Fernando Machado

Blog

Categoria artes plásticas

Vernissage na Galeria Francisco Brennand

Nenem Brennand, Pedro Frederico de Almeida e Maria Helena Brennand (Foto: Fernando Machado)

Marina e Carlos Brennand Mendes (Foto: Fernando Machado)

Ontem, Dia de Ação de Graças, tivemos na Galeria Francisco Brennand, em Boa Viagem, um vernissage da Coletiva de Natal, organizada pelas irmãs Maria Helena e Neném Brennand, tendo como curador o artista plástico Pedro Frederico de Almeida. Foram expostas 40 obras de artes dos artistas Francisco Brennand, João Câmara, José Claudio, Roberto Ploeg, Antônio Mendes, Álvaro Caldas, Rinaldo Silva, para citar apenas estes nomes. O encontro foi dos mais concorridos e prestigiados.

O medico Ernesto Roesler e o pintor José Claudio (Foto: Fernando Machado)

A executiva Kika Salazar e a fotografa Claudia Holanda (Foto: Fernando Machado)

O diplomata Carlos Alberto Asfora (Foto: Fernando Machado)

Enquanto estive por lá anotamos Geralda Farias, Dodora Moraes, Ligia Pereira Gomes, Ana Luiza Fernandes, Carmem Meira, Julu Peixoto e a filha Amelinha, Carlos Henrique Barbosa e a irmã Taciana, Sheila Wanderley e João Alberto, Miguel Henriques, Carlos Alberto Asfora, KIka Salazar, Ernesto Roesler, José Claudio, Claudia Holanda, Turibio Santos, Walter Freitas. Ajudando a receber os convidados estavam Carlos e Marina Brennand Mendes.

O arquiteto Turíbio Santos (Foto: Fernando Machado)

O artista plástico Walter Freitas (Foto: Fernando Machado)

As artes perderam Ezilda

O mundo das artes plásticas de Pernambuco está de luto. Faleceu sábado, a notável pintora e retratista pernambucana de Floresta, Ezilda Goiana, que no dia 26 de setembro completou 97 anos. Foi casada com José Aprigio Carvalho e morava numa casa linda em Aldeia. Era uma figura humana maravilhosa e amiga dos amigos. Tinha uma admiração muito grande por Ezilda Goiana. Sua primeira exposição foi realizada em 1968, na Empetur e a última no Sesc de Santo Amaro.

A artista plástica Ezilda Goiana (Foto: Fernando Machado)

Queria ser arquiteta e nos anos 40, Maria Ezilda de Sá Goiana mudou-se para o Recife, onde concluiu o curso de pintura na Escola de Belas-Artes. Nos anos 60, foi para o Rio de Janeiro, onde estudou na Escola Nacional de Belas-Artes. Seus trabalhos remetiam a paisagem e as manifestações culturais da sua terra natal. Fez individual em vários estados do Brasil teve seus trabalhos admirados em La Coruña na Espanha, em Paris na França, na cidade do Porto em Portugal e em Gênova na Itália.

Um almoço para João Cândido  

Tânia e André Carneiro Leão movimentaram, almoço, segunda-feira, na seu casarão de Olinda, em torno João Cândido Portinari, filho de Cândido Portinari. Portinari era um grande amigo do tio de Tânia, Odorico Tavares, o maior colecionador de Portinaris do Brasil, 40 quadros, entre eles A Endomingada, O menino do Papagaio e A menina com Buquê de Flores. É bom lembrar que a casa onde morou Odorico, em Salvador, se chama Rua Candido Portinari.

Amélia, Raul, Giovana, Rodrigo, João Cândido, Tania, José Claudio e André (Foto: Instagram)

No cardápio constava de salada de bacalhau, galinha ao molho de curry e bife ao molho com filhoses de batatas. Participaram do encontro José Cláudio, Amélia e Raul Córdula, Giovana Pessoa e Sérgio Carneiro Leão. Cândido Portinari, presidente do Instituto Cândido Portinari, é muito amigo do filho de Tânia e André, Rodrigo Carneiro Leão.

Giovana Pessoa, João Cândido Portinari, Sérgio e Tânia Carneiro Leão (Foto: Instagram)

Giovana Pessoa, que trabalhou cinco anos na ONU, contou que não se cansava de ver, todos os dias, e sempre descobrindo uma coisa nova, no painel Guerra e Paz, de Portinari. By teh way: João Cândido disse que breve essa obra será mostrada no Nordeste. Então Tânia brincou tem que ser Pernambuco. “E nem ousem outra coisa”, concluiu.