Fernando Machado

Blog

Tag comunidades

Viva, Portugal! Viva Camões!

Marco Ferreira de Melo, José Luís Carneiro, Jorge Cabral e Celso Gaspar (Foto: Fernando Machado)

Richard Reiter e Valéria (Foto: Fernando Machado)

O Gabinete Português de Leitura foi fundado pelo médico e jornalista João Vicente Monteiro, em 1 de novembro de 1850, durante sessão solene no Teatro Apolo. No ano seguinte o Gabinete foi transferido para uma modesta sobre loja de um imóvel na Rua da Cadeia Velha, 40, atualmente Marquês de Olinda, no Recife Antigo. Ele foi criado a partir da necessidade que um grupo de portugueses que sentia falta de um ponto de encontro e reunião.

Iuri Maia Leite e Jorge Cabral (Foto: Fernando Machado)

O acervo era igualmente modesto e contabilizava pouco mais de 20 livros, sendo guardado numa pequena estante, que hoje está exposta como peça de destaque no suntuoso Salão Nobre da sede da instituição, um prédio de três andares, em estilo eclético, à Rua do Imperador Pedro II, no bairro de Santo Antônio. Agora o GPL tem um acervo estimado mais de 80 mil títulos, incluindo obras raras dos séculos XIX, XVIII e XVII, e à disposição do público. O espaço dispõe, ainda, de uma sala de estudos, para 50 pessoas, climatizado e com wifi liberada.

Silvia Carvalheira (Foto: Fernando Machado)

Lá podemos consultar edições diárias de jornais de Pernambuco e Portugal. O Gabinete Português de Leitura de Pernambuco é muito imponente de três andares. Ele começou a ser construído no inicio de 1909, e foi projetado por Rodolfo Lima, especialista de arte gótica de igrejas. A primeira reforma da Sé de Olinda foi grifada por Rodolfo Lima. A segunda reforma coube ao arquiteto José Luiz da Mota Menezes. Sua inauguração aconteceu em 1921. Em 1937, foi vítima de um incêndio de grandes proporções.

Margarida Cantarelli e a vice-reitora da Universidade Coimbra Madalena Alaracão (Foto: Fernando Machado)

Seu mobiliário é quase todo do século 18 e 19. O Salão Nobre é de uma exuberância sem limites, onde se respira história. O vitral colocado abaixo da clara bóia é lindo. Pois foi neste cenário que aconteceu, segunda-feira à noite, a recepção comemorativa ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. De Lisboa veio. Especialmente para a recepção vieram o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro e de Brasilia, o embaixador de Portugal Jorge Cabral.

Jorge Cabral e Laura Areias (Foto: Fernando Machado)

No tablado onde ficou a mesa principal, em jacarandá torneada, podíamos ver o pedestal com a imagem de bronze de Luiz de Camões (1524/1580), as bandeiras do Brasil e de Portugal. Do alto duas telas, uma de João Vicente Monteiro e a outra de Jordão Emerenciano. Do teto caiam quatro lustres de bronze com adereços de alabastros. Sentaram à mesa José Luis Carneiro, Jorge Cabral, o vice cônsul Marco Ferreira de Melo, o presidente do GPL Celso Stamford Gaspar, entre outros.

Fernando Guerra e José Rodrigues Paiva (Foto: Fernando Machado)

O mestre de cerimônia foi Silas da Costa e Silva que convocou a todos, em sinal de respeito, levantarem para as execuções dos hinos do Brasil e Portugal. Depois tivemos, na ocasião, duas falas: a de Celso Stamford Gaspar e a de José Luís Carneiro. Ainda tivemos a apresentação do Grupo Literatrupe, onde atores e músicos referenciaram Fernando Pessoa e Camões. Na sequência José Luis Carneiro entregou para Celso Gaspar a Ordem do Infante Dom Henrique, pois o Gabinete Português de Leitura foi admitido pelo presidente de Portugal Marcelo Rebelo de Sousa, Membro Honorário. Depois foi servido um coquetel assinado pelo bufê de Rose Beltrão.

