Fernando Machado

Blog

Tag júri

Angela Vasconcelos Miss Brasil de 1964

A foto das 16 das 24 candidatas (Manchete)

Há 55 anos, acontecia no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o concurso de Miss Brasil de 1964. Um público estimado em 20 mil pessoas testemunhou a vitória Ângela Vasconcelos, Miss Paraná, ser coroada pela Miss Brasil e Miss Universo de 1963, Ieda Maria VargasTelma Lobo de Carvalho (Amazonas) foi eleita Miss Simpatia e Maria Isabel de Avelar Miss Fotogenia e o melhor Traje Típico. Ângela tinha 1m70 de altura, 90cm de busto, 93cm de quadris, 64cm de cintura, e 58kg de peso.

Ângela Vasconcelos e Vera Lucia Couto de traje típico e vestido (Fotos:Manchete Cruzeiro)

Maria Isabel Avelar de traje típico e vestido, Cecilia da Rocha do Rio e Neli Padilha do Rio Grande do Norte (Fotos: O Cruzeiro)

A comissão julgadora foi composta por Pomona Politis, Justino Martins, Tonia Carrero, Accioly Neto, Mitzy de Almeida, Almeida Magalhães, Oscar Santamaria, Edith Pinheiro Guimarães, Helio Beltrão, Eda Luttis, Leão Velloso e Edilson Cid Varela. Os apresentares foram Paulo Max e Marly Bueno. No top 9 ficaram Ana Maria Carvalhedo (Ceará), Vera Lucia Couto (Guanabara), Marília Dirceu da Silva (Minas Gerais), Ângela Vasconcelos (Paraná), Ana Maria Costa Caldas (Pernambuco), Cecília Rangel Martins (Rio de Janeiro), Neli Cavalcanti (Rio Grande do Norte), Rosa Maria Galas (Rio Grande do Sul) e Maria Isabel de Avelar (Sergipe).

Ana Maria Costa Caldas de traje típico e vestido de noite (Fotos: Manchete e Cruzeiro)

O top 9 Ceará, Rio Grande do Norte, Guanabara, Paraná, Sergipe, Pernambuco, Rio de Janeiro e Minas Gerais (Foto: Manchete)

Na classificação final tivemos em 5º lugar Neli Cavalcanti do Rio Grande do Norte, em 4º lugar Ana Maria Caldas de Pernambuco, em 3º lugar Maria Isabel de Avelar de Sergipe, que representou o Brasil no Miss Mundo, em Londres; em 2º lugar Vera Lucia Couto da Guanabara que nos representou no Miss Internacional, em Long Beach; e a Miss Brasil de 1964 foi Ângela Teresa Reis Vasconcelos, que concorreu a Miss Universo, em Miami.

Vera Lucia, Ieda Vargas e Ângela Vasconcelos; Ieda coroando Ângela (Fotos: O Cruzeiro e Manchete)

Ângela Vasconcelos, Vera Lúcia Couto, Inês Avelar e Ana Maria Costa (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso 24 jovens: Laura Aranha (Acre), Teresinha Granja (Alagoas), Telma Carvalho (Amazonas), Elvira Falcão (Bahia), Ana Carvalhedo (Ceará), Marli Igliori (Distrito Federal), Justina Ramos (Espírito Santo), Eny Camilo Machado (Goiás), Vera Lucia Couto (Guanabara), Tereza Boblitz (Maranhão), Kátia Escudero (Mato Grosso), Marília Dirceu Silva (Minas Gerais), Maria Esther Bentes (Pará).

Maria Isabel Avelar, Ana Maria Caldas, Regina Almeida e Marília de Dirceu (Fotos: Manchete e Cruzeiro)

Eny Machado, Telma Carvalho, Tereza Boblitz e Elvira Falcão (Fotos: O Cruzeiro)

Ainda Rosalma Andrade (Paraíba), Ângela Vasconcelos (Paraná), Ana Maria Costa Caldas (Pernambuco), Maricildes Ferreira da Costa (Piauí), Cecília Rangel Martins Rocha (Rio de Janeiro), Neli Cavalcanti Padilha (Rio Grande do Norte), Rosa Maria Gallas (Rio Grande do Sul), Regina de Almeida (Rondônia), Salete Maria Chiarad (Santa Catarina), Cecília Alves Ferreira (São Paulo) e Maria Isabel de Avelar (Sergipe).

