Fernando Machado

Blog

Tag dirigiveis

Anotações do Cotidiano

O ator Alexandre Nero apresenta, hoje e amanhã, às 21h, pela primeira vez no Recife, a peça O Grande Sucesso, no Teatro Boa Vista. No domingo o espetáculo acontecerá no mesmo local, mas 20h. A peça conta a história de um grupo de artistas secundários que esperam na coxia sua vez de entrar em cena. Com trilha musical original cantada e tocada ao vivo, o elenco discorre de maneira filosófica e muito bem humorada sobre sucesso e fracasso.

Alexandr Nero no O Grande Sucesso (Foto: Priscila Prade)

Será aberta amanhã, às 16h, no Museu da Cidade do Recife exposição Zeppelin: Recife-Rio, assim como o lançamento dos livros Com o Graf Zeppelin para Pernambuco de Carl Bruer, publicado em 1931 na Alemanha e No céu do Rio: registro histórico do Zeppelin no Rio de Janeiro, de Jobson Figueiredo, Igor Colares e Helton Cezário. A mostra que ficará ao publico até 21 de junho, reúne imagens do Graf Zeppelin e objetos relacionados aos dirigíveis.

O Memorial da Paz

Preservar e resgatar parte da história do Recife ainda desconhecida por uma parcela significativa da população. Este é um dos objetivos da obra de restauração da Torre de atracação de dirigíveis, iniciada em março. O equipamento recebeu dirigíveis como o Graf Zeppelin e o Hindenburg, que sobrevoaram os céus de Pernambuco na década de 1930. A restauração faz parte das ações para implantação do Parque Científico e Cultural do Jiquiá, um projeto da Prefeitura do Recife, leia-se o prefeito João da Costa, em parceria com os governos Federal e do Estadual. O restaurador responsável pelas obras é Jobson Figueiredo.

dirigivel-inaldo-menezes
O secretário José Bertotti e o artista plástico Jobson Figueiredo (Foto: Inaldo Menezes)

Na época, o dirigível era o meio de transporte intercontinental mais evoluído e teve uma das suas bases de atracação no Recife, não só pela sua posição geográfica, mas pela atuação econômica e pela capacidade de receber esse tipo de equipamento, comentou o secretário José Bertotti. Jovens das comunidades próximas ao Jiquiá também trabalharão no restauro da Torre. E quando a restauração dos paióis estiver pronta, os espaços darão lugar ao Memorial da Paz que contará parte da história da II Guerra no Estado.