Fernando Machado

Blog

Tag arraial

O Arraial de Clarice

c-clarice-cavalcanti
Clarice Cavalcanti ao lado da mesa (Fotos: Fernando Machado)

“Tá é danado de bom / Tá danado de bom meu cumpade / Tá é danado de bom / Forrozinho, bonitinho / Gostosinho, safadinho / Danado de bom.” Foi nesse ritmo que a senhora Clarice de Oliveira Cavalcanti promoveu sua festa junina, terça-feira, na Granja Bonitinha, em Aldeia.

c-patricia-edward-lira-cavalcanti
Patrícia e Edward Lyra Cavalcanti diante da fogueira

Tudo aconteceu na pérgula da piscina que estava decorada como manda o figurino. Bandeirolas e balões por todo canto. Uma estrela solitária testemunhava a alegria dos convidados. Uma fogueira pegava fogo, rodeada de crianças soltando fogos. Uma bandinha tocava essas músicas juninas gostosas e animadas.

c-giovana-finizola-ana-paula-jardim-iara-dubuex-renata-aravanis1
Giovana Finizola, Ana Paula Jardim, Iara Dubeux e Renata Aravanis

E como toda feste de São João que se preza não pode faltar uma quadrilha matuta. E a de lá estava arretada de boa. Muita gente estava vestida a caráter, que dava mais beleza aos passos da dança. O barman cubano Yordennis Jimenez preparava drinques maravilhosos. Clarice (estava em grande noite de caipira assim como seu filho Edward Lira Cavalcanti e nora Patrícia.

c-mesa
Em cada mesa um arranjo de época

O bufê estava dos deuses. Sobre a mesa podíamos escolher sarapatel, vatapá, arrumadinho de charque, canjica, pamonha, Bolo Souza Leão, pé de moleque, bolo de macaxeira caramelado, empadão de galinha, bolo de milho, milho verde cozido e quem quisesse podia assar seu milho verdinho, tirado do pé, na fogueira. Ainda tínhamos churrasco de carne e queijo de coalho assado na hora. E tudo isso feito em casa como nos velhos tempos.

c-georgia-glauber-vasconcelos
Geórgia e Glauber Vasconcelos Júnior

Deixei o Arraial de Clarice às 2 horas da matinha e o forró ainda estava pegando fogo. E me lembrei da canção “olha meu cumpadre Damião, / Pode apagar o lampião / Que ta querendo clarear. Aguenta o fole, meu cumpadre Borroró, / Que esse é o tipo do forró / Que num tem hora pra parar.”

c-iara-dubeux-yordennis-jimenez
A consulesa do México Iara Dubuex e o barman cubano Yordennis Jimenez

Viva o São João de Gravatá!

g-terezinha-nunes-sergio-guerra-ozano-brito-joaquim-neto
Terezinha Nunes, Sérgio Guerra, Ozano Brito e Joaquim Neto (Fotos: Fernando Machado)

“Olha pra céu, meu amor / Vê como ele está lindo / Olha pra aquele balão multicor / Como no céu vai subindo.” Atualmente a gente não pode mais cantar esta linda canção junina. Pois não existe mais balões coloridos no céu. E por um motivo muito serio é perigoso. Mas podemos entoar essa outra: “A fogueira está queimando / Em homenagem a São João / O forró já começou / Vamos, gente, / Rapapé nesse salão”.

g-maria-de-fatima-santana-levy-peixoto-maria-dulce-leal
A senhora Maria de Fátima Santana, o antiquário Levy Peixoto e a primeira dama Maria Dulce Leal

Pois nesse ritmo que fui até minha terra Gravatá sábado a convite da cerveja Nobel, conhecer o seu São João. A cidade cenográfica, onde acontece o forrobodó, está uma beleza, temos casinhas para venda de comidas e bebidas e palhoções para dança, todavia está faltando, uma com pamonha, canjica, milho verde ou cozido. Sem esses itens não é festa junina. Prefeito Ozano Brito mande instalar urgente uma barraca de comida típicas da época. Que venda algodão doce, maçã caramelada, batata frita, petisco, etc, mas a gastronomia junina é imprescindível.

g-bruno-ribeiro-debora-daggy-paulo-jacques-natalia-estanislau
Os recepcionistas, lindos de viver, Bruno Ribeiro, Débora Daggy, Paulo Jacques e Natália Estanislau

Quando um dia eu voltar senhor prefeito, quero escrever neste blog que na cidade cenográfica já tem canjica, pamonha, milho verde cozido e assado pra vender. A Nobel está fazendo a sua parte, agora a Secretaria de Turismo de Gravatá precisa fazer a dela.

g-rejane-modesto-eliane-macedo

As jornalistas Rejane Modesto e Eliane Macedo

No Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar, ao lado de alguns jornalistas, assistimos ao show da Banda Aquarios. Mas o que me empolgou mesmo foi o Polo da Sanfona. Pessoas vestidas de matutas dançando o autêntico forró pé de serra. “Ai, ai, ai, ai São João / Ai, ai, ai, São João / É a dança da moda, / Pois entrou na roda, / E só pede o baião.

g-isabelli-fregappane-jorge-assis
Isabelli Fregappane (Nobel) e Jorge Assis (Schin)

Ouvir o cantor Beto Hortis é uma maravilha. Dançar ao som do Forró do Seu Januário, de Adalto Ferreira e dos Tropeiros da Serra é bom demais. Esse espaço vale qualquer falha como a falta de quadrilhas matutas (é bom frisar), de canjica, de pamonha, de milhos (assados e cozidos), de pé de moleque, de bolo de milho e de macaxeira. Esses cantores quase esquecidos são verdadeiras relíquias juninas que temos que resgatar.

g-isabelli-claudia-fred-juliana-rejane-luciana-romero-sarah
Os jornalistas Cláudia Jeane, Fred Queiroz, Juliana Sampaio, Rejane Modesto, Luciana Torreão, Romero Rafael e Sarah Eleotero

Em conversa com o prefeito Ozano Brito, que estava ao lado do senador Sérgio Guerra e da deputada Terezinha Nunes, perguntei se o Governo do Estado deu alguma ajuda financeira para os festejos juninos da cidade. Fiquei boquiaberto, o secretário Silvio Costa Filho prometeu, mas até sábado não tinha cumprido sua palavra. Dinheiro é que não falta na Secretaria de Turismo e na Empetur.

São João de Caruaru

Faltando menos de um mês para o São João de Caruaru o Espaço Cultural Tancredo Neves já virou um “barracão”, onde vinte pessoas trabalham nos dois turnos para confeccionar as bandeirolas que vão enfeitar as principais ruas da cidade, além das festas nos bairros, no Arraial de Vitalino.

Na Estação Ferroviária outra equipe trabalha na estrutura do “Arraial da Solidariedade”, uma das novidades do corredor que começa na coletoria e vai até o Parque de Eventos Luiz Gonzaga. Os tapumes foram colocados onde será montado um palco e a renda de quatro restaurantes temáticos revertida para instituições filantrópicas.

A programação oficial do São João 2009 será lançada em Caruaru no próximo sábado, às 20h, no Clube Intermunicipal. No decorrer da semana acontecem eventos no Recife, Natal, Maceió, João Pessoa e Fortaleza para divulgar a festa, que acontece de 30 de maio a 10 de julho, em homenagem ao Mestre Vitalino. A abertura será com shows de Fagner e Elba Ramalho.

  • 1 9 10