Fernando Machado

Blog

Recife Mais

O atuante secretário de Turismo do Recife, Samuel Oliveira, apresentou ontem, no Recife Praia Hotel, o projeto Recife Mais, Plano de Aceleração da Competitividade Turística para o quinquênio 2009/2013, com orçamento previsto de R$ 480 milhões. Por cerca de duas horas ele explicou os principais pontos que norteiam suas linhas de ação para o trade turístico e jornalistas de várias partes do Brasil.

c-samuel-oliveira-joao-da-costa-marcelo-oliveira
O secretário Samuel Oliveira e o prefeito João da Costa (Foto: Marcelo Oliveira)

Particularmente achei que ele exagerou, e como, ao vender o Recife. Pelas planilhas que Samuel mostrou só dava Recife nas quatro evoluções: Recife e o Brasil, Recife e o Nordeste, Recife e Pernambuco e Recife no Recife. Não sobrou nada para Salvador, Fortaleza e Natal. Este Samuel é um arretado.

c-bloco-da-saudade-setur
A magia do Bloco da Saudade é o lirismo no carnaval (Foto: Setur-Recife)

Sem exageros valeu ouvir aquele bla, bla, bla todo. Porque depois foi servido um almoço da gente comer de joelhos. O maitre somente queria servir quando o prefeito João da Costa, que não é nada pontual, chegasse. Um grupo de jornalista protestou, pois tinha que voltar para a redação, e o rango foi liberado. E foi uma sorte, pois quando JdaC apontou no restaurante foi dada largada para nova rodada de discursos.

c-boa-viagem-setur
A Praia de Boa Viagem um cartão postal do Recife (Foto: Setur – Recife)

E todos sabem que os presidentes dos sindicatos só sabem incensar o poder, seja do lado que for. Pelo que ouvimos o turismo no Recife foi descoberto há oito anos. É bom lembrar que o Recife do passado era o terceiro destino do Brasil, perdia apenas para o Rio de Janeiro e São Paulo. Todavia deixa pra lá, e vamos descrever o cardápio do chef André Falcão que estava fantástico.

c-capela-dourada-setur-recife
A Capela Dourada no centro do Recife (Foto: Setur – Recife)

Foram montadas três mesas. Uma com o bufê de frios: mix de folhas, e três tipos de saladas (de grão de bico com bacalhau, de beterraba com canela, banana e gergelim e finalmente a verde com frutas regionais). Sim, tinha ainda queijo de coalho em conserva com orégano, alho em conserva, ovo de codorna, tomate marinado e batata palha.

c-vista-da-cidade-inaldo-lins
Uma vista aérea do centro do Recife (Foto: Inaldo Lins)

Na segunda estavam os pratos quentes: pernil de cordeiro em molho de especiarias, paleta suína recheada com molho de mel de engenho, camurim em molho de gengibre (uma maravilha), arroz de frutos do mar, farofa de cuscuz molhado com pimentões, arroz branco, purê de mostarda (uma maravilha, outra vez) e batata gratinada. Na outra repousavam as sobremesas: frutas regionais, doces de compota, mini bolos Souza Leão e cartola em pavê.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.