William é inimigo dos crimes selvagens

O Duque de Cambridge partiu do Aeroporto de Heathrow em uma aeronave A380, da British Airways, exibindo a mensagem #EndWildLifeCrime (Acabar com os crimes contra a vida selvagem, em tradução livre), dando início a uma missão para destacar a ameaça global urgente à vida selvagem e às pessoas do comércio ilegal de vida selvagem. O príncipe William fará uma viagem de trabalho a Namíbia, Tanzânia e Quênia. Lá, ele visitará uma série de projetos e se reunirá com conservacionistas, comunidades e representantes da lei que trabalham para deter a caça furtiva e o comércio ilegal de vida selvagem. A British Airways, leia-se o CEO e Presidente Alex Cruz, é membro da força-tarefa do programa United for Wildlife do Duque de Cambridge.

O príncipe William antes do seu embarque até a África (Foto: Divulgação)

Estima-se que o comércio ilegal de animais silvestres seja o quarto crime internacional mais lucrativo após o tráfico de drogas, armas e seres humanos. Com um valor de até 17 bilhões de libras por ano, o comércio não apenas ameaça algumas das espécies emblemáticas do mundo, mas também prejudica o crescimento econômico sustentável e a subsistência de pessoas vulneráveis ​​em comunidades rurais. Os criminosos também usam redes de funcionários e agências corruptos para minar o desenvolvimento sustentável e a lei, prejudicando os meios de subsistência e o crescimento das comunidades locais. A viagem acontece antes da conferência internacional do governo do Reino Unido sobre o comércio ilegal de vida selvagem nos dias 11 e 12 de outubro de 2018.