Fernando Machado

Blog

Tag consular

Agenda consular

Não será surpresa para esta coluna o Embaixador da China no Brasil, Kiu Xiaoqi, vier ao Recife, no final do mês, em viagem oficial.

A vice-cônsul da Alemanha, Victoria Moras, depois de cerca de quatro anos atuando no Recife, será transferida para sua terra natal.

Esta figura adorável chamada Elizabeth Zimmermann, que atuava na recepção do Consulado Geral da Alemanha, aposentou-se. Para seu lugar está Sérgio Poggi.

Notícias da Alemanha

O premiado cineasta alemão Volker Schlöndorff completou no dia 31 de março 70 anos de idade. Com a filmagem de “O tambor”, obra do escritor vencedor do Prêmio Nobel Günter Grass, ele deu à Alemanha a primeira Palma de Ouro do Festival de Cannes e o primeiro Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de Hollywood. Ele foi um dos precursores do novo cinema alemão e na década de 1990 dirigiu os famosos estúdios de Babelsberg.

Seu aniversário foi lembrado pelo Secretário Federal de Cultura, Bernd Neumann, que ressaltou: “Filmes como ‘A honra perdida de Katharina Blum’ e ‘Homo Faber’ (O viajante) contam não apenas como produções bem-sucedidas da recente história do cinema alemão, mas representam também o reconhecimento do novo cinema alemão no cenário internacional”. Quem nos informa é Martin Mahn, do Consulado Geral da Alemanha.

Notícias da Alemanha

A montadora Volkswagen inaugurou na Índia a sua 61ª fábrica. Apesar da crise financeira mundial, foram destinados 580 milhões de euros para o empreendimento – o maior montante de investimento único alemão no subcontinente. De olho no segundo maior mercado automotivo do planeta, atrás somente da China, a Volks inaugurou a fábrica nove meses antes do previsto. A expectativa agora é de que 2.500 pessoas estejam empregadas no pátio, que tem capacidade para produzir até 110 mil unidades por ano, até o final de 2010. Quem nos informa é Martin Mahn, do Consulado Geral da Alemanha.

Notícias da Alemanha

Há 60 anos, em março de 1949, na grande sala de reuniões do Ministério da Economia da Baviera, era fundada a Sociedade Frauenhofer de Pesquisa. Após toda a destruição causada pela 2ª Guerra Mundial, uma nova estrutura para a pesquisa se fez necessária no processo de reconstrução da Alemanha e a Sociedade Frauenhofer desempenhou um papel de protagonista.

Em sua fundação, a Frauenhofer contava com apenas três institutos de pesquisas e nos primeiros anos enfrentava freqüentes dificuldades financeiras. Hoje são 57 membros, que empregam 15 mil pessoas e que, em 2008, contou com um volume de pesquisa de 1,4 bilhões de euros.

Hoje é uma das sociedades de pesquisa mais importantes do mundo, que acompanha as necessidades atuais, “contando com a criatividade e o engajamento de seus pesquisadores e pesquisadoras”, como afirmou o presidente da instituição, Prof. Hans-Jörg Bullinger. Quem nos informa é Martin Mahn, do Consulado Geral da Alemanha.