Fernando Machado

Blog

Tag Misses

Martha Vasconcellos: Miss Brasil de 1968

As misses no palco do Maracanãzinho e Martha Vasconcellos já como Miss Brasil (Foto: O Cruzeiro)

Martha Vasconcellos (Cruzeiro) e Martha com a Miss Universo de 1967, Silvia Hitchcock (Manchete)

Há 50 anos acontecia no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, diante de um publico de 40 mil pessoas, o Miss Brasil de 1968. A vencedora foi Martha Vasconcellos, da Bahia e que foi coroada por Wilza Rainato, que assumiu o titulo devido a renuncia de Carmen Silvia Ramasco, Miss Brasil de 1967. A 2ª colocação ficou com Ângela Stecca (Minas Gerais), que representou o Brasil no Miss Mundo, em Londres e a terceira colocada Maria da Gloria Carvalho, (Guanabara) que representou o Brasil no Miss Internacional, realizado no Japão e voltou com a coroa. Os apresentadores do concurso foram Paulo Max Marly Bueno.

As misses no palco aguardando a hora de desfilar na passarela (Foto: O Cruzeiro)

O Top 8: Ângela, Delzi, Evelize, Marluce, Maria da Glória, Josemary, Maria do Pilar  e Martha (Foto: O Cruzeiro)

Martha Vasconcellos, do alto dos seus 1,75 m de altura, 59 kg de peso, 59 cm de cintura, 93 cm de busto e de quadris, 55 cm de coxa e 21 cm de tornozelo, voltou para o Brasil, com o titulo de Miss Universo de 1968. No Maracanãzinho, Martha desfilou com um modelo azul turquesa assinado pelo estilista Gerson e com um traje típico de baiana estilizada grifada pelo estilista Evandro Castro Lima. A Miss Simpatia foi Maria Anunciada Cunha (Goiás) e a Miss Fotogenia Martha Vasconcellos (Bahia).

Maria do Pilar, Josemary e Maria da Gloria (Foto: O Cruzeiro)

Delzi, Evelize e Marluce (Foto: O Cruzeiro)

A comissão julgadora foi presidente pela primeira dama de Mato Grosso Maria Aparecida PedrossianTeresinha Silveira, Miss Brasil de 1958 Adalgisa Colombo, Miss Brasil de 1965 Maria Raquel de AndradeDalal Achcar (diretora do corpo de baile do Teatro Municipal), a atriz Bibi FerreiraAntonio Manoel Silveira (diretor da TAP), Nei Cidade Palmeira (Presidente do Tribunal de Alçada da Guanabara), os jornalistas Mário Moraes (O Cruzeiro) e Justino Martins (Manchete), Oscar Ornstein (diretor do Copacabana Palace), figurinista Evandro Castro LimaOrlando Zancani (Secretário de Turismo de São Paulo), o diplomata Donatelo Griecco e Bem Novack (dono do Hotel Fontainebleu de Miami Beach).

Em trajes típicos Maria do Pilar, Carmen e Dalva (Foto: O Cruzeiro)

As misses Vera, Mariza e Maria de Fátima(Foto: O Cruzeiro)

Ficaram no Top 8: Martha Vasconcellos (Bahia), Maria do Pilar Matos Ferro (Brasilia), Josemary Vasconcelos Correa (Estado do Rio), Maria da Gloria Carvalho (Guanabara), Angela Stecca (Minas Gerais), Delzi Captan (Paraná), Evelize Brietzig (Santa Catarina) e Marluce Facci (São Paulo). O resultado final ficou assim: em 4º lugar Josemary Correia (Estado do Rio), em 3º lugar Maria da Gloria Carvalho(Guanabara), em 2º lugar Angela Stecca (Minas Gerais) e a Miss Brasil, Martha Maria Cordeiro de Vasconcellos.

As miss Maria da Glória, Ângela e Maria Anunciada (Foto: O Cruzeiro)

As misses Ângela, Vilma e Claudia Virginia (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso 25 jovens: Carmen Ferreira Nunes (Acre), Claudia Virginia Lisboa Martins(Alagoas), Maria de Fátima de Souza Acris (Amazonas), Martha Maria Cordeiro de Vasconcelos (Bahia), Maria do Pilar Matos Ferro (Brasilia), Vera Maria Veras (Ceará), Dalva Riva (Espírito Santo), Josemary Vasconcelos Correa (Estado do Rio), Maria Anunciada Fernandes da Cunha (Goiás), Maria da Gloria Carvalho (Guanabara), Vilma das Graças Castro Sales (Maranhão), Maria Auxiliadora Campos (Mato Grosso).

