Fernando Machado

Blog

Tag jornal

De volta para o passado

Há 100 anos, nascia em Pernambuco, o professor Adalberto Tabosa de Almeida, que morreu no dia 26 de fevereiro de 2005.

Há 90 anos, nascia em São Paulo, a atriz Odete Lara (Odete Righi), que morreu no dia 4 de fevereiro de 2015.

Há 55 anos, fechava o jornal Última Hora Nordeste, que iniciou no dia 18 de junho de 1962.

Há cinco anos, morria em Pernambuco, o executivo Vanildo Ayres, que nasceu no dia 3 de janeiro de 1933.

Acontecencias

A última coluna de Leo Dias no Jornal O Dia, do Rio de Janeiro, será a do próximo domingo. No seu lugar vai ficar sua colaboradora Fábia Oliveira. Leo confessa que “Novos voos se aproximam. Viver é mudar, se renovar, se reinventar”. Seus points mexiam com todos. Uns vão felizes ou outros tristes. Sorry, periferia.

Addison Treesh e Natalie Tonneson (Fotos: Concurso)

O Miss Estados Unidos de 2019, será realizado no Grand Sierra Resort, em Reno, Nevada, no dia 2 de maio, às 20 horas. Vão participar do concurso 51 jovens. A candidata mais jovem é Addison Treesh de Wyoming com 19 anos e a mais velha Natalie Tonneson, de Oregon, com 28 anos. Os apresentadores são Nick e Vanessa Lachey, Carson Kressley.

Parabéns, Jornal do Commercio!

Fiquei muito triste que o Jornal do Commercio na sua edição comemorativa de 100 anos não fez uma referencia ao ícone do jornalismo pernambucano Alex. Começou sua vitoriosa carreira em 30 de julho de 1958, fazendo uma coluna social aos domingos e a partir do dia 14 de setembro de 1958 passou a escrever diariamente, substituindo Nelbe Souza. No dia 27 de fevereiro de 1997 Alex foi demitido.

Alex no inicio de sua carreira (Foto: Acervo do blog)

Alex brilhou no auge, na decadência e na retomada. A coluna social está dividida entre antes e depois de Alex. Dos anos 50 até 70, ele reinou como cronista social. Foi até imortal da Academia Pernambucana de Letras. Suas listas de mulheres elegantes mexiam com a sociedade. Não esquecer suas crônicas sobre cinema. Na época que o JC estava falido a sociedade pernambucana comprava o jornal por conta da sua coluna social.

Alex na noite de autógrafos do livro Cadeira Vazia em 1968 (Foto: Acervo do blog)

Alex era imagem do Jornal do Commercio e vice versa. Lembro que certa vez a direção da empresa comunicou que não tinha dinheiro para pagar os funcionários da oficina. Ele não teve dúvida conseguiu a importância. Alex, você foi um monstro sagrado no jornalismo pernambucano. E encerro plagiando a música Naquela Mesa de Sergio Bittencourt: naquela edição está faltando ele.

Parabéns, Jornal do Commercio

Conni Braz da Cunha, Miss Pernambuco de 1929 (Foto: Jornal do Commercio)

Nestes 100 anos de circulação o Jornal do Commercio foi pioneiro em concursos de beleza. O JC promoveu o Miss Pernambuco de 1929. O concurso mexeu com a sociedade pernambucana. A vencedora foi à jovem Connie (Constance) Braz da Cunha (1911/1997), que representou a Associação Pernambucana de Atletismo. Connie era filha do executivo Armando Braz da Cunha e da inglesa Gertie.

Ana Maria Guimarães em três cliques (Fotos: Jornal do Commercio)

Em 1988 o Jornal do Commercio voltava a promover o Miss Pernambuco, que aconteceu no Clube Internacional do Recife. A eleita foi Ana Maria Guimarães, do Clube Rodoviário de Pernambuco. Outro pioneirismo Ana Maria foi a primeira negra a ser eleita Miss Pernambuco. Na coordenação os jornalistas Alex, Fernando Machado e Muciolo Ferreira, e a Miss Pernambuco de 1968 Maria Eunice Mergulhão.

Ana Cristina sendo coroada por Ana Maria (Foto: Jornal do Commercio)

O último concurso de Miss Pernambuco produzido pelo Jornal do Commercio aconteceu no Clube Português do Recife, em 1989 e vitoriosa Ana Cristina de Medeiros, de Gravatá. Os apresentadores foram José Mário Austregésilo e Maria Rossiter. O coreografo foi Reynaldo Zimmermann. E novamente coordenaram o evento os jornalistas Alex, Fernando Machado e Muciolo Ferreira.