Fernando Machado

Blog

Tag lavagem

Brazilian Day: Lavagem da Rua 46

As baianas em tempo de lavagem (Foto: Fernando Machdo)

Há cinco anos o blog cobria a lavagem da Rua 46, em Manhattan, leia-se Nova Iorque, Uma ação que precedia o Brazilian Day que seria realizado no dia seguinte, na 5ª Avenida. A coordenação foi de Silvana Magano com apoio do João de Matos. Por lá muitas baianas, travestis, pai de santo, norte-americanos, japoneses e brasileiros, com destaque para os pernambucanos.

Julien e Marcela Vanegue com Adrien tapando os ouvidos por conta do barulho dos atabaques (Foto: Fernando Machado)

Na ocasião uma ala de baianas deu seu show com os Filhos de Gandhi e depois foi aberta uma gaiola com pombos brancos que voaram sobre o público. Pelo visto não é somente a ONU que busca a paz. Os brasileiros sonham com isso. O show de André Rio foi muito aplaudido, assim como o desfile dos bonecos gigantes de Leandro de Castro.

Os bonecos gigantes de Pelé e Luiz Gonzaga na Rua 46 (Foto: Fernando Machado)

Tivemos a fala do cônsul geral do Brasil em Nova Iorque, Luiz Felipe Correa e a do secretário Alberto Feitosa, que convidou todos para conhecerem o Carnaval de Pernambuco. Amanhã escreverei sobre o Brazilian Day, que na 5ª Avenida e certamente Pernambuco, que não é ouro, mas reluziu.

Noticias da Bahia

Liderados por mulheres do candomblé, nesta quinta-feira, baianos e turistas participam de uma das maiores manifestações da cultura popular do estado. Tradição desde o século XVIII, a Lavagem do Bonfim é parte das comemorações católicas ao Senhor do Bonfim e é um dos maiores símbolos do sincretismo religioso da Bahia. No trajeto de oito quilômetros, às 8h, entre a igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia e o Santuário do Senhor do Bonfim, as baianas tipicamente trajadas levam água de cheiro em potes de cerâmica para lavar a escada e o adro da Igreja do Bonfim e também banhar os fiéis.

As baianas na lavagem do Senhor do Bonfim (Foto: Tatiana Azeviche)

Salvador figura na primeira opção entre os 22 destinos indicados pela revista norte-americana Bloomberg Businessweek, na reportagem Where to Go in 2018. Citada como uma das cidades coloniais mais descontraídas do Brasil, a capital baiana é ressaltada pelas atrações culturais e pelo ressurgimento do Centro Histórico, a partir dos investimentos recentes feitos em prédios históricos. Salvador aparece na lista entre destinos como Geórgia, Camboja, Abu Dhabi, Singapura e Los Angeles. A revista recomenda a visita à capital durante o verão. Toda a programação pode ser acessada no site  novopelourinhodiaenoite.salvador.ba.gov.br.

Brazilian Day: Lavagem da Rua 46

Há cinco anos, acontecia à lavagem da Rua 46, em Nova Iorque, como parte do Brazilian Day de 2012. Antes de seguirmos até o local tivemos um brunch no Saju Bistrot, na Rua 44, por sinal excelente. Depois puxado pelo Maestro Spok e sua orquestra, e pelos bonecos gigantes de Leandro, os jornalistas convidados pelo O secretário de Turismo, Alberto Feitosa, seguiram em arrastão até a Rua 46.

Alberto Feitosa no passo rasgado sendo observado por Luiz Lima e Carlos Braga (Foto: Fernando Machado)

Anthony Henry, Luana dos Santos, Brokkie Duddie e Isabela Marinho (Foto: Fernando Machado)

A 46 também conhecida como a Meca dos Brasileiros em Nova Iorque, fomos ouvindo os frevos. Foi indescritível a gente ouvir Cabelo de Fogo do Maestro Nunes, pois contagiou até os gringos. E quando o cortejo entrou na 5ª Avenida o Maestro Spok atacou de Vassourinhas, do esquecido compositor Mathias da Rocha, os brasileiros (cariocas, paulistas, mineiros entre outros), latinos, japoneses e os ianques traçaram um passo rasgado.

Maestro Spok, entre os cantores baianos Del Feliz e Edu Casanova (Foto: Fernando Machado)

Gabriel Ezon, Gabriela Sversut e Freddy Garcia (Foto: Fernando Machado)

É ou não para se tirar o chapéu para o secretário Alberto Feitosa pela ousadia de levar o frevo para a Big Apple? É de nos deixar orgulhosos de ser pernambucanos. No palco montado na Rua 46 havia um pequeno publico para aplaudir os cantores. Quando foi apresentado o Maestro Spok e atacou mais uma vez de Vassourinhas, o publico foi ao delírio e repente mais do que de repente o público dobrou.

Carlos Braga, Luciana Fernandes e Andre Correia (Foto: Fernando Machado)

Os transformistas Rosa Rosalina e Miss Serena não podiam deixar ir para a Rua 46 (Foto: Fernando Machado)

Era tão bom que Vassourinhas fosse mais tocado no Recife. O Maestro Spok convidou dois artistas baianos Del Feliz e Edu Casanova para cantarem Manga Rosa de Alceu Valença. Os bonecos gigantes de Pelé (o mais solicitado), Luiz Gonzaga, do Caboclo de Lança e Michael Jackson viraram também celebridades. Todo mundo queria posar ao lado deles.

Flashes

Depois de três dias sem internet, a GVT mandou um técnico de primeira linha para consertar o erro causado pelo outro técnico.

Alexandre Valença, empresa pernambucana de lavagem ecológica, inaugura, este mês, mais uma Dryjet, desta feita no Paço Alfândega.

O presidente, Rômulo Meneses, reúne a imprensa, hoje, às 10h, no Palácio Eneas Freire, para falar do desfile do Galo da Madruga.

valdir-danielle-nagem-nathalia-nelson-galvão

Valdir e Danielle Nagem, Nathalia e Nelson Galvão em recente encontro social (Foto: Divulgação)

Danielle Nagem e Nathalia Galvão inauguraram, mas uma esmalteria agora num quiosque do Tacaruna. É a Le Lieu.

O jornalista Pedro Francisco deu um susto nos amigos. Fez uma ponte e safena, mas já está saiu da UTI. Pedro é um guerreiro.​

Carlos Queiroz e Milton Araújo trabalhando nas peças que vão expor na Fenearte, que acontece em julho no Centro de Convenções.

  • 1 2 5