Secretário de Relações Internacionais da PCR Giovani Andrade Oliveira e Mariana Barreto Campelo (Foto: Fernando Machado)

A parte musical ficou por conta do tecladista Lúcio Azevedo e cantora Juliana Cumaru. O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, que já tinha mostrado ser simpático e atencioso com todos, o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro e o embaixador Jorge Cabral deram mais um exemplo de simplicidade e elegancia. No final da parte oficial eles não se omitiram para fotografias e selfies. É bom lembrar que o presidente luso, Marcelo Rebelo de Sousa, prestigiou a data realizada, também segunda-feira, no Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro.

George Cabral e Souza e Marcos Prado (Foto: Fernando Machado)

O Grupo Literatrupe (Foto: Fernando Machado)

Anotações do Cotidiano

Quero agradecer ao empreendedor João Carlos Paes Mendonça o livro que nos enviou, intitulado A Serra e o Sonho – Uma breve história da Fundação Pedro Paes Mendonça, escrito pelo jornalista Ivanildo Sampaio. A obra nos leva a um passeio pela trilha que o senhor Pedro (1909/1977) sonhou. Ele eu não conheci, mas dona Dudu (1912/1999), sim, pois era cliente do mago dos cabelos Almir da Paixão (1953/2015).

Dona Dudu e o marido Pedro Paes Mendonça (Foto: Acervo JCPM)

João Carlos discursando, Pedro Paes Mendonça, ao lado da filha Maria do Carmo e do genro Afonso Vieira de Melo na confraternização de 1977 (Foto: Acervo JCPM)

Depois de atuar em cinco estados brasileiros, na Guatemala, Argentina e no México, a ​love.fútbol​, leia-se o diretor de Operações, Manoel Silva, a organização social que há 10 anos beneficia crianças e jovens de comunidades da América Latina, inaugurou, em maio, seu primeiro projeto no continente africano, em Talat, na cidade de Fayourn, no Egito. A entidade vai beneficiar cerca de 1.200 crianças e jovens do entorno.

O Dia das Comunidades Portuguesas

gpl-adriano-moutinho-cantores-portugueses-andreia-matias-emanuel-soares

O cônsul Adriano Moutinho, a fadista Andreia Matias e o fadista Emanuel Soares (Foto: Divulgação)

Para celebrar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, o Gabinete Português de Leitura de Pernambuco promoveu, quarta-feira à noite, no centenário palacete da Rua do Imperador, no centro do Recife, uma recepção das mais concorridas. O evento solenizou a formação da pátria lusitana e sua influência sobre os demais países de língua portuguesa, além de marcar a morte do poeta Luiz Vaz de Camões, uma das maiores figuras da literatura lusitana e mesmo do Ocidente.

gpl-antnio-campos-antônio-almeida-presidente

Antônio Campos e Antônio Almeida (Foto: Divulgação)

Recebendo os convidados estava o presidente do GPL, Antônio Almeida. Tivemos uma mostra fotográfica da Aldeia de Granito, Monsanto, by Antônio Almeida, uma palestra da escritora Maria de Lourdes Hortas e a entrega da Comenda do Mérito Luis Vaz de Camões, para Laura Areias, Joaquim da Costa Amorim, José Miranda Reis e Armênio Dias. Encerrando aconteceu um show com os fadistas Emanuel Soares e Andreia Matias, acompanhados dos músicos Armênio de Melo e Caetano Francisco.

gpl-josé-miranda-reis-conselho-das-comunidas-portuguesas-pernambuco-celso-gaspar-vice-presidente do GPL

José Miranda Reis recebendo a comenda do vice presidente Celso Gaspar (Foto: Divulgação)

Notícias de Sergipe

Um pouco antes do Rio São Francisco `bater no meio do mar`, como já cantava o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, ele leva alegria e esperança de dias melhores aos milhares de sergipanos ribeirinhos, que tiram da maior fonte da vida o seu sustento, seja ele via o cultivo dos pescados, do transporte de passageiros para as comunidades vizinhas ou do turismo que cresce a cada dia, graças à generosidade que a natureza concedeu aos municípios sergipanos banhados por suas águas.

Na cidade de Gararu, no Alto Sertão sergipano, a 150 km da capital Aracaju, o Sergipe Cidades, programa resultante da vitoriosa parceria do BNDES e o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano, conseguiu agregar uma arquitetura diferenciada à beleza natural do lugar, ao construir uma orla que se tornou o mais novo cartão-postal da região. Com investimentos na ordem de R$ 768.384,07, a urbanização do espaço se transformou no mais novo ponto turístico da cidade.