Fernando Machado

Blog

Tag animação

O Siri na Lata & Carlos Fernando

O Siri na Lata chega hoje a sua 38ª edição. Antes de aterrissar no Clube Português do Recife, fez pit stop no Clube Batutas de São José, no Clube Atlântico de Olinda, na Torre Malakoff, e no Cais de Alfândega. O Siri na Lata nasceu nas ladeiras de Olinda em 1976, pelas mãos do jornalista Homero Fonseca. Sempre foi um bloco de jornalistas. E como um siri numa lata, jornalista faz barulho criticando, denunciando, protestando. O nome completo era Bloco Anárquico Armorial Siri na Lata. E no domingo de Carnaval, todo mundo se reunia num bar à beira-mar de Olinda conhecido como Maconhão para depois subir a ladeira.

siri-decor

Um dos itens da decoração do Baile

Almir Rouche e a musa de 2014, Joana Gatis, abrem meia-noite o baile que presta homenagem ao compositor Carlos Fernando. São muitas horas de frevo, o ritmo que sempre predomina nas festas do Siri. Os portões estarão abertos aos foliões a partir das 22h30. Os produtores Ricardo Carvalho e Paulo Braz asseguram que está tudo pronto para o baile e que a preparação e realização da festa exige, segundo Ricardo, a participação de cerca de 500 pessoas.

tereza-cunha-ricardo-leitão-joesenildo-tenório

A porta estandarte Tereza Cunha e o porta estandarte Ricardo Leitão (Fotos: Josenildo Tenório)

A animação começa com Almir Rouche e a sua convidada, a agora também cantora Fabiana Karla. Também são atrações do baile China, Moraes e Dayse, da Banda Asas da América, Maestro Forró e Orquestra Popular da Bomba do Hemetério e além de Preto Velho e Mulatas. A decoração do Clube é da diretora de arte Leiloca e do publicitário Wagner Nogueira, a partir de criação da musa Joana Gatis. Serviço: Camarotes estão esgotados, As Mesas são pelo DiskSiri (81-3427-1351). Os ingressos custam R$ 100,00 inteira e R$ 50,00 meia entrada nas lojas VR.

Parabéns, Isis Santini!

A alegria, animação, carnaval e elegância invadiram ontem o apartamento de Isabella e Valdiner Batista, com vistão lindo para mar. Tudo por conta do aniversário da diva Isis Santini, née Barbalho, que estava irrepreensível num modelo de Ana Lucia Cabral da Costa. Existe terapia melhor do que um encontro de amigas? E foi assim que aconteceu nesta reunião de mulheres de muitos quilates.

a-carlos-lundgren-isis-santini-gileusa-freitas

Carlos Lundgren, Isis Santini e Gileusa Freitas (Foto: Fernando Machado)

a-marina-paiva-libia-simon

Marina Paiva e Libia Athie Simon (Foto: Fernando Machado)

A arquiteta Renata Brandão que já tinha assinado o projeto do apartamento de Isabella e Valdiner, ( é bom lembrar que ela é filha e ele genro da aniversariante), também grifou a decoração com gosto de Carnaval. Usou muitas bolas coloridas de festas que caiam do teto sobre as convidadas, porque os homens somente chegaram após às 17h30. O frevo foi representado por sobrinhas e período momesco por mascaras.

a-antonella-isis-santini-augusto

Isis Santini com os filhos Augusto e Antonella (Foto: Fernando Machado)

a-maria-euthymia-pimentel-lourdinha-maciel

Maria Euthymia Pimentel e Lourdinha Maciel, esta última aniversariando (Foto: Fernando Machado)

A animação ficou por conta da banda de Hélio Miltinho que colocou no setlist, marchinhas, sambas, frevo e até musica caribenha. Lais Teixeira levou um boneco de pano que fez um sucesso colossal. Lá paras tantas aconteceu uma guerra de confetes e serpentinas. As amigas dançaram tanto como se fossem a última de suas vidas. A folia fez um hiato na Hora do Angelus e todos foram para a mesa onde repousava o bolo de festa ou de noiva, assinado por Dilvia Monteiro.

a-daniella-isis-santini-isabella-mirella

Isis com as filhas Daniella, Isabella e Mirella (Foto: Fernando Machado)

a-iranice-caribé-dilvia-monteiro

Iranice Caribé e Dilvia Monteiro (Foto: Fernando Machado)

Um coral de 70 vozes cantou os tradicionais parabéns para você, afinal de contas, Isis que não tem preconceito assumiu seus setenta anos bem vividos. Isis rodeada por Carlos Lundgren, das filhas (Antonella, Daniella, Isabella e Mirella) e do filho Augusto além de seis netos, estava radiante. A lua cheia já estava no céu quando algumas delas partiram relaxadas, lindas e fofas. Pois estes encontros maravilhosos são verdadeiras terapias.

a-cristina-leal-maria-euthymia-pimentel

Cristina Leal e Maria Euthymia Pimentel (Foto: Fernando Machado)

a-isabella-valdiner-batista

Isabella e Valdiner Batista (Foto: Fernando Machado)

