Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“Senhor eu bebi a réstias de luz / que partiam de tua casa, / quando a noite era fria e a lua já morrera”. Maria do Carmo Barreto Campelo (1924/2008)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.