Fernando Machado

Blog

Tag minsitério

A Missa de Réquiem do Coronel Tarciso

Quarta-feira, à noite, aconteceu a Missa de 7º Dia, coronel Tarciso Calado, no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no antigo Colégio Nóbrega. A cerimônia foi das mais concorridas e prestigiadas. O canto de entrada foi “Deus está aqui, neste momento. / Sua presença é real em meu viver. / Entregue sua vida, seu problemas. Fale com Deus, Ele vai ajudar você”.

Coronel Tarciso Calado (Foto: Santinho da Missa)

A celebração foi presidida pelo padre Cosmo Francisco do Nascimento, que a conduziu com muitos hinos. Seu sermão foi maravilhoso recheado de filosofia. O comentarista foi Paulo Augusto Freitas de Oliveira. A primeira leitura foi proclamada pelo ex governador Joaquim Francisco de Freitas Caalcanti, o Salmo Responsorial foi cantado pelo neto Paulo Victor Calado de Oliveira,

O altar-mor do Santuário de Nossa Senhora de Fátima (Foto: Sheila Wanderley)

A Oração dos fiéis coube as filhas Tayna e Tayra. O ministério musical foi com o tecladista Albérico José e o vocalista Paulo Victor, que no final cantou a Oração da Família: “Que nenhuma família comece em qualquer de repente / Que nenhuma família termine por falta de amor / Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente / E que nada no mundo separe um casal sonhador!”

Nos bastidores da Política

O governador João Lyra Neto recebeu, quinta-feira, a presidente da Fundação Padre João Câncio, Helena Câncio, e o cantor e coordenador da Missa do Vaqueiro, Josildo Sá. Na agenda entrega do projeto da 44ª edição do evento, que acontece de 23 a 27 de julho, no município de Serrita. A expectativa da organização é de que o evento reúna cerca de 90 mil visitantes durante os cinco dias.

helena--cancio-joão-lyra

Helena Câncio e João Lyra Neto (Foto: Raul Buarque)

O Ministério Público do Trabalho em Pernambuco reverteu R$ 90.570,14 para o Cenáculo Espírito Casa de Maria – Creche Lar das Crianças. O valor, que será usado em uma reforma na sede da instituição, é resultado de termo de conciliação resultante de ação civil pública movida contra o Hospital Alberto Maia, pelo então procurador do Trabalho Fábio André de Farias, em 2010.