Fernando Machado

Blog

Categoria Perfil do Consumidor

Perfil do Consumidor: Regina Lundgren

A focalizada deste domingo é a empresária pernambucana Regina Lundgren que divide seu tempo entre os negócios no Rio de Janeiro e no haras em Pernambuco. Regina que também atua no mundo da moda é filha do empresário Nilson Lundgren e Eliane Lundren.


A elegante Regina Lundgren (Foto: Cortesia)

Qual a maior invenção do homem – As drogas que curam

Qual a pior invenção do homem – As drogas que matam

Um nome da moda que a história guardou – Gabrielle Chanel

Um nome da moda que a história vai guardar – John Galliano

Um estilista (a) – Miuccia Prada

Um filme inesquecível – O Carteiro e o Poeta

Um ator – Tuca Andrade

Uma atriz – Fabiana Karla

Um cantor – Otto Ferreira

Uma cantora – Roberta Sá

Um modelo – Ainda Paulo Zulu

Uma modelo – Kate Moss

Hino musical – Você não me ensinou a te esquecer (Caetano Veloso)

Com quem gostaria de se esbarrar pelas ruas do Recife – Meu grande amor

A palavra mais bonita para da moda – Criação

E a mais feia – Cópia, plagio

Comida preferida – Bem feita

Comida que detesta – Mal feita, pretenciosa e sem alma

O que não pode faltar na sua geladeira – Coca Zero

Livro de cabeceira – Mente Brilhante

O destino turístico de Pernambuco que recomendaria a um turista – O Beijupirá de Olinda

Perfil do Consumidor: Marcos & Murilo

Os focalizados deste domingo são Marcos Simão e Murilo Amorim. Marcos Simão nasceu em Belo Horizonte, morou em São Paulo e Curitiba e depois se mudou para o Recife. Aos 16 anos participou e foi premiado no Salão Sul-americano de Artes com obras em grafite sobre papel e cerâmica. Iniciou Administração de Empresas em Curitiba e terminou na UFPE. Formou-se ainda em Arquitetura e fez mestrado em Urbanismo. Trabalha no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Mora atualmente num sobrado bicentenário no Bairro do Recife, enveredou-se na arte de receber pessoas na Casa de Actus, um belo espaço que reflete seu percurso de vida junto a Murilo Amorim desde 1990 com quem, desde então, conheceu meio mundo.


Murilo Amorim e Marcos Simão (Foto: Cortesia)

Murilo Amorim engenheiro agrônomo, com pós graduação nos Estados Unidos, professor aposentado da UFRPE, onde também foi Pro-Reitor de Ensino de Graduação, presidiu a COVEST(comissão de vestibular da UFPE e UFRPE). Durante 27 anos trabalhou com as bancas (as cabeças mais lúcidas das universidades) na elaboração das provas do vestibular. Sempre gostou de receber os amigos em casa, herança que herdou de seu bisavô, o Conde Ulisses Viana, que, segundo Oliveira Lima, era uma das pessoas que melhor recebiam no Rio de Janeiro no início do Século XX. Nunca passou pela sua cabeça ter uma casa de eventos como a Casa de Actus, que reflete, em muito, a sua personalidade.

Qual a maior invenção do homem – Marcos: Expressões artísticas: musica, dança, pintura, escultura, poesia etc e Murilo: Tudo aquilo que mexe com o imaginário das pessoas

Qual a pior invenção do homem – Marcos: A ciência voltada para a guerra e Murilo: O fanatismo religioso

Um colecionador que a história guardou – Marcos: Igreja Católica e Murilo: Os grandes descobridores

E um que a história vai guardar – Marcos: Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional e Murilo: Os grandes historiadores

Com quem gostaria de se esbarrar na Casa de Actus – Marcos: Com pessoas de bem e Murilo: Com os amigos que sempre gostei de receber em minha morada. Com minha mãe que se sentiria muito orgulhosa da nossa obra, mas infelizmente já não faz parte deste mundo e finalmente com Sophia Loren

Um filme inesquecível – Marcos: When I’m Sixty Four (BBC – 2004) e Murilo: O Pagador de Promessas

Um ator – Marcos: Sean Connery e Murilo: Anselmo Duarte

Uma atriz – Marcos: Sara Jessica Parker e Murilo: Catherine Deneuve

Hino musical – Marcos: Easy to love – Cole Porter – interpretada por Ella Fitzgerald e Murilo: My Way na interpretação maravilhosa dos Divos

Um cantor – Marcos: Tony Bennett e Murilo: Dos antigos não posso citar apenas um, mas dos novos Michael Bublè

Uma cantora – Marcos: Diana Kroll e Murilo: Barbra Streisand

A palavra mais bonita para um colecionador – Marcos: Memória e Murilo: Arte

E a mais feia – Marcos: Falsa e Murilo: Imitação

Restaurante que gosta de ir – Marcos: Riverside Café sob a Brooklyn Bridge (ao por do sol) e Murilo: Eu também

Comida preferida – Marcos: A que me transporta no tempo e no espaço, ex: manga verde com sal e Murilo: Para ser objetivo: camarão

Comida que detesta – Marcos: Que não deixa lembranças e Murilo que não é feita com amor

