Fernando Machado

Blog

Tag grave

Nos bastidores da Política

Os Ministram ficaram calados, quando o Deputado do PT Wadih Damous disse “tem que fechar STF” para criar corte exclusivamente constitucional e fez duras críticas ao ministro Roberto Barroso, a imprensa não se escandalizou e nem chamou de fascista. Quando Zé Dirceu, condenado a 30 anos e 9 meses, disse: “Tem que tirar o poder de investigação do Ministério Público”.

Quando o presidiário Lula disse: “temos uma suprema corte totalmente acovardada”, e atacou o presidente do TRF-4, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores. Quando a senadora Gleisi Hoffman atacou o comandante do Exército e STF. Mais grave é ter ministros que participam de julgamentos em que deveria ter declarado suspeição. Pincei estes bits do Face.

Deus, Pátria e Família  

O Brasil está vivendo um momento muito grave e de falta de respeito para com a família e as Igrejas. Os repórteres que cobriram a Marcha da Família com Bolsonaro, domingo, não ouviram o Pai Nosso ser rezado 15 vezes e a execução do Hino Nacional 20 vezes. Porém, um funk, de um carro que não fazia parte do projeto, tocou uma única vez e foi motivo de repudio da mídia e até a OAB.

Uma semana antes na Parada Gay realizada no mesmo local, o que mais se ouvia era a tribo funk cantando músicas de baixo escalão, deixando os moradores da Avenida Boa Viagem, arretados. Pois bem, a mídia e a OAB deve ter achado tudo aquilo normal. A imprensa não poupou elogios aos palavrões da “turma alegre”, incluindo sons que ridicularizavam Bolsonaro.

Notícias de Sergipe

Ouvir sugestões de profissionais dos diversos veículos de comunicação que fazem coberturas esportivas na maior praça de esportes de Sergipe, o Estádio Lourival Baptista, que está sendo reformado e ampliado pelo Governo de Estado. Esse foi o objetivo do encontro entre o secretário da Infraestrutura, Valmor Barbosa, no Batistão, com jornalistas e radialistas esportivos.

Uma contribuição para aliviar os efeitos da grave crise financeira que a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) vem passando. Esta foi a perspectiva construída após uma reunião do governador em exercício, Jackson Barreto, com o presidente da entidade em Sergipe, Max Guimarães, integrantes da direção da instituição e da administração estadual.