Fernando Machado

Blog

Tag letras

Fatos Diversos

Hoje, às 19h, na Sociedade Semear, acontecerá à cerimônia de posse da diretoria da Academia de Letras de Aracaju para o novo biênio. Tomarão posse como presidente o acadêmico Francisco Diemerson; como vice-presidente, o acadêmico Antônio Porfírio; como secretária-geral, Ana Maria Leal; e como tesoureira-geral, Jane Guimarães.

Hoje, às 9h30, no Patteo Olinda, a convite de Paula Sultanum, diretora do projeto Trabalhando o Espectro Autista, a fonoaudióloga Isabela Barbosa do Rego Barros, profere palestra sobre A importância do interlocutor para o desenvolvimento do autismo. O evento, que é gratuito, faz parte das atividades alusivas ao Mês Mundial de Conscientização do Autismo.

Anotações do Cotidiano

No próximo domingo na Academia Pernambucana de Letras vamos ter mais um Projeto de Musica na APL, com o recital de Claude Bolling, sob a coordenação da pianista Elyanna Caldas. Na ocasião será comemorado o aniversário da presidente da Casa , Margarida Cantarelli.

A pesquisadora Soraya Barreto, a jornalista Laís Leon Marcela Coelho Torres, presidente do Recife Apaches Futebol Americano, falarão amanhã, às 10h30, no Sniff Brigadeiro Café, nos Aflitos. O tema é Mulheres no Esporte, promovido pela Entrelinhas Gestão Esportiva. O evento é gratuito.

 

O Pátio da Matriz segundo Marly Mota

Mauro Arruda e sua irmã Marly Mota (Foto: Fernando Machado)

A Sala de Reunião da Academia Pernambucana de Letras, nas Graças, estava lotada para a homenagem desta figura humana elegante e educada, chamada Marly Mota, que a Casa Carneiro Vilela sabiamente prestou. No comando do encontro literário estava a presidente Margarida Cantarelli. Tivemos a entrega dos Prêmios Literários para Cida Pedrosa e Bruna Barbosa.

Eduardo Mota, Margarida Cantarelli, José Nivaldo Júnior e Sergio Mota (Foto: Fernando Machado)

Primeiro o acadêmico Paulo Gustavo de Oliveira apresentou a Revista da Academia Pernambucana de Letras, Nº 47. Antes ele recitou um pequeno poema do marido da homenageada, o também imortal Mauro Mota, que diz assim: “Vestias diante do espelho / o vestido de viagem / e o espelho partiu-se ao meio / querendo prender-te a imagem”. Gostei muito do artigo de Fernando Guerra sobre A Cidade e os seus Espaços de Convivência.

Lourival Holanda, Lucílio Varejão Neto e Cicero Belmar (Foto: Fernando Machado)

Depois a vice-presidente Luzilá Gonçalves comunicou que em março a Casa iniciará o Curso Transfiguração da Memória, com duração de dois meses. As palestras sempre acontecerão nas tardes dos sábados. NA primeira, 23 de março, falarão os acadêmicos Lourival Holanda e Luzilá Gonçalves. Nas demais palestras outros acadêmicos tmbém falarão sempre como o mesmo objetivo rever as memórias. O curso custará 200 reais por mês.

Patricia Rands e Roberto Mota (Foto: Fernando Machado)

Na seqüência tivemos uma saudação à Marly Mota. Coube ao acadêmico Lucilio Varejão Neto ler o poema A Cheia, onde Marly recorda sua terra natal com muita maestria. “Nessa noite foram inúteis os gritos da molecada advertindo Maria Borges de que o rio estava subindo assustadoramente. Ela dormia e dormindo se foi, arrastada pelas águas”. Da residência restaram apenas pendurados na parede São Severino do Ramos, São Sebastião e o Padre Cicero do Juazeiro.

Eduardo Mota, Maria Eduarda, Luciana Marinho e Francisco Marinho Mota (Foto: Fernando Machado)

A segunda edição de o Pátio da Matriz, a capa é um trabalho da pintora naif Marly Mota. No recheio as ilustrações são grifadas pelo artista plástico Lula Cardoso Ayres, como na primeira edição. A orelha é de Valdemar Cavalcanti que a comparou com Djanira e a Noêmia, que vez de pintar escrevesse. Na última página um trecho maravilhoso de Luiz Delgado, onde pinçamos: “A escritora não falseou o que a menina viu”. Não esquecer que Marly é uma notável chef de cuisine.

Margarida Cantarelli, Jose Mário Rodrigues (Foto: Fernando Machado)

As crônicas de minha amiga Marly Mota são maravilhosas, daquelas que podem ser encontradas no Olimpo dos deuses da literatura. O seu companheiro de imortalidade José Nivaldo Junior , durante a sessão, não poupou elogios para as crônicas de o Pátio da Matriz. O projeto gráfico e a capa são Ricardo Melo, a diagramação Gildson Alves, a revisão de Luzilá Gonçalves e a impressão da Cepe. Sai da APL leve pelo passeio nos tempos dourados de sua adolescência em Bom Jardim. Não tem nada que abafe o brilho deste primeiro livro de Marly Mota.

Lourdes Sarmento e José Luiz da Mota Menezes (Foto: Fernando Machado)

Fatos Diversos

Hoje, às 20, na Academia Pernambucana de Letras, teremos a solenidade comemorativa dos 118 anos de sua fundação e também a entrega dos Prêmios Literários de 2018. No comando a presidente Margarida Cantarelli.

Os ensaios da Paixão de Cristo do Recife, idealizada por José Pimentel, e com elenco de atores pernambucanos, conforme exigia o criador do espetáculo e Jesus pernambucano. As encenações continuarão sendo encenado no Marco Zero do Recife entre os dias 18 a 21 de abril.