Fernando Machado

Blog

Tag comissão

Hoje tem Mister Polônia 2019

O elenco sairá o Mister Polonia de 2019 (Foto: Concurso)

Hoje, às 20h, no Warshaw Capitol Theatre, em Varsóvia, vamos ter a escolha do Mister Polônia de 2019, com a participação de 17 candidatos. Nesta mesma noite serão escolhidos os Mister Globo Polônia e o Mister Supranational Polônia. Os apresentadores são Mateusz Szymkowaik e Barbara Pasek. O concurso começou em 1991 é coordenado por Pawel Dudek, Bartek Osmek e Paulina Losiewicz.

Michał Grudzień (Foto: Concurso)

Michał Zachowicz (Foto: Concurso)

O Mister Polonia de 2018 Jakub Kucner (30 anos) passará a faixa para o vitorioso. No grupo temos treinadores pessoais, estudantes, modelos, enfermeiro, barbeiro e arquiteto de interiores.  O presidente da Comissão Julgadora é Norbert Dąbek. Participam do concurso Adam Chojnowski (21 anos), Adam Pecyna (21 anos), Amadeusz Sulisz (26 anos), Damian Habiera (21 anos).

Miłosz Socha (Foto: Concurso)

Tomek Zarzycki (Foto: Concurso)

Ainda Igor Sikorski (22 anos), Jakub Tarnawski (20 anos), Konrad Cupiał (24 anos), Konrad Ksepka (24 anos), Krzysztof Ślawski (28 anos), Marcin Kałużny (24 anos), Marcin Moczulski (21 anos), Mateusz Badowicz (25 anos), Mateusz Jaroszewski (28 anos), Michał Grudzień (18 anos), Michał Zachowicz (22 anos), Miłosz Socha (23 anos) e Tomek Zarzycki (25 anos).

Miss e Mister Brasil-Estados Unidos de 1993

Há 25 anos, acontecia no Clube Português do Recife, a eleição da Miss e do Mister SCBEU de 1993, promoção da Sociedade Cultural Brasil/Estados Unidos, leia-se o presidente Esmeraldino Oliveira. Participaram do concurso 51 candidatos (34 alunas e 17 alunos). Os vencedores foram Ana Leticia Rocha e Joran Rufino Diniz. A apresentação do festival da beleza foi do professor Esmeraldino Oliveira.

Renata Nunes, Raquel de Oliveira, Gerlane de Lima, Ana Leticia Rocha e Ana Cristina Carvalho (Foto: Beleza)

A comissão julgadora da Miss foi formada por Ana Alice Fontes (Presidente), Ruth Costa, Cristina Vitória Pereira, Ana Cristina Xavier Bondon, Maynard Campos, Alex, Gillene Costa, Elisio Moura, Agostinho Gomes, Tancredo Albuquerque, Carlos Cavalcanti e Orismar Rodrigues.

Vlademir da Costa, Joran Diniz, Gilberto Trindade, Cristiano Gomes e Andre de Medeiros (Foto: Beleza)

A comissão julgadora do Mister foi composta por Rosana Galvão Passos (presidente), Yolanda Rodrigues Leite, Lucia Helena Xavier, Odenilda Souza, Regina Beltrão, Ana Maria Noyama, Ana Claudia Coelho Neves, Eduarda Neves, Tayana Calado, Marcia Rushansky, Daniela Dias Pereira e Pietra Spessato.

O Mister SCBEU Joran Rufino Diniz e a Miss SCBEU Ana Leticia Rocha (Foto: Beleza)

Os vestidos das misses foram criados e confeccionados pela figurinista Lourdinha Noyama, os ternos foram grifados por pela figurinista Lucia Spessato. Os trajes de banho foram da Cris & Luci de Ana Cristina Xavier Bondan e Lucia Helena Xavier. Este evento foi o terceiro e último promovido pela Sociedade Cultural Brasi/Estados. A coordenação foi dos jornalista Fernando Machado e Muciolo Ferreira.

Joran Diniz, Ana Leticia Rocha, Gracemerce Camboim Miss SCBEU de 1992 e Fabiano Jose da Costa Mister SCBEU de 1992 (Foto: Beleza)

Concorreram ao Miss SCBEU Ana Cristina Pontes de Carvalho (1m72), Ana Leticia Broderodes Olimpio da Rocha (1m70), Gerlane Mendes de Lima (1m67), Raquel Santos de Oliveira (1m69) e Renata Oliveira Nunes (1m65). Participaram do Mister SCBEU André Coelho de Medeiros (1m69), Cristiano da Costa Sampaio Gomes (1m82), Gilberto Henrique de Lins Trindade (1m82), Joran Rufino Diniz (1m85) e Vlademir Azevedo da Costa (1m73).

