Fernando Machado

Blog

Tag escrivães

Na Sala da Justiça

Hoje e amanhã os professores das escolas municipais de Jaboatão dos Guararapes vão receber capacitação do Ministério Público do Trabalho. A iniciativa, realizada em parceria com a Secretaria Executiva de Educação, tem por objetivo apresentar o Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente, integrante do Projeto MPT na Escola, leia-se Leonardo Osório Mendonça. O evento será realizado no auditório do Hotel Barramares, em Piedade, das 8h às 13h.

Agentes, escrivães e papiloscopistas vão novamente paralisar suas atividades de hoje até quinta-feira. Os policiais federais pernambucanos mais uma vez estarão concentrados, a partir das 9h, na Superintendência Regional no Cais do Apolo onde farão panfletaço. No interior do estado a mobilização será em frente às delegacias da Polícia Federal em Caruaru e Salgueiro.

Governador preside cerimônia

Hoje pela manhã, no Quartel do Derby, o governador Eduardo Campos presidiu a cerimônia de formatura de 1.375 soldados da Policia Militar e 415 agentes e 201 escrivães da Policia Civil. O Governo do Estado investiu mais R$ 20 milhões nos cursos de formação. Atualmente, a PMPE conta com um efetivo de 20.206 policiais e a Polícia Civil com 5.588 servidores. Desde o início da gestão de Eduardo Campos, já foram nomeados 8.062 soldados, 1.400 agentes e 857 escrivães. Os primeiros colocados em cada área foram Antonio Carlos Santos da Silva, Luiz Cláudio Cabral e Renato Bezerra Alves. Foi o governador Eduardo Campos quem mais incorporou soldados a PMPE, superando os governadores Joaquim Francisco e Roberto Magalhães.

eduardo-raul-buarque

O soldado Antônio Carlos Santos da Silva recebendo a comenda de Eduardo Campos (Foto: Raul Buarque)  

Foi no comando de  Nelson Lucena que as mulheres foram incorporadas na PMPEEduardo Campos nunca fez concurso para Oficiais, pois o Curso de Formação de Oficiais foi esvaziado no governo de Jarbas Vasconcelos, que fez um concurso. O atual governador tem aproveitado sargentos e subtenentes, que fazem um curso de habilitação e são promovidos a tenente. É o tal Curso de Formação de Oficiais de Administração que nada mais é do que o antigo Curso de Habilitação de Oficiais. O CFO com duração de três anos e reconhecimento do MEC como curso de nível superior faz parte do passado. Isso é uma decorrência do fim da Academia de Polícia Militar do Paudalho.