Fernando Machado

Blog

Tag literatura

Pausa Poética

“Uma palafita é o esqueleto e o féretro do seu arquiteto”. Arnaldo Tobias (1939/2002)

Pausa Poética

“Falas de amor, e eu ouço tudo e calo! / O amor da Humanidade é uma mentira. / É. E é por isso que na minha lira / De amores fúteis poucas vezes falo”. Augusto dos Anjos (1884/1914)

Pausa Poética

“Eramos talvez dez traquinas com ideias de elegância, estudando a maneira fashion de andar, o tom up to date de cumprimentar, com interesse com que nos atirávamos às capas amarelas das brochuras francesas”. João do Rio (1881/1921)

Pausa Poética

“O vento espalhando o cheiro dos jasmins / e o solo de clarineta invandindo ruas e casas ao cair da tarde”. A acadêmica Marly Mota