Gilberto Trindade, Andre de Medeiros, Joran Diniz, Ana Leticia Rocha, Gerlane de Lima Gracemerce Camboim, Ana Cristina Carvalho e Fabiano Costa (Foto: Beleza)

Na classificação final das garotas tivemos em 1º lugar Ana Letícia Rocha, que foi coroada pela Miss SCBEU de 1992 Gracemerce Camboim, em 2º Ana Cristina Carvalho e em 3º lugar Gerlane Mendes. Entre os homens em 1º lugar foi para Joran Rufino Diniz que recebeu a medalha do Mister SCBEU de 1991 Fabiano José da Costa, em 2º lugar ficou Gilberto Henrique Trindade e em 3º ficou André Coelho de Medeiros.

Ieda Maria Vargas: Miss Universo de 1963

O dia 20 de julho de 1963 foi muito importante para os missologos brasileiros. Foi nesta data nos tirou aquele complexo de segundo lugar. Em 1954 Martha Rocha e em 1957, Terezinha Morango ficaram no segundo lugar no concurso, que acontecia em Long Beach, na Califórnia. Pois bem, há 55 anos Ieda Maria Vargas, Miss Rio Grande do Sul e posteriormente Miss Brasil, era eleita no Miami Beach Auditorium, na Flórida, a primeira Miss Universo brasileira.

Foto oficial de metade das concorrentes (Foto: O Cruzeiro)

Em 1930, tivemos no Brasil um concurso no Rio de Janeiro, chamado Desfile Internacional de Beleza, onde a vencedora foi outra gaucha Yolanda Pereira. Todavia ele não é reconhecido oficialmente pelo Miss Universe Organization. Em 1963 participaram do concurso 50 candidatas. A primeira novidade da competição foi a presença da Miss Okinawa, Reiko Uehara, que causou interesse da imprensa por ser uma representante à parte do Japão. Então ocupada pelos norte-americanos.

Foto oficial das demais concorrentes (Foto: O Cruzeiro)

Algumas misses de belezas diferentes tornaram-se as favoritas, como as misses Aino Korva (Dinamarca), Lalaine Bennett (Filipinas), Helga Ziesemer (Alemanha), Marlene McKeowan (Irlanda), e a brasileira Ieda Maria Vargas, de sorriso largo e figura perfeita, transformada na favorita número 1 da América do Sul. A Miss Inglaterra, Susan Pratt, foi atropelada por um carro nas vésperas do concurso, quebrando uma perna e não pode desfilar. Mesmo assim, foi apresentada ao público na noite da final, entrando no palco em cadeira de rodas.

O Top 15 e Ieda Maria Vargas com seu traje de gaúcha estilizada criação de Djalma Santos (Fotos: Divulgação)

O Top 15 foi composto por Ellen Leibenberg (África do Sul), Helga Ziesemer (Alemanha), Olga Galuzi(Argentina), Gertrude Bergner (Áustria), Ieda Maria Vargas (Brasil), Ellen Leibenberg (Coréia do Sul), Cristina Alvárez (Colômbia), Aino Korva (Dinamarca), Marite Ozers (Estados Unidos), Lalaine Bennett (Filipinas), Riita Hellevi (Finlandia), Monique Lemaire (França), Gianna Serra (Italia),  Marlene McKeowan (Irlanda) e Noriko Ando (Japão). O melhor traje típico foi de Sherine Ibrahim (Israel), a Miss Fotogenia foi Marlene McKeown  da Irlanda e a Miss Simpatia foi a escocesa Grace Taylor.

Dois momentos lindos. O primeiro Norma Nolan sendo apresentada ao Top 15 (Foto: Manchete)

E na comissão julgadora estavam Edilson Cid Varela (coordenador do Miss Brasil), os atores Cesare Danova e Peter Sellers, os jornalistas Earl Wilson e Kiyoshi Hara, e ilustrador Russell Patterson. Finalmente, o Mestre de Cerimônias Gene Rayburn,  anunciou as cinco finalistas, depois de desfiles trajes típicos, maiô Catalina e vestido de baile: Quinto lugar ficou Kim Myoungja (Coréia do Sul), quarto lugar Lalaine Bennett (Filipinas), terceiro lugar Marlene McKeown (Irlanda), segundo lugar Aino Korva (Dinamarca) e a grande vencedora foi a brasileira Ieda Maria Vargas.

