Fernando Machado

Blog

Tag padrinhos

O Sim de Daniela e Chris

Chris Robin ansioso esperando Daniela (Foto: Beto Santos)

O casamento de Ana Daniela Ferreira de Melo e Christipher Robin Walter foi no estilo espírita, celebrado por Lindacy Fernandes. A cerimônia e a recepção aconteceram Restaurante Diamante da Serra, que possui uma vista de linda de Caruaru. A noiva estava muito bonita num modelo criado e confeccionado por sua mãe, Maria Adilza Ferreira de Melo e o noivo, muito elegante, by Calvin Klein.

Chris e Daniela rumo ao altar (Foto: Beto Santos)

Os novivos sob uma chuva de arroz (Foto: Beto Santos)

Tivemos seis padrinhos para Ana Daniela e seis para Chris, como é mais conhecido. A parte musical ficou por conta do DJ Hugo, do forrozeiro Galeguinho de Gravatá, presente do amigo Antero Fernandes e da banda Dama do Rei. Os noivos se preparam para a cerimônia no WA Hotel Caruaru. A noite muito alegre e animada, contou com a participação de 80 convidados, entre amigos e família.

A emoção da daminha Yasmin Crysse Walter (Foto: Beto Santos)

 

As bençãos de Tássia e Paulo   

Era a hora do Angelus quando Tássia linda num modelo criado pela figurinista Bernadeth Barbosa, entrou pela nave central da capela ecumênica do Palatino Eventos, em Aldeia, ao lado do pai, Luiz Sérgio Almeida Castelo Branco, ao som da Marcha Nupcial de Mendelssohn as bençãos religiosas. Antes entraram os 10 padrinhos do noivo e na sequencia os 10 padrinhos da noiva, ao som de Sweet Child O’mine de Axl Rose, e Yellow – Cold Play da banda inglesa Yellow, respectivamente.

Tássia e seu pai, Luiz Sérgio, seguindo para o templo (Foto: Fernando Machado)

A avó paterna Rosa Mineiro Dias by Paulo Carvalho e a tia avó paterna Tereza Sampaio ingressaram na capela ouvindo Fascinação de Carlos Galhardo inspirada na original Fascination de Fermo Dante Marchetti e Maurice de Féraudy. A mãe da noiva, Cleyde Nancy Veras Castelo Branco by Bernadeth Barbosa e o pai do noivo, João Luiz Dias Perez by Ricardo Almeida surgiram pela nave central ao som de Sunshine On My Shoulders de John Denver.

Paulo Marcelo ao lado dos pais João Luiz e Ana Claudia antes da cerimonia começar (Foto: Fernando Machado)

O noivo, Paulo Marcelo Dias Perez by Ricardo Almeida e sua mãe, Ana Claudia Lins Perez by Paulo Carvalho vieram embalados com a canção I Don’t Want to Miss a Thing de Aerosmith. Quando Paulo se encontrou com Tássia, no altar e diante do padre Jorge Dias, que veio especialmente de São José do Egito, para celebrar a benção matrimonial, o quinteto da Orquestra Perfil atacou de Eu Sei Que Vou Te Amar de Vinicius de Moraes.

Rosa Mineiro Dias estava muito feliz (Foto: Fernando Machado)

O casamento na verdade tinha acontecido na Paróquia de São Judas Tadeu, em São José do Egito, terra da noiva, no dia 12 de março. E teve como celebrante também padre Jorge Dias. No Recife tivemos a benção e a recepção, que escreverei no blog amanhã. A capela estava com uma decoração linda, que remetia a um jardim de rosas, lírios, alstroemérias e orquídeas, grifada pela Divina Flor Decorações. Do teto caiam lustres de cristais.

Paulo Marcelo e Tássia ouvindo o padre Jorge Dias (Foto: Fernando Machado)

Terminada a liturgia religiosa, o oficiante convidou um dos padrinhos por parte do noivo, seu primo Pedro Paulo Dantas Perez e um por parte da noiva, o médico João Veras para saudarem Tássia e Paulo. João Veras procurou na literatura de cordel homenagear os nubentes. Também saudaram os pais dos noivos, João Luiz Dias Perez à côté Ana Claudia, Luiz Sergio Almeida Castelo Branco ao lado de Cleyde. Sem dúvida uma inovação em casamentos.

Padre Jorge Dias abençoando Paulo e Tássia (Foto: Fernando Machado)

Tássia e Paulo deixaram a capela, visivelmente emocionados, por um corredor formado pelos convidados, ouvindo Need is Love dos Beatles e sob uma chuva de velas brancas Sparkles. Foi lindo demais.  Parabenizo o cerimonial impecável da Criativas cerimonial e o quinteto da Orquestra Perfil que deu um show no ministério musical. Amanhã o blog escreverá sobre a bela recepção que aconteceu no Palatino Eventos, de Aldeia.