O que não pode faltar na sua geladeira – Marcos: espaço e Murilo: Laranjas

Um (a) poeta – Marcos: Carlos Drummond de Andrade e Murilo: Vinicius de Morais

O destino do Recife que recomendaria a um turista – Marcos: Museu Francisco Brennand, na Várzea e Murilo: O Mercado de São José

Perfil do Consumidor: Ludovica Amblard

A focalizada deste domingo é a arquiteta e paisagista Ludovica Amblard, pernambucana do Recife. Fez o curso de Arquitetura pela UFPE, na época só existia o curso lá, e foi diplomada em 1975. Na época de colégio teve duas paixões bem diferentes: uma pela Medicina (lidar com a saúde das pessoas) que ainda hoje a encanta e outra pela Arquitetura (a criatividade). A criação de Brasília com os Projetos de Lúcio Costa (Urbanismo) e Oscar Niemayer (Arquitetura) com certeza a influenciaram na sua decisão.

ludovica-amblard
A paisagista pernambucana Ludovica Amblard (Foto: Fernando Machado)

“A paixão pelo Paisagismo veio ainda nos tempos de estudante de Arquitetura – era vidrada pela Natureza, ficava fascinada pelos Projetos de Roberto Burle Marx, o que me levou a decisão de me especializar e me dedicar a Arquitetura da Paisagem.” Seu primeiro Projeto de Paisagismo foi, em 1975, ainda estudante, para o DER. Desde 1976, trabalha como profissional autônoma, desenvolvendo Projetos de Paisagismo e prestando Serviços de Consultoria Técnica a Clientes.

Qual a maior invenção do homem – A imprensa

Qual a pior invenção do homem – A bomba atômica

Um paisagista que a história guardou – O “mestre dos mestres” Roberto Burle Marx

E um que a história vai guardar – Sempre aqueles que com criatividade trabalharem a paisagem respeitando a natureza em toda a sua plenitude.

Com quem gostaria de se esbarrar pelas ruas do Recife – Fico sempre muito feliz quando revejo amigos queridos.

Um filme inesquecível – Cinema Paradiso

Um ator – José Wilker, entre muitos outros

Uma atriz – Fernanda Montenegro, entre tantas outras

Hino musical – entre muitas, por que não citar Eu sei que vou te amar e La Vie en Rose.

Um cantor – Chico Buarque, Caetano Velozo, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Frank Sinatra entre outros.

Uma cantora – Elis Regina, Maria Betânia, Gal Costa, Nana Caymmi, Ella Fitsgerald, entre outras divas.

A palavra mais bonita para um paisagista – Respeito e preservação da natureza.

E a mais feia – Desmatamento

Restaurante que gosta de ir – Club du Vin

Comida preferida – Cada uma em sua especialidade, desde que bem preparada. E porque não citar o “Manjar dos Deuses – o Cozido” do nosso Senador Jarbas Vasconcelos que é de comer rezando.

Comida que detesta – Nenhuma em especial. Gosto de tudo, apesar de comer pouco.

O que não pode faltar na sua geladeira – Água e Laranja

Um (a) poeta – Vinícius de Morais e Carlos Drumond de Andrade

O destino do Recife que recomendaria a um turista – A Oficina de Francisco Brennand

Perfil do Consumidor: Kátia McCarthy

A focalizada deste domingo é a jornalista e professora Kátia Maria Carolio McCarthy, que nasceu em Campina Grande mas veio criança morar no Recife. Estudou no Colegio Damas e formou-se em Jornalismo pela Unicap. Casou-se em 1980 com o professor universitário Cavan McCarthy, e tem dois filhos Patrick e Candice.

katia-mccarthy
A jornalista e professora Katia McCarthy (Foto: Fernando Machado)

Depois de morar na Inglaterra, e Kuwait Katia está atualmente em Baton Rouge, na Louisiana, Estados Unidos. É professora de imersão em três escolas públicas de lá, onde leciona inglês, francês e espanhol. Katia e Cavan divide seu tempo entre seu apartamento da Avenida Boa Viagem e o de Baton Rouge.

Um (a) jornalista que a história guardou – Assis Chateaubriand

Um (a) jornalista que a história vai guardar – Sandra Passarinho

Qual a maior invenção do homem – O fogo e a roda

Qual a pior invenção do homem – As armas e as drogas

Um livro de cabeceira – Sempre que posso consulto o livro de Katherine Ponder, The Law of Prosperity

Um escritor – James Joyce

Um (a) poeta – Os poetas que participaram da Semana de Arte de 1922 em São Paulo

Restaurante preferido – O Leite

O que não pode faltar na sua geladeira – Frutas e verduras

Comida preferida – Natural , orgânica e simples

Comida que detesta – Gordurosas e vísceras em geral

Um filme inesquecível – Anacord de Fellini

Um ator – Jeremy Irons

Uma atriz – Fernanda Montenegro

Um compositor – Caetano Veloso e Tom Jobim

Uma música inesquecível – The Sultans of Swing

Um cantor – Sting

Uma cantora – Elis Regina

Um destino do Recife que recomendaria ao turista – O Poço da Panela e um passeio no Catamaran

A palavra mais bonita no jornalismo – Verdade

E a mais feia – Mutreta

Com quem gostaria de se esbarrar pelas ruas de Baton Rouge – Os meus amigos brasileiros