Fernando Machado

Blog

Tag futebol

De Volta para o Passado

Há 95 anos, Manuel Netto Carneiro Campelo (1866/1943) assumia a cadeira 23 da Academia Pernambucana de Letras. Ele foi saudado por Mário Melo.

Há 90 anos, acontecia no Cine Teatro Moderno, Festival da atriz Lais Areda, da Companhia Brandão Sobrinho e Vicente Celestino.

Há 85 anos, nascia no Piauí, o jornalista Orlando Telles de Souza, que morreu no dia 20 de agosto de 1994.

O goleiro Onofre segura a bola  chutada por Plínio (Foto: Diário da Manhã)

Há 80 anos, o Campo da Jaqueira, pelo campeonato brasileiro de futebol,  Pernambuco vencia o Ceará por 3×2. Os gols foram de Daniel, Siduca e Bermudes (PE) e Manuel e Zuza (CE). Pernambuco jogou com Djalma, Sidinho II e Natal; Omar, Paesino e Pedro; Plínio, Bermudes, Jango, Daniel e Siduca. E o CE com Onofre, Gambetá e Sá Filho; Mariano, Viana e Popó; Mamede, Vemvem, França, Zuza e Feliciano.

Há 40 anos, morria no Rio de Janeiro, o professor Gilson Amado, que nasceu no dia 7 de março de 1908.

Morre Cabral, um ídolo tricolor

O deus de ébano tricolor Cabral (Foto: Luiz Gonzaga)

Enquanto o Brasil comemorava, sábado, o bicampeonato do Flamengo, na Libertadores, o futebol pernambucano perdia um ídolo. Estamos nos referindo ao lateral José Paes Cabral, que nasceu no dia 1 de janeiro de 1948, Pernambuco. Foi campeão pelo Santa Cruz em 1969, bi em 1970, tri em 1971, tetra em 1972 e penta em 1973.

Gena, Rivaldo, Valter, Detinho, Antonino e Cabral; agachados: Miruca, Givanildo, Fernando, Santana, Luciano e Ramon (Foto: Memórias do Santa Cruz)

Cabral tinha 1m79 de altura, jogou começou sua carreira, aos 19 anos pelo Clube Ferroviário do Recife. Em 1974 jogou pelo Rio Negro do Amazonas, pelo Sporting de Portugal e pelo America do Recife, em 1975. Era viúvo e encerrou sua vida esportiva em 1986, aos 38 anos, jogando pelo Paulistano de Pernambuco.

Cabral O bicampeão pernambucano Cabral (Foto: Memórias do Santa Cruz)

De volta para o passado

Há 115 anos, nascia em Pernambuco, o compositor Edgar Moraes, que morreu no dia 31 de março de 1973.

Há 110 anos, nascia em São Paulo, o técnico Vicente Feola, que morreu no dia 6 de novembro de 1975.

Há 60 anos, o Santa Cruz ao empatar com o Náutico 0 x 0 era campeão de futebol de 1959. Eis os campeões: Walter Serafim, Geroldo, Jorge Carvalho, Nagel, Biu, Clovis, Dodô, Tião, Zé de Melo, Jandir, Hamiton Marel, Moacir, Rinaldo e Zé de Melo.

Há 20 anos, morria em São Paulo, o compositor Waldir Mansur Custódio, que nasceu no dia 4 de junho de 1955.

Há 10 anos, morria em Pernambuco, o médico e mortal Waldemir Miranda, que nasceu no dia 24 de abril de 1903.

Hás 10 anos, morria no Rio de Janeiro, a professora de etiqueta Maria Augusta Nielsen, que nasceu no dia 6 de maio de 1923.

Seleção Cacareco de 1959

Há 60 anos, Pernambuco era escolhido para representar o Brasil no Campeonato sul-americano de futebol, em Guaiaquil, no Equador. O técnico Gentil Cardoso convocou os 22 jogadores para a seleção brasileira que recebeu o apelido de Cacareco.

O selecionado brasileiro by Pernambuco antes do embarque (Foto: Reprodução do DP)

Santa Cruz 9 atletas: Walter Serafim, Jorge Carvalho, Edson Santos, Biu (Severino Silva), Servilho (José de Lucas), Dodô (Haroldo Silva), Tião (Sebastião dos Santos), Moacir Francisco dos Santos, Mainha (Rinaldo Amorim Maia), Zé de Melo (José Inacio de Melo), Goiano (Clemilton Ataide Cavalcanti), e Clóvis Pinheiro Santos.

A delegação na abertura dos jogos (Foto: Reprodução do DP)

Nautico 7: Paulo Pisaneshi, Waldemar Chiarelli, Givaldo Cordeiro, Zequinha (José Pereira Miná), Nancildo Nepomuceno, Hémilton Freitas, Geraldo José da Silva, Elias Oliveira e Fernando Salvador.

A delegação da Cacareco ainda na abertura dos jogos (Foto: Reprodução do DP)

Sport 7: Bria (Cosme Rodrigue de Mélo), Nei Bezerra Andrade, Zé Maria (José Maria Salles), Tomires de Souza Galvão, Bé (Roberto Bocaelli), Oswaldo Martins e Zeca (José Cardoso Reis).

O time Cacareco no Equador (Foto: Reprodução do DP)

Ferroviário 3: Zeca (José Carlos Reis), Neco (Manuel Pereira dos Santos) e Amâncio (José Américo Silva). Ibis 3: Vantu (Vantil Santos), Paraíba (Inaldo Lima Silva) e Jovelino Candido Fernandes. Asas: Manoelzinho (Manoel Bezerra).