O batismo de Maria Eduarda

A Igreja da Madre Deus com seu estilo Maneirista datada 1720, cujo altar-mor é deslumbrante todo recheado de talhas barrocas do século XVIII, é a mais antiga do Recife. Quando a Igreja do Corpo Santo, a primeira instalada no Recife Antigo, foi demolida, em 1913, todo seu acervo de imagens foi transferido para a Madre Deus. Pois bem, nesse cenário deslumbrante que sábado pela manhã, foi realizado o batismo de Maria Eduarda, que usou um vestido da figurinista Amanda Barcala, filha de Ana Luisa Wanderley e Breno Vieira.

Frei França erguendo Maria Eduarda e Frei França dando a abenção para Clovis, Ana Carolina, Ana Luisa, Maria Eduarda e Breno (Foto: Divulgação)

A cerimônia foi presidida pelo Frei Luiz de França Fernandes que emocionou a todos pela sua erudição religiosa. Diante da imagem de Nossa Senhora Madre Deus, que repousa no retabulo do altar mor, Frei França falou sobre o significado do nascimento de São João, via a fogueira e lembrou que São Nicodemos defendeu Jesus Cristo no Sinédrio e sepultou-o. Depois Frei França com uma estola linda from Santuário de Fátima, de Portugal, convidou os pais de Maria Eduarda, assim os padrinhos Clovis Wanderley Neto e Ana Carolina Wanderley para a liturgia batismal.

Sheila Wanderley e a neta Maria Eduarda rindo à toa (Foto: Divulgação)

Na sequencia em procissão todos foram até a pia batismo, localizada na frente da Matriz, para a cerimônia da efusão. Frei França seguiu na frente dos padrinhos, segurando à vela, dos pais, da avó materna Sheila Wanderley e dos avôs paternos José e Sandra Vieira, até o local onde seria realizado o sacramento que abre as portas da vida cristã para a criança, incorporando-a a comunidade Católica, ao grande Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja em si. O batismo significa imergir “na morte de Cristo e ressurgir com Ele como nova criatura”.

Maria Eduarda  em tempo de efusão, Fei França com Ana Luiza, Maria Eduarda e Breno (Foto: Divulgação)

Depois ainda em procissão todos retornaram pela nave central para o altar mor onde aconteceu a benção final. Frei França ergueu Maria Luiza para ao alto e ao entrega-la para os pais cantou, que voz bonita ele tem: “Oh, Minha Senhora e também minha mãe / Eu me ofereço inteiramente, todo a vós / E em prova da minha devoção, eu hoje vos dou meu coração / Consagro a vós meus olhos, meus ouvidos, minha boca / Tudo o que sou, desejo que a vós pertença / Incomparável mãe, guardai-me e defendei-me / Como filha e propriedade vossa, Amém”.

Sheila Wanderley ao lado das filhas Ana Carolina e Ana Luiza e das netas Maria Eduarda e Alice (Foto: Divulgação)

Ao final do sacramento do batismo Sheila Wanderley movimentou um almoço, de se comer rezando para Nossa Senhora Madre Deus. Foi um festival de massas. Para sobremesas, doce de goiaba, uvinha recheadas, os doces foram de Simone Barros, os bem casados de Dona Wilde e o bolo de Lucia Cascão.  É bom lembrar que estava apenas a família Wanderley, Vieira e Sobral. E claro que este cronista, afinal de contas sou amigo de Sheila há muito tempo.

 

Um casamento de destaque: o Maria Digna e Ricardo

Há 65 anos subiam ao altar da Concatedral da Madre Deus a Diva Maria Digna, filha de Thereza e Ruy de Lima Cavalcanti, e Ricardo, filho de Lucila e José Adolfo Pessoa de Queiroz. A cerimônia religiosa foi presidida pelo Padre Antonio Abranches e o ministério musical com uma orquestra de violinos. Os homens usaram fraques e as mulheres, claro, vestidos longos. Sem dúvida um encontro de muita elegância.

Padre Abranches abençoando Ricardo e Maria Digna (Foto: Acervo de MDPQ)

Maria Digna estava deslumbrante num modelo de cetim drapeado by Dodô Santos Dias e mantilha assinada por Olga Asta from Italy. A noiva teve como padrinhos o príncipe e a princesa Marco Antonio Ruspli (ela Lúcia Pessoa de Melo), os casais Fernando Pessoa de Melo, Antonio Dourado Neto, e Valfrido Pessoa de Melo, Maria Ângela Monteiro Santos e Luiz Inácio Pessoa de Melo.

Maria Digna estava deslumbrante e a noiva com Ricardo numa foto clássica da época (Foto: Acevo de MDPQ)

O noivo, muito elegante de fraque made in Italy, teve como padrinhos Terezinha e José Pessoa de Queiroz, Dulce e José Vasconcelos, os casais Jaime Ferreira Santos e Arnaldo Magalhães, este último representado por Guiomar e Gustavo Adolfo Magalhães. A recepção para 150 convidados aconteceu no palacete dos pais da noiva, na Rua Confederação do Equador, nas Graças. O bufê foi do Restaurante Leite.

  • 1 2 5