MArluce, Martha e Josemary (Foto: O Cruzeiro)

Maria Eunice, Leonisia e Clara (Foto: O Cruzeiro)

Ainda Angela Carmelia Stecca (Minas Gerais), Clara Marcos Pinto (Pará), Ilona Pinheiro de Sá (Paraiba), Delzi Capan (Paraná), Maria Eunice Mergulhão Maciel (Pernambuco), Ana Aurora Aragão (Piaui), Maria Suely Pereira da Silva (Rio Grande do Norte), Elizabeth Borella Finardi (Rio Grande do Sul), Mariza Correa (Rondonia), Angela Maria Martins (Roraima), Evelize Brietzig (Santa Catarina), Marluce Facci (São Paulo) e Leonisia Fonseca Mota (Sergipe).

Ana Aurora, Delzi e Maria Suely (Foto: O Cruzeiro)

Ângela Stecca, Delzi Captan e Martha Vasconcellos (Fotos: O Cruzeiro)

Misses, Glamour e Saudades no Recife Palace

Há 32 anos acontecia no Recife Palace, cujo gerente geral era Fernando Chabert, uma tarde de chá em torno de algumas ex-Misses Pernambuco. A lua surgia na praia quando as últimas misses chegaram ao restaurante panorâmico, do hotel de Boa Viagem, cuja vista é deslumbrante. Foi um encontro de muito glamour onde o prato de resistência foram as emoções dos momentos lindos e saudosos do tempo em que foram Miss Pernambuco. Conseguimos juntar 13 divas da beleza pernambucana. Sem dúvida um fato marcante.

Cilene Aubry, Matilde Terto, Fernando Chabert, Zilene Sá Torres e Anna Elizabeth Brasileiro (Foto: Fernando Gusmão)

Marcílio Campos, Maria Eunice Mergulhão e Carmem Towar (Foto: Fernando Gusmão)

O encontro foi coordenado pela radialista Carmen Towar, pelos jornalistas Fernando Machado e Muciolo Ferreira. É bom lembrar que Carmen apresentou por muitos anos o Miss Pernambuco, assim como era a âncora do programa Misses na Passarela, na TV Rádio Clube. O fundo musical foi com o tecladista Dilermando Marroquim, que não esqueceu de incluir no setlist o hino internacional das misses, ou seja, Getting to Know You, trilha sonora do filme O Rei e Eu. Sem dúvida uma tarde que ficou marcada para as homenageadas e para os convidados especiais.

Maria Edilene Torreão, Raiolanda Castelo Branco e Vera Maria Silva (Foto: Fernando Silva)

Mônica Cardoso Lima, Simone Augusto da Silva e Maria Eunice Mergulhão (Foto: Fernando Gusmão)

Participaram do encontro as misses Maria Edilene Torreão que representando o Brasil no Miss Mundo de 1960, faturou o 6º lugar em Londres; Raiolanda Castelo Branco (1966), Vera Maria Silva (1967), Maria Eunice Mergulhão (1968), Maria Jerusa Farias (1969), Cilene Aubry (1974), Matilde de Souza Terto (1976), Zilene Sá Torres (1977), Anne Elizabeth Brasileiro (1979), Ana Lucia Caldas (1980), Rita de Cássia Spencer (1981), Mônica Cardoso Lima (1983) e Simone Augusto da Silva (1985).

Maria Edilene Torreão, Jerusa Farias, Vera Maria Silva e Raiolanda Castelo Branco (Foto: Fernando Silva)

Rita de Cássia Spencer, Simone Augusto da Silva, Maria Eunice Mergulhão, Mônica Cardoso Lima e Cilene Aubry (Foto: Fernando Silva)

Curtindo este momento histórico estavam também Isabele e Fernando Chabert, Márcia Bandeira de Mello, Verona Lopes, Maruska Tenório (guest relations do cinco estrelas), os jornalistas Alex, Silvio Niceas, Benita Gouveia e Fátima Bahia, os estilistas Marcílio Campos, Ricardo de Castro e Gilson Guedes (que vestiram muitas misses), o personal trainer Otávio Catanho, o coiffeur Moacir Freire, os fotógrafos Fernando Silva e Fernando Gusmão, além de Márcia Pinho e Cida Amaral.