O bufê da Arcádia estava de se comer rezando. Primeiro foi servido coquetel especial com direito a canapés de salmão, camarão, caviar e roquefort; lichia recheada com crme cheese, rolinho de Parma com passa de caju, camarão tailandês ao molho de rum, triangulo Filadélfia, flor de carne de sol e queijo de coalho, sorvetinho de bacalhau, cestinha de mascarpone e cebola e tortinha de frango.

a-lais-monte-teixeira

Lais Monte Teixeira e o boneco de pano (Foto: Fernando Machado)

a-lourdinha-cabral-da-costa-elisa-de-castro

Lourdinha Inojosa Costa e Elisa de Castro (Foto: Fernando Machado)

Como entradas individuais frappé de melão com quijo de búfala, cubos de manga e lâminas de Parma, ceviche de polvo com pimentões coloridos, risotinho de pato com alho poró dourado. Na ilha fria salada de bacalhau com grão de bico, salada mexilhões com corações de alcachofra, queijo brie com geleia de damasco, parmesão ocado, queijos nacionais e importados.

a-isabella-mirella-antonella-daniella-santini

Isabella, Mirella, Antonella e Daniella (Foto: Fernando Machado)

a-iranice-caribe-lucia-paes-mendonça

Iranice Caribé e Lucia Paes Mendonça (Foto: Fernando Machado)

E para quem pensa que acabou tinha ainda melão cantalupe ao perfume de chardonay, azeite e pimenta, terrine de haddock com sua própria flor e abacete temperado, salmão defumado com crosta de pistache e caviar preto, carpaccio de rurubim em flo com molho leve de coco e rum, torradas e pães variados, além de frutas secas.

a-lais-teixeira-nadja-dumaresq

Lais Teixeira e Nadja Dumaresq (Foto: Fernando Machado)

a-mariana-danielala-marcia-isis-isabella-santini

Mariana, Daniella, Marcia, Isis e Isabella Santini (Foto: Fernando Machado)

Na ilha quente podia-se degustar creme de camarão ao champagne, filé mingon fatiado com legumes grelhados, batatas noizetes, abacaxi caramelado, cebola no mel, bananas chips e molho demi-glacê, com arroz de amêndoas. Ajudando a inflamar os ânimos, a viuva Clicquot, que não parava um só minuto de rodopiar pelos copos. A mesa de doces by Lana Bandeira, era uma tentação. E assim terminou a festa com os olhos se enchendo de bom gosto e a boca se fartando de gosto bom.

Geraldo Júlio está a cinco passos do paraíso

a-cristina--geraldo-julio-de-melo-filho

Cristina e Geraldo Júlio de Melo Filho grandes anfitriões (Foto: Fernando Machado)

Aconteceu ontem, à noite, no Forte de São Tiago das Cinco Pontas, a primeira confraternização do prefeito Geraldo Julio de Melo Filho, em torno da Imprensa pernambucana. E a primeira confraternização, diz  ditado, a gente nunca esquece. O local remete ao melhor estilo de edificação holandesa do século XVII, construído pelo engenheiro holandês Tobias Commersteijn e com a direção de obras de Peter Van Buerer.

a-guilherme-machado-carlos-percol

Guilherme Machado e Carlos Percol (Foto: Fernando Machado)

Sua construção foi providenciada para garantir o suprimento d’água das cacimbas de Ambrósio Machado, no extremo sul da Ilha de Antônio Vaz, único lugar onde havia água potável no Recife, assim como para impedir que barcos inimigos penetrassem pelas áreas baixas do Rio Capibaribe. A fortaleza teve, inicialmente, o nome de Frederik Hendrik, em homenagem ao Príncipe de Orange. O apelido Cinco Pontas é devido a sua forma original, pentagonal, em forma de estrela.

a-fabio-guimarães-josildo-sá

Fábio Rogério Guimarães e Josildo Sá (Foto: Fernando Machado)

Em 1654, as forças brasileira e portuguesas, comandadas por André Vidal de Negreiros e pelo general Francisco Barreto de Menezes, finalmente derrotaram os holandeses e ocuparam o Forte das Cinco Pontas, tendo a rendição ocorrido na Campina do Tarborda, porta sul da cidade, no arredores do Forte. Em 1677, após a rendição dos holandeses, o forte foi reconstruído em pedra e cal com apenas quatro baluartes.

a-marcela-sampaio-cecilia-ramos

Marcela Sampaio e Cecilia Ramos (Foto: Fernando Machado)

Seu nome foi mudado para Forte de São Tiago, mas o povo, fiel a sua origem, logo o chamou de São Tiago das Cinco Pontas. Com a expansão da cidade o forte  perdeu seu sentido de defesa e ganhou novos usos. Nos séculos XVIII e XIX funcionou com prisão e mais tarde como quartel militar. Em 1938 foi tombado como patrimônio nacional e, em 1980 foi restaurado e a partir de 1982 passou a sediar o Museu da Cidade do Recife. Ali podíamos contabilizar muitas histórias que passeiam em nossas mentes, noutras não.