Olha a passarela do Maracanãzinho em forma de armadura (Foto: O Cruzeiro)

Mister Internacional Panamá 2019

Aconteceu sábado, no Fantastic Casino Albrook Mall, no Panamá, a escolha do Mister Internacional Panamá. Participaram do concurso 10 candidatos. O tema do evento foi Jungla Urbana em homenagem aos artistas panamenhos Sech e Boza. A direção artística foi de Carlos Gallardo.

Carlos, Efrein, Eduardo, Christian e Amael (Foto: Face)

Mister Panamá Internacional de 2019, Efrein Enrique Valenzuela (Foto: Face)

Em 5º lugar ficou Amael Reynal Vega (Mister Colon considerado o melhor corpo do certame), em 4º lugar ficou Carlos Wilson (Mister Herrera), em 3º lugar Christian Garcia (Mister Panamá Centro) em 2º  lugar ficou Eduardo Reyes O’Brien (Mister Bocas del Toro vai representar o Panamá no Mister Central América, na Nicarágua em novembro), e o vencedor foi Efrein Henrique Valenzula, tem 24 anos.

Anotações do Cotidiano

A Orquestra Sinfônica de Sergipe fará recital, quinta-feira, dedicada ao Natal. O concerto acontecerá no Teatro Atheneu, em Maceió, Alagoas, às 20h30. A apresentação terá como atração o violonista principal da Orquestra da Câmara de Curitiba, Winston Ramalho. A regência ficará por conta do maestro Guilherme Mannis. No repertório obras de Georges Bizet e Édouard Lalo.

O violonista Winston Ramalho (Foto: Divulgação)

As candidatas em foto oficial (Foto: Paris Match)

A escolha da Miss França 2019 será realizada no dia 15 de dezembro no Zenith de Lille. A vencedora será coroada pela Miss França de 2017, Maëva Coucke. Vão participar do concurso 30 jovens. No júri teremos o figurinista Jean-Paul Gauldier, a Miss Universo de 2017, que é francesa, Iris Mittenaere, o jogador de rúgbi Vicent Clerc, a atriz e cantora Lorie Pester e ator Agustin Galiana.

Prêmio Oscar Niemeyer

Centro Cultural Teopanzolco o grande vencedor (Foto: Jaime Navarro)

O júri do Prêmio Oscar Niemeyer de Arquitetura Latino-Americana anunciou semana passada os vencedores da competição que aconteceu na Cidade do México. O júri foi formado pelos arquitetos Cesar Shundi, Carlos Jimenez, Fabian Farfán, Jean-Pierre CrousseCarla Juaçaba. O primeiro lugar foi para o Centro Cultural Teopanzolco, Isaac Broid + Studio, de Carlos Bedoya, Wonne Ickx, Victor Jaime e Abel Perles, do México.

O segundo lugar foi para o Museu de Pachacamac (Foto: Juan Solano Ojasi)

O segundo prêmio foi para o Museu de Pachacamac, dos arquitetos Patricia Llosa e Rodolfo Cortegana (Llosa Cortegana Arquitectos), do Peru. O terceiro lugar foi para o Brasil, via o projeto Moradias Infantis, dos arquitetos Gustavo Utrabo, Pedro Duschenes (Aleph Zero), Marcelo Rosenbaum e Adriana Benguela (Rosenbaum).

Moradias Infantis ficou com o terceiro lugar (Foto: Leonardo Finotti)

O Museu Cais do Sertão da Brasil Arquitetura, do Recife, também concorreu ao lado dos brasileiros Hostel Villa 25 – C+P Arquitetura – Rio de Janeiro, Casa da Cultura ADUnB (Nonato Veloso) de Brasília e Estúdios Ouro Preto – Arquitetos Associados – Sete Lagoas de Minas Gerais. O Oscar Niemeyer de Arquitetura Latino-Americana, é uma iniciativa da Rede de Bienais de Arquitetura da América Latina, fundada em 2012 na Bienal Panamericana de Arquitetura de Quito.