Fernando Machado

Blog

Tag jantar

Esquinas do Mundo

Quarta-feira, à noite, o fotógrafo Henrique Schiefferdecker recebeu convidados para apresentar exposição e lançamento do livro Drifter, na Taller Zaragoza, no Jardim Europa, em São Paulo. Drifter, que em português significa andarilho, apresenta um perambular sem rumo do artista por Tóquio, que mostra de forma espontânea, uma descoberta sobre a cidade e suas pessoas. As obras estão sendo vendidas na PhotoAndCommerce Gallery.

O fotógrafo Henrique Schiefferdecker diante dos seus trabalho (Foto:Cleiby Trevisan)

Isabella Fiorentino, Maythe Birman, Stella Jacintho e Andrea Bartelle promovem jantar beneficente em prol da AFESU, ONG que atua em educação e formação de meninas. Integrantes de um grupo de mulheres do mundo da moda, engajadas em ações beneficentes, contarão com apoio da grife Dolce & Gabbana, o jantar acontece no hoje, no Espaço JK, no Shopping JK Iguatemi, seguido de um leilão e show do cantor Paulo Ricardo.

Acontecencias

Patricia Brandão e Hermés Galvão no lançamento do Granato (Foto: Divulgação)

Hermés Galvão, que atualmente mora em Portugal, aterrissou no Rio para lançar, o livro Granato (Assouline), sobre a história da famosa marca que completa 150 anos em 2020, aproveitando a reinauguração da loja na Dias Ferreira, no Leblon. O prefácio é assinado por Bruno Astuto.

No Sheraton Grand Rio, Ana Botafogo, Roberto Dinamite e Vera-Fischer (Foto: Mariama Prieto)

O jantar e cerimônia The Winner Awards 2019, sob o comando da International Business Magazine, aconteceu no Sheraton Grand Rio, no Leblon. O evento reuniu empresários do Brasil, Angola e Portugal, além de personalidades como Vera Fischer, Ana Botafogo, Milton Cunha e Roberto Dinamite.

Álvaro, Karla Dantas, palestra & jantar

Jorge Pinho, Karla e Álvaro Dantas (Foto: Fernando Machado)

Álvaro Dantas, Roberto Galvão e Maria Clara Dantas (Foto: Sergio Bernardo)

O oftalmologista Álvaro Dantas by Canali e sua Karla by Fátima Scofield, comemoraram os cinco anos do Instituto de Cirurgia Ocular do Nordeste, o ICONE com um jantar dos mais categorizados, na Arcádia de Boa Viagem. Na ocasião tivemos a palestra de Wesley Barbosa, nordestino, da periferia de Alagoas, que com muito talento e determinação conquistou o Vale do Silício.

O ex-consul dos EUA no Recife, Chris Del Corso e o atual John Barrett  (Foto: Fernando Machado)

Emerson Pires e Wesley Barbosa (Foto: Fernando Machado)

A mestra da cerimônia foi Meire Lanunce, em grande noite num modelo preto e transparências, que convidou para um número de dança, a bailarina Natália Loose, que foi operada pelo oftalmologista  Álvaro Dantas de  miopia que a impedia de usar lentes de contato. Depois Álvaro, que é um gentleman fez uma homenagem a outro famoso oftalmologista, Roberto Galvão. O anfitrião da noite começou sua carreira na medicina trabalhando com ele.

Alvaro Dantas e a Diva da Imprensa Jô Mazzarolo (Foto: Fernando Machado)

O cirurgião plastico Mauricio Gama e sua Liana (Foto: Fernando Machado)

Na sequencia e por duas horas, Wesley Barbosa, o Executivo no Vale do Silício e mentor em desenvolvimento pessoal e de carreira, passeou pela tecnologia incentivando os convidados vencerem na profissão que escolheram para atuar. Ele é uma pessoa simples, apesar da sua fama internacional. No final foi aplaudido de pé. Impossivel citar presenças, pois o elenco era de primeiro nivel.

Juliana Lins Costa e Iranice Caribé (Foto: Fernando Machado)

Carol Loyo, Ana Luiza Lemos e Liliana Figueiredo (Foto: Fernando Machado)

Terminada essa parte subiu ao palco a banda Vintage Pepers com direito a um jantar, de a fazer inveja a Apicius, para 450 pessoas. No cardápio salada de folhas com grãos, temperadas no azeite; salada Monte Cristo; risot de pato, bacalhau a nata; filé de salmão ao vapor, folé mignon ao molho madeira; cenoura caramelada; cebola ao mel; arroz com amendoa. Para sobremesa mousse de queijo com calda de goiaba e mousse de chocolate.

Duda Haeckel e Marcelo Vieira (Foto: Fernando Machado)

Patrícia Brenneken e a filha Stephani (Foto: Fernando Machado)

Antes e durante a palestra foi servido diversos tipos de canapés, blinis com caviar, cestinha de Prima Donna no perfume de canela; geleia de maçã com gengibre, dadinho de tapioca com queijo de coalho; ragu de cordeiro com cuscuz marroquino. Não esquecer que o bolo comemorativo foi assinada por Lucinha Cascão e os docinhos de Lana Bandeira. A decoração foi grifada por Andréa Manzi.

Natalya Fonseca e Andre Ferreira (Foto: Fernando Machado)

A atuante Patrícia Batista (Foto: Fernando Machado)

I Baile da Ilha Fiscal 

Há 130 anos Dom Pedro II movimentava o I Baile da Ilha Fiscal, em torno do comandante Bannen e oficiais do encouraçado chileno Almirante Cochrane. Nos jardins, repousavam 10 mil lanternas venezianas clareando todo o ambiente e o entorno, o espelho d’água da Baía da Guanabara dava aquela visão de esplendor; no interior, o palácio iluminado com 700 lâmpadas elétricas para impressionar os cerca de 4.500 convidados. Sem dúvida foi o baile que derrubou a monarquia brasileira.

O Baile da Ilha Fiscal pelos pinceis do artista plástico Aurélio Figueiredo

E, para bem servi-los, foram mobilizados 90 cozinheiros e 150 garçons, que prepararam 500 perus, 64 faisões, 800 quilos de camarão, 800 latas de trufas, 1.200 latas de aspargos, 1.300 frangos e 12 mil sorvetes. No cardápio creme à la Richelieu et purée à La Reine; merlan (badejo) à la façon du chef; chartreuse de caille (codorniz); pigeons sauvages (pombos) etc. E, de sobremesa, crême au chocolat et aux violettes, charlotes, marrons glacées et bonbons fondants. Além de 2.900 doces variados e 18 mil frutas brasileiras.

Uma vista da Ilha Fiscal (Foto: Divulgação)

Tudo isso regado a champanhes Cristal, Veuve Clicquot, Heidsièch, Chambertin e Pommard. A parte musical ficou por conta de seis orquestras. Dom Pedro II compareceu com toda a família, mas retirou-se cedo. Todavia não suspeitava que perto do cais, no Clube Militar, um punhado de conspiradores acertava os detalhes do assalto ao poder. Oito dias depois uma lancha do arsenal da Marinha levou a família imperial para o vapor Paraíba, ainda de madrugada. Ao meio-dia a embarcação zarpou para a Ilha Grande, onde estava o Alagoas. E na manhã do dia 18 de novembro, Dom Pedro II seguiu para a Europa para nunca mais voltar.