Fernando Machado

Blog

Tag Pernambuco

Jerusa Farias: Miss Pernambuco de 1969

Hoje faz 50 anos, que acontecia nos salões do Náutico a escolha da Miss Pernambuco de 1969. A eleita foi Maria Jerusa Farias, que tinha 1m69 de altura, 57,9 cm de busto, 66 cm de cintura e 98,5 de quadris. Ela que foi coroada pela Miss Pernambuco de 1968, Maria Eunice Mergulhão, usou um modelo de Marcilio Campos. No 2º lugar ficou Luzinete Sobral e em 3º lugar Verônica Wanderley.

As candidatas ao Miss Pernambuco de 1969 (Foto: Diário de Pernambuco)

A animação ficou por conta da cantora Nadja Maria e da Orquestra de José Menezes. Participaram do concurso 14 candidas: Rosilda Duarte (Palmares), Elma Moraes (Goiana), Verônica Wanderley (Garanhuns), Aldaci Freire (Jaboatão), Iedja Maria da Silva (America), Helena Flório Queiroz (Moreno).

Maria Eunice Mergulhão Miss Pernambuco de 1968 depois de ter passado a faixa para Jerusa (Foto: Arquivo)

Ainda Márcia Marafante (Clube das Águias), Sonia Maria Vasconcelos (Náutico), Maria das Neves Santos (Gravatá), Luzinete Sobral (Caruaru), Maria Jerusa Farias (Belo Jardim), Rosane Oliveira (Português), Vera Lucia Queiroz Barros (Vitória de Santo Antão) e Maria do Carmo Velez (Catende).

Jerusa de longo by Marcilio Campos e no trono (Fotos: Arquivo)

Socorro Costa, Miss Paraíba de 1969, prestigiou o concurso. A Miss Simpatia foi Elma Moraes (Goiana). No júri estavam Hilton Mota, Dorival Carvalho, Arnaldo Baldini, Heleno Castelar, João Antero de Carvalho, Maria Helena Pessoa de Queiroz, Lais Esponsel, Tinane Almeida e Lea Pabst Craveiro.

Parabéns, Jornal do Commercio

Conni Braz da Cunha, Miss Pernambuco de 1929 (Foto: Jornal do Commercio)

Nestes 100 anos de circulação o Jornal do Commercio foi pioneiro em concursos de beleza. O JC promoveu o Miss Pernambuco de 1929. O concurso mexeu com a sociedade pernambucana. A vencedora foi à jovem Connie (Constance) Braz da Cunha (1911/1997), que representou a Associação Pernambucana de Atletismo. Connie era filha do executivo Armando Braz da Cunha e da inglesa Gertie.

Ana Maria Guimarães em três cliques (Fotos: Jornal do Commercio)

Em 1988 o Jornal do Commercio voltava a promover o Miss Pernambuco, que aconteceu no Clube Internacional do Recife. A eleita foi Ana Maria Guimarães, do Clube Rodoviário de Pernambuco. Outro pioneirismo Ana Maria foi a primeira negra a ser eleita Miss Pernambuco. Na coordenação os jornalistas Alex, Fernando Machado e Muciolo Ferreira, e a Miss Pernambuco de 1968 Maria Eunice Mergulhão.

Ana Cristina sendo coroada por Ana Maria (Foto: Jornal do Commercio)

O último concurso de Miss Pernambuco produzido pelo Jornal do Commercio aconteceu no Clube Português do Recife, em 1989 e vitoriosa Ana Cristina de Medeiros, de Gravatá. Os apresentadores foram José Mário Austregésilo e Maria Rossiter. O coreografo foi Reynaldo Zimmermann. E novamente coordenaram o evento os jornalistas Alex, Fernando Machado e Muciolo Ferreira.

Miss Pernambuco de 1949 é Auxiliadora Manguinho

Auxiliadora Manguinho, Miss PE 1949 (Foto: Folha da Manhã)

Há 70 anos, acontecia no Náutico, a escolha de Miss Pernambuco de 1949, promovido pelo jornal Folha da Manhã. A vencedora foi Maria Auxiliadora Manguinho, de Olinda. Em segundo lugar ficou Terpandra Barreto, em terceiro Djardiere Granja Campos, em quarto Iolanda Mendes, em quinto Marlene Azevedo Rocha e em sexto Marion Fernandes.

Terpandra Barreto e Djardiere Campos (Fotos: Folha da Manhã)

Para as danças tocaram a Jazz Melody e Madalena Jazz. A comissão julgadora foi formada pelo diretor de Documentação e Cultura da Prefeitura do Recife José Césio Regueira Costa, o banqueiro Valdimir Cardoso, o artista plástico Eros Gonçalves, a atriz Ana Canen, o jornalista Cesar Leite e o teatrólogo Hermilo Borba Filho.

Iolanda Mendes e Marlene  Rocha (Foto: Folha da Manhã)

 

Connie Braz da Cunha Miss Pernambuco de 1929

Há 89 anos, acontecia o primeiro concurso de Miss Pernambuco e foi promovido pelo Jornal do Commercio. Um detalhe interessante as representantes eram escolhidas por cupons que saiam inseridos no matutino. Participaram do concurso de Miss Pernambuco de 1929, 88 candidatas. Elas poderiam ter entre 16 e 25 anos de idade.

Connie Braz da Cunha (Revista Prá Você)

Na primeira apuração tivemos o seguinte resultado: 1º lugar Beatrizinha Lacerda, em 2º lugar Lúcia Rodrigues de Souza, em 3º lugar Nininha Vareda de Siqueira, em 4º lugar Connie Braz da Cunha e em 5º lugar Fernandina Padilha. O concurso mexeu com a sociedade pernambucana.

A 2ª colocada  Nininha Vareda e a 3ª colocada Beatrizinha Lacerda (Diário da Manhã)

No dia 26 de março Connie viajou ao Rio de Janeiro, a bordo do vapor Arlanza, e ficou hospedada, por recomendação de Dr. F. Pessoa de Queiroz, no Copacabana Palace. A comissão que contou os votos foi formada por F. Pessoa de Queiroz (Presidente), Arsênio Lemos, Othon Lynch Bezerra de Mello, desembargadores Bellarmino Gondim, Silva Rego, Sá Pereira e Correia da Silva.

A diretoria da APA no embarque até o Rio de Janeiro de Connie Braz da Cunha (Revista da Cidade)

A última apuração aconteceu no dia 20 de março e as vencedoras foram: 1º lugar Connie Braz da Cunha com 31.017 votos, em 2º lugar Nininha Vareda com 26.848 votos, em 3º lugar Beatrizinha Lacerda com 20.251 votos, em 4º lugar Lucia Rodrigues de Souza com 3.827 e em 5º lugar Fernandina Padilha com 3.611.

Lucia Rodrigues de Souza e Fernandina Padilha (Fotos: Diário da Manhã)

A Miss Pernambuco de 1929, Constance Braz da Cunha (1911/1997), mas chamada carinhosamente de Connie, representou a Associação Pernambucana de Atletismo, tinha 1m56 de altura, olhos azuis, 17 anos, nasceu em 14 de julho de 1911, e faleceu no dia 11 de agosto de 1997, era filha do executivo Armando Braz da Cunha da inglesa Gertie, e morava em Casa Forte.