Ana Lúcia Caldas, Maria Eunice Mergulhão, Zilene Sá Torres e Anne Elizabeth Brasileiro (Foto: Fernando Gusmão)

De volta para o passado

Há 180 anos, morria no Rio de Janeiro, o patriarca José Bonifácio de Andrada e Silva, que nasceu no dia 13 de junho de 1763.

Há 100 anos, chegava ao Recife, a bordo do vapor Pará, primeira bailarina do Teatro Imperial de Petrograde, a diva Anna Pavlowa.

Há 75 anos, Antoine Saint-Exupéry lançava o livro das misses da época de ouro, O Pequeno Príncipe.

Há 35 anos, morria na França, o marchand Fernand Legros, que nasceu no dia 26 de abril de 1931.

Há 20 anos, morria em Pernambuco, o jornalista Fernando Laranjeiras, que nasceu no dia 7 de janeiro de 1941.

Hotel Central: O Passado o Condena   

A maquete do Hotel Centro publicado no Diário da Manhã de 1927

O blog está preocupado com o destino do Hotel Central. O babado é que ele vai ser adquirido pela Câmara dos Vereadores do Recife. No dia 28 de outubro de 1927 era anunciada pela S. A. Hoteis de Pernambuco, que seria construído na Avenida Manoel Borba um hotel com o que havia de mais chique para a época. Estamos nos referindo ao Hotel Central do executivo grego Constantin Aristide Sfezzo. O engenheiro veio ao Recife em 1922, segundo a historiadora Virgínia Pernambucano de Melo, para fundar e dirigir a filial da White Martins no estado. Um ano depois, casou com a pernambucana Judith Adele von Sohsten.

O arquiteto Giacomo Palumbo (Foto: Divulgação)

O projeto foi do arquiteto Giacomo Palumbo, com sete andares e 72 quartos, de luxo com telefone e tudo. No térreo dois terraços, barbearia, bar, central telefônica, salão de beleza e um hall. No sétimo andar tinha uma vista deslumbrante da cidade e do mar. Em 1930, o terraço do 7º andar tornou-se ponto de observação para a primeira passagem do Graf Zeppelin pelo Recife. Em 1932, Constantin retornou à Europa e à distância administrava o Hotel Central até 1951. Então vendeu ao comerciante Domingos Magalhães, o avô do proprietário, Kerginaldo Magalhães.

A soprano Bidu Sayão (Foto: Divulgação)

Depois, o hotel foi arrendado consecutivamente, o que o deixou dilapidado. Por ordem judicial Kerginaldo retomou o negócio da família. Com a construção dos espigões o Hotel Central perdeu o privilégio da vista. Ele foi inaugurado em 1928 tornando-se o primeiro arranha-céu da cidade. O elevador é em ferro entrelaçado e foi importado nos Estados Unidos. Os banheiros preservam louças sanitárias compradas na Alemanha e azulejos decorados de Portugal.

O ator Lew Ayres (Foto: Divulgação)

Entre os que se hospedaram no Hotel Central destacaríamos a soprano Bidu Sayão (22.7.1935), o violinista russo Leo Charneawsky (7.11.1936), a atriz Annabela (13.12.1938), o ator Lew Ayres (01.6.1940) e o aviador Jean Mermoz (1.6.1940). Não podemos esquecer o chá dançante que aconteceu no dia 16 de agosto de 1930, quando muitas misses internacionais de passagem pelo nosso porto, a bordo do vapor Cuiabá, seguiam até o Rio de Janeiro, para participar do Miss Universo, no dia 7 de setembro.

As misses Fernanda Gonçalves de Portugal, Alice Diplaraku da Grécia e Beatrice Lee dos Estados Unidos (Fotos: Divulgação)

Circularam na recepção do 7º andar as misses Alemanha (Dorrit Nityowski), Inglaterra (Benie Dicks), Áustria (Ingeborg von Grienberg), Belgica (Lily Lenders), Libano (Laila Zoghbi), Espanha (Elena Plá), Russia (Irene Wentzell), Turquia (Mubedjel Namik), Bulgaria (Connka Tchoubanova), França (Ivette Labrousse), Holanda (Rie Van Der Rest), Hungria (Eve Ezaplonzai), Itália (Mafalda Mariotino), Romênia (Zoica Doná), Republica Tcheca (Milada Dostalova), Iugoslávia (Sthefanie Drolmyack), Cuba (Mercedes Ignez Perdomo), Alice Diplaraku (Grécia) e Estados Unidos (Beatrice Lee).