Norma Nolan depois de ter coroado Ieda Maria Vargas e Gene Rayburn (Foto: Manchete)

Participaram do concurso: Ellen Leibenberg (África do Sul), Helga Ziesemer (Alemanha), Olga Galuzzi(Argentina), Gertrude Bergner (Áustria), Sandra Young (Bahamas), Irene Godin (Bélgica), Ana Maria Gutiérrez (Bolivia), Ieda Maria Vargas (Brasil), Jane Kmita (Canadá), Manel da Silva (Ceilão), Maria Cristina González (Colômbia), Kim Myoungia (Coreia do Sul), Sandra Chryssopulos (Costa Rica), Alicia Chia (Cuba livre), Philomena Zielinski (Curaçao), Aino Korva (Dinamarca).

Ieda Vargas ladeada por Marlene McKeowan, Aino Korva, Lalaine Bennett e Kim Myoungia (Foto: Divulgação)

Patricia Córdoba (Equador), Grace Taylor (Escócia), Maria Rosa Gómez (Espanha), Marite Ozers(Estados Unidos), Lalaine Bennert (Filipinas), Riita Kautianinen (Finlandia), Monique Lemaire (França), Despina Orgetta (Grecia), Gloria Flackman (Guiana Inglesa), Elsa Onstenk (Holanda), Marlene McKeown (Irlanda), Theodora Thordardóttir (Islândia), Sherine Ibrahim (Israel), Gianna Serra (Itália), June Bowman (Jamaica), Noriko Ando (Japão), Mia Dahm (Luxemburgo), Selma Rahal (Marrocos).

Ieda Maria Vargas no trono como Miss Universo de 1963 (Foto: O Cruzeiro)

Leda Sánchez (Nicarágua), Eva Carlberg (Noruega), Regina Scandroff (Nova Zelândia), Reiko Uehara(Okinawa), Maureen Thomas (País de Gales), Amélia Benitez (Paraguai), Dora Toledano Godier (Peru), Jeanette Blascocechea (Porto Rico), Carmen de Benito (República Dominicana), Kerstin Jonsson (Suécia), Diana Tanner (Suíça), Brigitta Hougen (Suriname), Jean Sotodart (Trindad), Guler Sumaray(Turquia), Graciela Pintos (Uruguai) e Irene Morales Machado (Venezuela).

Miss Pernambuco de 1961: Maria Lucia Santa Cruz

Maria Lucia em traje de maiô e traje de gala (Foto: Diário de Pernambuco)

Domingo fez 57 anos, que a Miss Clube Internacional do Recife, Maria Lúcia Santa Cruz, do alto dos seus 1m70 de altura, 98cm de busto e quadris, 58cm de coxa e cintura, era eleita nos salões do seu Clube, Miss Pernambuco de 1961. Um concurso que teve o menor número de candidatas, assim uma comissão julgadora formada por apenas cinco membros. O festival da beleza feminina pernambucana foi apresentado pela atriz Heloisa Helena (1917/1999).

Carmen Aurélia Rodrigues, Guaracy Gouveia, Gicelda Nascimento e Maria Lúcia Santa Cruz (Foto: Diário de Pernambuco)

E a comissão julgadora presidida por Almeida Castro foi composta pelo médico Álvaro Ferraz, pelo advogado Joel Pereira, pelas socialites Lais Cabral da Costa e Hughete Leimig. Participaram do concurso apenas quatro candidatas: Guaracy Gouveia (Clube Português), Carmen Aurélia Rodrigues (Clube Náutico Capibaribe), Maria Lúcia Santa Cruz (Clube Internacional do Recife) e Gicelda Nascimento (Clube Líbano Brasileiro).

Maria Edilene Torreão passando a faixa para Maria Lucia (Foto: DP)

Em quarto lugar ficou Gicelda Nascimento, em terceiro Guaracy Gouveia, em segundo Carmen Rodrigues e a vencedora foi Maria Lúcia Santa Cruz que usou um modelo deslumbrante desenhado por Victor Moreira, e costurado por Inês Peixe. Informação importante: Carmen Rodrigues representou o Rio Grande do Norte no Miss Brasil, porque a eleita Ronnie Pacheco Regnier, renunciou para casar com Carlos Regnier. Carmen ficou no oitavo lugar e Maria Lúcia no sétimo lugar no Miss Brasil de 1961.

Maria Lucia, Carmen, Maria Lucia, Gicelda e Guaracy, ainda Maria Lucia (Fotos: DP/FM)