Fernando Machado

Blog

Tag frevo

Leve o Recife para Casa

O famoso footing na Ponte da Boa Vista dos anos 30 (Foto: Não Identificada)

O recifense poderá testemunhar amanhã como sua cidade era bonita. Que tal presentear um amigo ou ter em sua casa uma bela fotografia histórica do Recife? Imagens produzidas por grandes fotógrafos do século passado, que eternizaram cenas do cotidiano recifense, como pescadores na Rua da Aurora, mulheres com elegantes vestidos e chapéus na Ponte da Boa Vista ou trabalhadores na Avenida Guararapes. O valor das imagens varia de acordo do tamanho: R$ 100, R$ 60 e R$ 45, respectivamente.

O Monumento ao Povo do Recife erguido na Praça 17 (Foto: Alexandre Berzin)

As fotografias estarão à venda no Museu da Cidade do Recife , cuja diretora é Betânia Correa de Araujo, e a partir de hoje, quando será lançado o projeto Leve história para casa. Nesta primeira edição, a fotógrafa Renata Victor aceitou o convite para fazer a curadoria e selecionou 16 imagens. As fotos selecionadas, a maioria das décadas de 40, são de autoria dos fotógrafos Alexandre Berzin, Mário Carvalho e Cisneiros, e algumas sem autor identificado. No final o bom recifense vai odiar os políticos que nada fizeram para conservar o glamour da terra do frevo.

Desfile de tropa na Rua da Imperatriz e a Rua Nova (Fotos: Alexandre Berzin)

Anotações do Cotidiano

O cardiologista Marco Aguiar vai inaugurar quinta-feira, o Serviço de Cardiologia no Real Hospital Português, o Real Cardiologia. Até amanhã suas atividades de consultório, diagnóstico (Ecocardio), internamento e acompanhamento de pacientes funcionava estará no Hospital Jayme da Fonte. Todavia sua a sua Ultracor, Clínica Cardiológica Professor Marco Aguiar, permanecerá no mesmo endereço, em Boa Viagem. Cujo telefone é 3465.6500.

Até o dia 20 de setembro estão abertas as inscrições para o Festival Nacional do Frevo 2019, promovido pela Prefeitura do Recife. Nesta edição, o Festival premiará com valores que variam de R$ 6 mil a R$ 10 mil, composições inéditas em quatro categorias: Frevo de Rua, Frevo de Bloco, Frevo Canção e Frevo Livre Instrumental – Autoral. Ao todo, serão distribuídos R$ 104 mil entre os vencedores. As inscrições no http://festivalnacionaldofrevo.recife.pe.gov.br.

 

O Carnaval Inesquecível de Gustavo Krause

O carnaval é uma marca da alma pernambucana. Não por acaso, a nossa terra, de forte personalidade cultural tem música própria – o frevo – e uma dança singular – o passo. O frevo-canção serve como melodia para versos românticos ou satíricos; o frevo de rua, com belos arranjos de sopros e metais, arrepia as ruas e ferve o sangue dos foliões; o frevo de bloco incorpora cordas plangentes que emociona nossos corações. Por sua vez o passo é uma acrobacia rítmica com a estética de um sofisticado balé.

O folião Gustavo Krause no Galo da Madrugada (Foto: Internet)

Este sentimento transformou o carnaval parte da minha vida e o que ficou definitivamente gravado na minha memória foi em 1980. Era Prefeito da Cidade do Recife. Bem cedinho, fui para a Padre Floriano, e me juntei com pouco mais de uma centena de “almas” e mascarados. Uma orquestra de frevo. Era os primeiros passos do gigantesco Galo da Madrugada que inscreveu Pernambuco no livros do recordes: uma cidade inteira submersa na folia do maior bloco de rua do mundo.

Gustavo Krause de senador romano no carnaval da AACD de 2006 (Foto: Tom Cabral/JC Imagem)

Pois não é que o grande repórter da Rede Globo, Francisco José, com seu faro jornalístico admirável, descobriu que um dos mascarados era uma “autoridade”. Encostou e disse, mais ou menos o seguinte: ao meu lado, esta “alma” é o Prefeito do Recife. Tremi. Gosto de fantasia e o rosto coberto era para e evitar, entre outras, a pecha de demagogo, populista. E ordenou: “Prefeito tire a máscara”. A emissora estava no ar. Fui entrevistado. Desde então, não uso máscaras. As pessoas compreenderam o lado humano do Prefeito e eu aprendi a lição de que na vida pública não há espaço para disfarces. Gustavo Krause