Fernando Machado

Blog

Categoria artes plásticas

Cris comemora 10 anos da CiS

Cristiana e Silvio Costa Filho (Foto: Fernando Machado)

A designer Cristiana Lemos Costa (Foto: Fernando Machado)

A Arcádia de Boa Viagem estava linda, assim como a anfitriã, Cristiana Lemos Costa, num modelo by BZ. O motivo deste glamour todo foi a comemoração dos 10 anos da CiS Joias. Na ocasião tivemos o lançamento do livro Ouro & Alma, escrito pela própria Cristiana Lemos Costa, onde ela passeia pela história da sua grife.

Marta Freire e as netas Sophia Luísa e Cecilia (Foto: Fernando Machado)

A executiva Amanda Campos (Foto: Fernando Machado)

Cris recebia os convidados ao lado dos pais Alexandre e Ana Luiza, das tias Ana Tereza, Ana Elizabeth e Ana Berenice, das irmãs Letícia e Cicília e do marido o deputado federal Silvio Costa Filho. A decoração de Eider Santos estava impecável com destaque para seis lustres caindo do teto. Não podemos esquecer os arranjos de orquídeas brancas e folhagens.

A executiva Tinane Almeida e a filha Lelê da Fonte (Foto: Fernando Machado)

Renata Rocha de Sá Pereira e a tia Cremilda Martins (Foto: Fernando Machado)

Mesa onde repousava o bolo by Lucinha Cascão, estavam 10 castiçais de cristais em dois tamanhos com velas brancas. Atrás da mesa uma parede onde podia se ver o nome CiS, encrustado nas letras estavam docinhos by Lucinha Cascão. O projeto do bolo foi do arquiteto Luiz Dubeux. Naquela mesma noite também foram lançadas as coleções Especial, e Reimaginar.

Camila e José Geraldo Vecchione (Foto: Fernando Machado)

O presidente da Folha de Pernambuco Eduardo Monteiro à côté Claudia Portela (Foto: Fernando Machado)

Por sinal, ambas, muito bonitas. A animação ficou por conta da Banda Bravo, tendo como crooner Catarina Rosa. Muitas convidadas usavam joias da CiS, como por exemplo a advogada Marta Freire e suas netas Sophia, Luisa e Cecília.

O médico Murilo Guimarães e Ana Cristina (Foto: Fernando Machado)

A jornalista Inês Calado née Costa (Foto: Fernando Machado)

Vernissage na Galeria Francisco Brennand

Nenem Brennand, Pedro Frederico de Almeida e Maria Helena Brennand (Foto: Fernando Machado)

Marina e Carlos Brennand Mendes (Foto: Fernando Machado)

Ontem, Dia de Ação de Graças, tivemos na Galeria Francisco Brennand, em Boa Viagem, um vernissage da Coletiva de Natal, organizada pelas irmãs Maria Helena e Neném Brennand, tendo como curador o artista plástico Pedro Frederico de Almeida. Foram expostas 40 obras de artes dos artistas Francisco Brennand, João Câmara, José Claudio, Roberto Ploeg, Antônio Mendes, Álvaro Caldas, Rinaldo Silva, para citar apenas estes nomes. O encontro foi dos mais concorridos e prestigiados.

O medico Ernesto Roesler e o pintor José Claudio (Foto: Fernando Machado)

A executiva Kika Salazar e a fotografa Claudia Holanda (Foto: Fernando Machado)

O diplomata Carlos Alberto Asfora (Foto: Fernando Machado)

Enquanto estive por lá anotamos Geralda Farias, Dodora Moraes, Ligia Pereira Gomes, Ana Luiza Fernandes, Carmem Meira, Julu Peixoto e a filha Amelinha, Carlos Henrique Barbosa e a irmã Taciana, Sheila Wanderley e João Alberto, Miguel Henriques, Carlos Alberto Asfora, KIka Salazar, Ernesto Roesler, José Claudio, Claudia Holanda, Turibio Santos, Walter Freitas. Ajudando a receber os convidados estavam Carlos e Marina Brennand Mendes.

O arquiteto Turíbio Santos (Foto: Fernando Machado)

O artista plástico Walter Freitas (Foto: Fernando Machado)

As artes perderam Ezilda

O mundo das artes plásticas de Pernambuco está de luto. Faleceu sábado, a notável pintora e retratista pernambucana de Floresta, Ezilda Goiana, que no dia 26 de setembro completou 97 anos. Foi casada com José Aprigio Carvalho e morava numa casa linda em Aldeia. Era uma figura humana maravilhosa e amiga dos amigos. Tinha uma admiração muito grande por Ezilda Goiana. Sua primeira exposição foi realizada em 1968, na Empetur e a última no Sesc de Santo Amaro.

A artista plástica Ezilda Goiana (Foto: Fernando Machado)

Queria ser arquiteta e nos anos 40, Maria Ezilda de Sá Goiana mudou-se para o Recife, onde concluiu o curso de pintura na Escola de Belas-Artes. Nos anos 60, foi para o Rio de Janeiro, onde estudou na Escola Nacional de Belas-Artes. Seus trabalhos remetiam a paisagem e as manifestações culturais da sua terra natal. Fez individual em vários estados do Brasil teve seus trabalhos admirados em La Coruña na Espanha, em Paris na França, na cidade do Porto em Portugal e em Gênova na Itália.