a-antonio-tiné-everson-teixeira

Antônio Tiné e Everton Teixeira (Foto: Fernando Machado)

O prefeito Geraldo Julio, ao lado da primeira dama Cristina (sempre aquele figura humana notável), parodiando o nome do local, ele está a cinco passos do paraíso, assim como o secretário de imprensa Carlos Percol (muito elegante), dividiam  as honras da festa. Temos que parabenizar o chefe do cerimonial Fábio Rogerio Guimarães, que regeu com maestria o encontro. Geraldo Julio, Cristina, Percol e Fábio, receberam os profissionais da imprensa, lindamente. Olha, já estou pensando na confraternização do próximo ano.

a-silvana-vanzo-robson-chagas-roberta-ribeiro

Silvana Vanzo, Robson Chagas e Roberta Ribeiro (Foto: Fernando Machado)

A animação ficou por conta do DJ Pepe Jordão, que das picapes, desfilou muito bom som, principalmente o nosso frevo, que voltou a ser reverenciado. Depois subiu ao palco a Banda Pouca Chinfra com um setlist de forró, baião e ou ritmos nacionais. Mais uma vez a lua acho que era Nova não deu o sinal de sua graça. As sete palmeiras imperiais imponentes e São Tiago, do seu santuário encravado na parede principal do Forte, observaram que os colegas da imprensa não queriam saber de dançar e sim de comer e de beber.

a-inês-calabria-gustavo-belarmino-benira-maia

Inês Calado, Gustavo Belarmino e Benira Maia (Foto: Fernando Machado)

O bufê da Arcádia era de comer de rezando para São Tiago. No bufê montado repousavam pratos Salada de maçã com peito de ave, aipo e nozes, Salada de bacalhau com grão de bico e batata palha, Peru a Califórnia com purê de maçã, compotas, fios de ovos, farofa rica e molho de peru, pernil defumado na peça, rocambole salmão com molho tártaro, torta de frango, torta de camarão, quiche Lorraine, terrine en croûte de codorna, patê de fígado de ave com geleia de amora.

a-juan-torres-silvia-leitão

Juan Torres e Silvia Leitão (Foto: Fernando Machado)

Ainda queijos variados (Gruyere, Gouda, Parmesão ocado, Ementhal e Maasdam, rocambole folhado de camarão ao seu próprio bisque, rotolone recheado de queijo e presunto com molho aos quatros queijos e molho pomodoro, queijo ralado, cesta de pães, frutas secas e frescas. Para sobremesas podíamos escolher torta de morango, bolo de frutas cristalizadas, pavê de castanha, torta de chocolate crocante, pastel de festa e fatias douradas.

a-pepe-jordão

O DJ Pepe Jordão arrasou (Foto: Fernando Machado)

A decoração de Robson Chagas, estava um primor. Lindas as jarras de barro espalhadas no Forte, assim como a iluminação de âmbar e led verdes. Assim como reclama, a coluna elogia, quando ter que ser. E assim triunfal passou a noite, com os olhos se enchendo de história e a boca se fartando de gosto bom. Informação de segurança: Aquele secretário passou a noite fingindo que não estava nem ai para nada: e não estava mesmo.

a-pouca-chinfra

A Banda Pouca Chinfra (Foto: Fernando Machado)

Parabéns, Yêda!

Sexta-feira, na Edilson Fraga Recepções, tivemos a comemoração dos 80 anos da minha amiga Yêda Calabria, que estava em grande noite num modelo comprado em Paris. Yêda recebia os convidados ao lado das três filhas Sandra, Silvana e Silvia e do seu genro Marcos Aurélio Barroso.

i-yeda-calabria2

A aniversariante Yêda Cálabria em tempo de 80 anos (Fotos: Cortesia)

A decoração muito bonita foi grifada pelo Edilson Fraga, que usou e abusou do tom tropical. Um coral de 100 vozes cantou os tradicionais parabéns para você e na sequencia cortou o bolo assinado por Oda Almeida. A mesa de doces estava linda eles foram feitos por Dona Vivi e de Edilson Fraga. A animação ficou por conta da orquestra Versalhes, passando pelo jazz, MPB e encerrando com Vassourinhas, a pedido da própria aniversariante.

i-silvana-sandra-silvia-calabria

As filhas de Yêda: Silvana, Sandra e Sílvia Calabria

Entre as presenças destacamos Luciana e Daniel Soares, Renata e Marcelo Bayma, Flávia e Paulo Bayma Filho, Thereza e Francisco Lins, Kalina e Aurelio Tavares Filho, Norma e José Carlos Brito, Graça e Paulo Velozo, Lúcia e Douglas Pereira, Cinézia e Alex Norat, Fabiola e Fluvio Tenório, Adriana e Marconi Colares, Simone Vasconcelos, Fatima Castro e Eduardo Calabria.