Sala Lybia Queiroz Maranhão

Margot Monteiro e Sydia Maranhão (Foto: Eunice Couto)

Margot Monteiro, Gilberto Freyre Neto e Marta Freire (Foto: Eunice Couto)

O Museu do Estado, cuja diretora é a artista plástica Margot Monteiro, inaugurou mais um ambiente na Casa. Estamos nos referindo à Sala Lybia Queiroz Maranhão. Nela está uma sala de estar composto de 13 peças, do século 19. Um conjunto com marquesão e quatro cadeiras com braços, uma escrivaninha com cadeira, dois tapetes sendo um francês de parede e três lustres (dois de cristais e um em bronze).

Maria Digna Pessoa de Queiroz, Sydia Maranhão, Thereza Lapa Carneiro de Albuquerque e Vera Correa de Araujo (Foto: Eunice Couto)

Para enriquecer mais o local, o arquiteto Carlos Augusto Lira fez a montagem, completou com uma sala de jantar do acervo do museu, assim como cinco quadros do pintor pernambucano Teles Junior (1851/1914). O Museu do Estado de Pernambuco foi criado em 8 de fevereiro de 1929, pelo Governador Estácio de Albuquerque Coimbra. Seu primeiro diretor foi o jornalista Aníbal Fernandes.

Betânia Peixoto e Hilda Queiroz (Foto: Eunice Couto)

Na cerimônia de inauguração do espaço tivemos duas falas: a da diretoria Margot Monteiro e a do Secretário de Cultura, Gilberto Freyre Neto. Ambos enalteceram o valor da doação feita pela família de dona Libinha Maranhão (1917/2015), via Sydia Maranhão. Depois foi servido um coquetel cortesia do Clã Maranhão. Muita gente da família da homenageada, e amigas principalmente aquelas frequentavam os almoços que Libinha oferecia na sua casa às quartas-feiras, fizeram questão de participar do encontro.

Maria do Carmo Calado, Gilberto Freyre Neto e Rinaldo Carvalho (Foto: Eunice Couto)

Informação cultural: O palacete é do século XIX, pertenceu a Augusto Frederico de Oliveira, filho do Barão de Beberibe, tornou-se sede própria do Museu do Estado de Pernambuco a partir de 1940. No começo do século XX, o prédio foi modificado com o acréscimo do segundo pavimento e, em dezembro de 1951, foi incorporado ao patrimônio do Museu um novo pavilhão, denominado de Anexo I, ampliando o espaço cultural para novas atividades.

Geralda Farias (Foto: Eunice Couto)

Os historiadores Reinaldo Carneiro Leão e José Luiz da Mota Menezes (Foto: Rinaldo Carvalho)