Fernando Machado

Blog

Tag estréia

Eu Sou Mais Eu

Marcella Rica, João Cortes, Kefera Buchnann e Giovana Lacerda (Foto: Lu Prezia)

Semana passa aconteceu a pré-estreia, somente para convidados, do filme Eu Sou Mais Eu, no Cinemark do Iguatemi São Paulo. Entre as presenças destacamos Pedro Amorim, Lara Guaranys, Marcus Baldini, Kéfera Buchmann, João Côrtes, Giovanna Lancellotti e André Lamoglia. Eu Sou Mais Eu entra nos cinemas a partir de quinta-feira.

Cidinha Santos e Rafael Menezes (Foto: Lu Prezia)

Camila Mendes (Kéfera Buchmann) é uma pop star solitária, cansada da rotina de uma grande estrela, que consegue viajar no tempo e retornar ao passado para compreender melhor sua essência. Lá ela reencontra Cabelo (João Côrtes), um colega de colégio que também é músico, só que nem um pouco popular.

Marcus Baldini e Andre Lamoglia (Foto: Lu Prezia)

Esquinas do Mundo

Encerrando seu personagem Ícaro, na novela Segundo Sol, Chay Sued foi clicado por Cristiano Madureira durante a produção de um ensaio exclusivo para anunciar a campanha da Ellus. A coleção chega às lojas a partir de março de 2019.

O ator Chay Sued na campanha da Ellus (Foto: Cristiano Madureira)

No lançamento de O Quebra Nozes, Francine Pantaleão e Kiko Scornavacca (Foto: Nicolas Calligaro)

Na noite de quarta-feira tivemos a pré-estréia no Cinépoles do shopping JK Iguatemi. As salas de cinema receberam convidados para assistirem ao lançamento da Disney, O Quebra Nozes e os Quatro Reinos.

Esquinas do Mundo

O ator norte-americano Johnathon Schaech, 48, resolveu abrir a boca e disse que o diretor Franco Zeffirelli, 94 anos, o molestou em 1993, quando ele tinha 23 aos, e filmava Storia di una capinera. Para a revista People, Schaech conta que Zeffirelli, bebia muito, tentou várias vezes o cortejar no set do longa-metragem e tentado forçá-lo a fazer sexo oral. E agora José?

 

Nathalia Timberg e Fernando Bicudo, Wagner Pontes e Patricia França no Bibi (Fotos: Cristina Granato)

Foi lançada, terça-feira, no Teatro Oi Casa, no Rio de Janeiro, a estréia do espetáculo Bibi  – uma vida em musical, escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães. A direção geral é de Tadeu Aguiar. Entre as presenças destacamos Malu Mader, Watusi, Natalia Timberg, Miguel Falabella, Luiz Fernando Guimarães.

Parabéns, Mendonça e Tizuka!

O minsitro Mendonça Filho à côté Taciana (Foto: Fernando Machado)

O Cinema São Luiz, debruçado para o Rio Capibaribe, foi inaugurado no dia 6 de setembro de 1952. Numa noite inesquecível e com traje a rigor. Com sua rica concepção artística e arquitetônica do Recife é um dos últimos cinemas de rua do país. É lindo, pois antes de começarem as sessões os vitrais localizados nos dois lados da tela, dois grande jarros de flores laterais coloridos e belos, se acendem. É a única coisa de glamour que restou das velhas sessões do cinema. A autoria desta obra são dos artistas plásticos Aurora Lima e Henrich Moser.

Mendonça Filho cumprimentado o rei do Maracatu (Foto: André Nery)

As atrizes Clara Castanho e Luana Vitória (Foto: Fernando Machado)

Pois bem foi nesse cenário cheio de história que aconteceu, domingo, à noite, a Avant Première de 1817, A Revolução Esquecida, dirigida por Tizuka Yamazaki. O filme tem duração de 50 minutos e foi aprovado pelo banco de projetos da TV Escola, sendo produzido mediante termo de cooperação entre a produtora Rio de Cinema Produções Culturais, a TV Escola e o Ministério da Educação. O filme estreia no próximo dia 15, às 21h, na TV Escola. Hoje ele será exibido no Espaço Itau, no Rio de Janeiro.

Tizuka Yamazaki e Nádia Ferreira (Foto: Fernando Machado)

Roberto Mota e Margarida Cantarelli (Foto: Fernando Machado)

A noite de gala contou com a presença do Ministro da Educação, Mendonça Filho, que deu toda força para o projeto. Mais 900 pessoas prestigiaram a primeira exibição da pelicula. Sem dúvida um sucesso colossal, para tristeza dos petralhas. Este docudrama, avaliado em um milhão de reais, abre a série História da TV Escola e foi produzida em comemoração ao bicentenário da Revolução Pernambucana, tendo como base à obra literária A noiva da Revolução, de Paulo Santos de Oliveira.

Betânia Correa de Araújo e Paulo Santos de Oliveira (Foto: Fernando Machado)

Katia Peixoto e Eduardo Henrique Oliveira (Foto: Fernando Machado)

A maioria das cenas foi gravada no estado palco desse movimento emancipacionista. A Revolução Pernambucana, ou Revolução dos Padres, eclodiu em 6 de março de 1817 e foi o único movimento separatista do período colonial que se concretizou, tendo ultrapassado a fase conspiratória. Entre os motivos estão as enormes quantias que o governo de Pernambuco era obrigado a enviar para o Rio de Janeiro para custear os gastos da Corte portuguesa.

José Mário Austregésilo e José Luiz da Mota Menezes (Foto: Fernando Machado)

Wanessa Campos (Foto: Fernando Machado)

Para o ministro Mendonça Filho, o filme “é um elo entre cultura, história e educação”, algo que pode ser percebido ao fim da exibição, quando os integrantes do Maracatu Leão Coroado, que participa do filme, se apresentou envolvendo o público em um batuque típico de Pernambuco. O grupo é um dos maracatus mais antigos em atividade no Brasil. Ele é considerado patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2005. Parabéns, Mendonça Filho!

Os atores Domingos Antônio, Fábio Yamazaki e Arthur Canavarro (Foto: Fernando Machado)

  • 1 2 7