski (Curaçao), Aino Korva (Dinamarca).

Ieda Vargas ladeada por Marlene McKeowan, Aino Korva, Lalaine Bennett e Kim Myoungia (Foto: Divulgação)

Também Patricia Córdoba (Equador), Grace Taylor (Escócia), Maria Rosa Gómez (Espanha), Marite Ozers(Estados Unidos), Lalaine Bennert (Filipinas), Riita Kautianinen   (Finlandia), Monique Lemaire (França), Despina Orgetta (Grecia), Gloria Flackman (Guiana Inglesa), Elsa Onstenk (Holanda), Marlene McKeown (Irlanda), Theodora Thordardóttir (Islândia),   Sherine Ibrahim (Israel), Gianna Serra (Itália), June Bowman (Jamaica), Noriko Ando (Japão), Mia Dahm (Luxemburgo), Selma Rahal (Marrocos).

Ieda Maria Vargas no trono como Miss Universo de 1963 (Foto: O Cruzeiro)

E finalmente Leda Sánchez (Nicarágua), Eva Carlberg (Noruega), Regina Scandroff (Nova Zelândia), Reiko Uehara(Okinawa), Maureen Thomas (País de Gales), Amélia Benitez  (Paraguai), Dora Toledano Godier (Peru), Jeanette Blascocechea (Porto Rico), Carmen de Benito (República Dominicana), Kerstin Jonsson (Suécia), Diana Tanner (Suíça), Brigitta Hougen (Suriname), Jean Sotodart (Trindad), Guler Sumaray(Turquia), Graciela Pintos (Uruguai) e Irene Morales Machado (Venezuela).